Para quem gosta de vinho: Um guia simples – parte 3 – CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DO VINHO – ACIDEZ, TANINOS, ÁLCOOL, CORPO

Baseado no livro  – Guia essencial do vinho de Wine Folly – Madeline Puckette e Justin Hammack

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DO VINHO

2. ACIDEZ

Os ácidos são que dão o sabor azedo ao vinho. Normalmente eles são derivados da uva. Os principais são o ácido tartárico, o málico e o cítrico. Medidas pela escala de acidez (pH) o vinho apresenta uma acidez entre 2,5 e 4,0 (a água, neutra, tem acidez de 7,0). Conforme amadurecem as uvas se tornam menos ácidas, por isto as regiões de clima frio, onde o amadurecimento é mais lento, produzem vinhos mais ácidos.

 

3. TANINOS

Os taninos são polifenóis, naturalmente encontrados nas plantas. Como são derivados principalmente das cascas das uvas, mas também das sementes e das barricas novas de madeira. Eles estão mais presentes nos vinhos tintos do que nos brancos. Observa-se o tanino de um vinho por aquela sensação  de adstringência (ressecamento) sentida no paladar. DICA: observe a textura de sua língua – um vinho com muitos taninos precipita  as proteínas da saliva, causando secura e enrugamento (adstringência). Os vinhos com taninos fortes são limpadores do paladar, sendo preferidos com carnes gordurosas, queijos e massas. Por este mesmo motivo, vinhos com tanino forte devem ser tomados, preferencialmente, durante as refeições.

Resultado de imagem para taninos

4. ÁLCOOL

O açúcar é convertido em etanol pelas leveduras ou adicionado ao vinho em um processo chamado fortificação. Tem um papel importante no aroma dos vinhos, pois é ele que os transporta até o nariz. O álcool é também responsável pela viscosidade do vinho. Ele é sentido na parte de trás da garganta como uma sensação de ardor. 

Baixo : < 10% APV Entre baixo e médio: 10-11,5% Médio: 11,5-13,0% Entre médio e alto: 13,5-15% Alto > 15%

5. CORPO

É uma categorização de estilo, que se classifica de leve a encorpado. As quatro características: doçura, acidez, álcool e taninos determinam quão encorpado será o vinho.

 

VINHO LEVE: maior acidez, menos álcool, menos taninos e menos doçura (ex. vinhos verdes)

VINHOS ENCORPADOS: Menor acidez, mais álcool, mais taninos, mais doçura (ex Tannat, Petite Sirah, Mourvèdre, Malbec, Cabernet Sauvignon, Sangiovese, Nebbiolo)

Para quem gosta de vinho: Um guia simples – parte 2 – CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DO VINHO – DOÇURA

cuberdon

Baseado no livro  – Guia essencial do vinho de Wine Folly – Madeline Puckette e Justin Hammack

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DO VINHO

  1. DOÇURA:

Existe uma sobra dos açúcares do mosto que não são convertidos em álcool pelas leveduras durante a fermentação. São os assim chamados açúcares residuais (AR), responsáveis pela doçura dos vinhos. Ela pode variar de extrasseco a extradoce.Red Wine Sweetness Chart | Find out which wines are sweet and which wines are dry using this handy chart! From TheWineBuyingGuide.com

NÍVEIS DE DOÇURA: em uma taça (150 mL) de vinhos não espumantes

  • Extrasseco : 0 cal (menos de 1g/L de AR)
  • Seco: 0-6 cal (1-10 g/L de AR)
  • Meio-seco: 10-21 cal (17-37 g/L de AR)
  • Doce: 21-72 cal (35-120 g/L de AR)
  • Extradoce: 72-130 cal ( 120-220 g/L de AR)Imagem relacionada

NÍVEIS DE DOÇURA: em uma taça (150 mL) de vinhos espumantes

  • Brut Nature: 0-2 cal (0-3 g/L de AR)
  • Extra-Brut: 0-5 cal (0-6 g/L de AR)
  • Brut: 0-7 cal (0-12 g/L de AR)
  • Extrasseco: 7-10 cal (12-17 g/L de AR)
  • Seco: 10-20 cal (17-32 g/L de AR)
  • Meio-seco: 20-30 cal (32-50 g/L de AR)
  • DOCE: mais de 30 cal (mais de 50 g/L de AR)

Obs. Mesmo com um nível igual de doçura, vinhos com baixa acidez parecem mais doces que vinhos com alta acidez.

Para quem gosta de vinho: Um guia simples – parte 1

Hoje beber vinho se tornou um hábito, um tratamento, quase uma necessidade, um sinal de status. Mas, deixando a frescura de lado, conhecer algum fundamento sobre esta bebida tão diversificada (há mais de 1000 variedades de vinhos a escolher), pode melhorar o seu prazer. Baseado em um livro muito gostoso – Guia essencial do vinho de Wine Folly – Madeline Puckette e Justin Hammack – vamos lembrar de alguns conceitos úteis. Você sabia que se beber uma taça de vinho todas as noites, durante a sua vida adulta, você consumirá em sua vida aproximadamente 4.000 garrafas de vinho ?

  1. O que é o vinho ?

O vinho é uma bebida alcoólica produzida a partira da fermentação de uvas viníferas, que são usualmente menores, com semente e mais doces que as uvas de mesa. A videira só dá frutos uma vez por ano. Habitualmente entre agosto e outubro no hemisfério Norte e entre janeiro e março no hemisfério sul (embora estas datas possam ser invertidas com técnicas de poda especiais).

Uma garrafa padrão de vinho tem 750 mL, ou na dose clássica, serve 5 taças de 150 mL (lembrando que as taças de vinho não devem ser servidas muito cheias, para que você possa trabalhar também com o olfato, lembre-se, uma boa parte do nosso paladar é ajudada pelo olfato. Assim, sentir o aroma de um vinho não é “frescura”, ajuda a saborea-lo.

IMG_2535

O vinho é composto de água, álcool, ácidos, minerais, glicerol e açúcar.

2. Quantas calorias tem uma taça 150 mL de vinho ?

Vai depender da sua graduação alcoólica. (chamada APV – álcool por volume)

  • 10% – 105 kcal
  • 11% – 120 kcal
  • 12% – 135 kcal
  • 13% – 150 kcal
  • 14% – 165 kcal
  • 15% – 180 kcal
  • 16% – 195 kcal

3.  O que é safra, varietal e blend ?

  • Safra se refere ao ano da colheita.
  • Varietal: quando o vinho é produzido a partir de uma só uva

No Brasil, Chile e EUA um vinho é legalmente rotulado como varietal se tiver pelo menos 75% da uva predominante; na Argentina, 80% e na Itália, França, Alemanha, Áustria, Portugal, Nova Zelândia, África do Sul e Austrália 85%

  • Blend: quando é produzido a partir de uma mistura de uvas

4.  E os sulfitos ?

Uma pequena quantidade de dióxido de enxofre (sulfitos) é adicionada aos vinhos como conservante. Uma em cada 100 pessoas pode ser sensível aos sulfitos e sentir cefaleia e mal estar. Os vinhos não podem conter mais de 350 ppm (partes por milhão) e os orgânicos menos de 100 ppm. Mas isto não costuma ser um problema – só para comparar: uma lata de refrigerante de cola tem 350 ppm, uma porção de batata frita industrial 1.900 ppm e uma porção de fruta seca 3.500 ppm.

Na parte 2 vamos falar das características básicas de um vinho

Gastronomia: A Temperatura Ideal do Seu Vinho – Frescura ou Bom Paladar ?

Você já reparou que às vezes a gente abre uma garrafa de vinho, prova um pouquinho, se esquece dele por uns minutos e quando volta a provar o vinho melhorou, ou piorou? Um dos motivos pode ser a temperatura. É impressionante a diferença que faz tomar um vinho na temperatura correta. Assim se você toma um vinho muito frio, ele não consegue liberar todos os seus aromas e mostrar a suas qualidades. Quando muito quentes, eles dão a sensação de ser mais alcoólicos e desequilibrados. Claro que quando se fala em temperatura ideal não estamos falando de temperatura exata. Aí já é frescura. Mas quando a diferença é de muitos graus ela pode ser marcante. Por exemplo, é comum servirem vinhos brancos à temperatura de 8 graus centígrados ou menos e aí ele fica com gosto  de ….nada ! Da mesma maneira às vezes nos servem um tinto à temperatura ambiente de 26-27 graus e aquele vinho morno fica intragável.

VEJA AS TEMPERATURAS RECOMENDADAS:

  • Tintos Encorpados : 19-20 graus Centígrados
  • Tintos mais leves: 16-18 graus Centígrados
  • Rosé, Brancos secos e encorpados : 11-13 graus Centígrados
  • Brancos leves e aromáticos e Jerez: 9-11 graus Centígrados
  • Champanhes e espumantes encorpados: 7-9 graus Centígrados
  • Brancos Doces e Espumantes mais leves: 7-8 graus Centígrados

Experimente e veja se não faz diferença!

(Fonte: Catálogo da Mistral – Novembro 2014)

escritopor2mauro

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: