Regras 35,36: Adoce e salgue sua comida você mesmo; Coma os alimentos doces como você os encontra na natureza– Que tipo de comida devo comer? Parte 9

Imagem relacionada

Continuando na tarefa de publicar as regras alimentares simples, estas são as regras número 35 e 36 das 64 regras da comida publicadas por Michel Pollan em 2009 (ver post)

Os alimentos preparados por indústrias contêm níveis muito elevados de sal e açúcar. Dificilmente você comeria espontaneamente uma quantidade tão grande, se você mesmo se encarregasse de adoçar os seus alimentos. Ao adoçar e salgar estes alimentos você percebe o quanto está consumindo de cada um destes aditivos.

Resultado de imagem para açucares embalados em fibras

Na natureza os açúcares vêm embalados em fibras e não isolados, o que torna sua absorção mais lenta e dá uma sensação de saciedade, levando a uma menor ingestão de  calorias. Em geral, as calorias são mais facilmente ingeridas quando dissolvidas em líquidos. Por isto é sempre melhor comer a fruta do que ingerir o seu suco. Lembre-se, a despeito das propagandas não existe refrigerante (ou suco processado) saudável.

 

TODAS AS REGRAS:

Regra 1: Coma Comida (Ler Post)

Regra 2: Não coma nada que sua avó não reconheceria como comida (Ler post)

Regra 3: “Evite produtos alimentares que contenham ingredientes que nenhum ser humano comum tenha na despensa” (Ler post)

Regra 4: “Evite produtos alimentícios que contenham xarope de milho com alto teor de frutose” (Ler post)

Regra 5: Evite produtos que contenham alguma forma de açúcar (ou adoçante) listada entre seus três primeiros ingredientes” (Ler post)

Regras 6 e 7:  (Ler post): ”Evite produtos alimentícios que contenham mais de cinco ingredientes” e “Evite produtos alimentícios que contenham ingredientes que um aluno do terceiro ano não consiga pronunciar “

Regra 8: (Ler post): “Evite produtos alimentícios com propaganda de propriedades saudáveis”

Regra 9: “Evite produtos alimentícios que tenham no nome os termos ‘light’, ‘baixo teor de gordura’ou ‘sem gordura'” (Ler post)

Regras Número 10 e 11:  “Evite alimentos que estejam fingindo ser o que não são ” e “Coma alimentos feitos com ingredientes que você pode imaginar crus ou crescendo na natureza” (Ler post)

Regra  Número 12:  “Compre nos corredores ao longo das paredes do supermercado e fique longe do centro “(Ler post)

Regras  Número 13 e 14:  “Só coma alimentos que acabarão apodrecendo”e “Coma alimentos feitos com ingredientes que você pode imaginar crus ou crescendo na natureza”(Ler post)

Regras 15,16 e 17: “Fuja do Supermercado Sempre Que Puder” “Compre seus lanches na feira””Se veio de um vegetal, coma, se foi fabricado, não coma”(Ler post)

Regras Número 18 e 19: “Fuja do supermercado sempre que puder”; “Compre seus lanches na feira (Ler post)

Regras Número 20 e 21: “Só coma alimentos preparados por humanos” ou “Não ingira alimentos preparados em locais nos quais se exige que todo mundo use touca cirúrgica”(Ler post)

Regra 22: Coma principalmente vegetais, sobretudo folhas. (Ler post

Regra 23: Comer o que fica em pé numa perna só (cogumelos e vegetais) é melhor que comer o que fica em pé em duas patas (aves), que é melhor que comer o que fica em pé em quatro patas (porcos,vacas e outros mamíferos). (Ler post)

Regra 24: Faça refeições coloridas. (Ler post)

Regra 25: Beba a água do espinafre. (Ler post)

Regra 26: Coma animais que se alimentaram bem (Ler post)

Regra 27:Se tiver espaço compre um freezer (Ler post)

Regra 28:  Adoce e salgue a sua comida você mesmo (Ler post)

Regra 29: Coma os alimentos doces como você os encontra na natureza (Ler post)

Regra 30: Coma como um onívoro (Ler post)

Regra 31: Coma alimentos cultivados em solo saudável (Ler post)

Regra 32: Coma alimentos silvestres quando puder (Ler post)

Regra 33: Não se esqueça dos peixinhos oleosos (Ler post)

Regra 34: Coma alguns alimentos que foram pré-digeridos por bactérias ou fungos (Ler post)

Anúncios

Deixando a vida mais limpa – Por Vicência Cheib

A nutricionista Vicência Cheib (ou Vic, como carinhosamente chamamos) foi nossa professora no curso de nutrição que fizemos em BH (e colega de trabalho do Dr. Mauro Kleber por muitos anos). Dentre os vários ensinamentos e conceitos repassados para nós na aula de Avaliação Nutricional, Vic sempre fazia questão de nos relembrar a importância da nossa relação com o alimento – talvez dai nascia a nossa vontade de fugir do comportamento de nutricionistas “tradicionais”.

Como nós, Vic também tem um pezinho na escrita e compartilha muitas de suas ideias sobre alimentação e estilo de vida no seu blog pessoal “Tem Muita Coisa No Mundo“. O texto desta última segunda-feira (19-01) chamou muito a nossa atenção, por falar de um dos assuntos da moda: o “detox”. Vamos compartilhar esta reflexão com vocês! Espero que gostem! E Vic, muito obrigado mais uma vez, continue compartilhando suas experiências com a gente e com o mundo 😉

vida_saudavel

Deixando a vida mais limpa

“Desintoxicar. Está é a última palavra no processo de saúde da atualidade. O que quer dizer isto? De maneira bem simples, desintoxicação é o processo de eliminação daquilo que é tóxico. Nosso dia-a-dia é cheio de comidas, bebidas, medicamentos, pessoas, lugares, sentimentos e atitudes que nos intoxicam, que nos contaminam. Essa contaminação aos poucos vai nos enfraquecendo. Ficamos indispostos, de mau humor, tristes, angustiados, preguiçosos e briguentos. O peso aumenta e o sono diminui. A glicose se eleva e a tolerância abaixa. As dores surgem e o bem estar desaparece. Antes que estes sintomas apareçam é preciso ligar os radares e procurar ao nosso redor as toxinas que estão nos adoecendo. Elas podem estar em todos os lugares: em casa, no trabalho, nas relações, no ambiente, no nosso modo de viver e de ver a vida. A alimentação também pode nos intoxicar sempre que cometemos excessos, sempre que consumimos frituras, álcool, carnes defumadas, alimentos industrializados, refinados ou com agrotóxicos, corantes, conservantes, adoçantes e todas estas substâncias que foram criadas para imitar cheiros, sabores e texturas que só a natureza tem. As toxinas estão tão disseminadas, inseridas e disfarçadas que às vezes não conseguimos identificá-las sozinhos, precisamos da ajuda de médicos, nutricionistas, psicólogos, familiares e amigos. Uma vez encontradas, é hora de combatê-las. Excelentes “remédios” são: alimentos frescos, leves e preparados com amor, água, música, livros, filmes, abraços e beijos, lazer, diversão, fé, compaixão, pensamentos positivos e exercícios físicos, para citar apenas alguns. Há muito mais chances de você encontrar um desintoxicante no sacolão, na horta, no parque, na ioga, na praia do que no supermercado, na lanchonete, na farmácia e no hospital. Os “remédios” sugeridos vão, devagarzinho, limpando o nosso corpo, o nosso espírito, a nossa casa, o nosso ambiente de trabalho e a nossa existência. Eles devem ser usados diariamente e de preferência mais de uma vez ao dia. A fase de manutenção exige muita atenção e cuidado, nela devemos desenvolver a capacidade de perceber e eliminar o que nos intoxica. Assim se faz uma desintoxicação (“detox”). Assim se faz uma vida saudável e feliz.”

escritopor2batata

2015 começou: e agora?

2014-2015

Início de ano é a época de colocar todas aquelas promessas da virada em dia, especialmente relacionadas a nossa qualidade de vida e a nossa saúde. Eu, particularmente, não sou muito fã de promessas, especialmente aquelas feitas em momentos que paramos para reavaliar toda a nossa vida (como acontece no Réveillon). O resultado final é muita frustração e promessas ainda mais impossíveis para a virada do próximo ano. Mas agora que 2015 começou, e as novas resoluções já foram feitas, o que podemos fazer para alcançar nossos objetivos para a saúde de maneira fácil e real?

1º Passo: Entender quando é chegada a hora de procurar uma ajuda profissional

Você está tentando regular sua alimentação mas nunca consegue? Tem lidado com exames de sangue alterados que nunca melhoram? Ou está em uma situação de estresse e desânimo que parece sem fim? Quando chegamos no extremo é a hora de entender que precisamos contar com o acompanhamento (e até um empurrãozinho) de alguns profissionais da área da saúde. O investimento financeiro que pode parecer alto no começo, pode retornar com um excelente feedback para a sua saúde.

2º Passo: Não seguir a risca promessas impossíveis

Se você é daquelas pessoas que faz promessas impossíveis de ser alcançadas, como perder 20kg em um mês, ou parar de fumar em alguns dias, ou até mesmo correr uma maratona em um ano, talvez seja melhor rever alguns destes planos. Não existe nada de errado em refazer as suas promessas para alcançar resultados que sejam, realmente, factíveis, por isto pegue uma caneta e um papel e anote tudo que você quer mudar (e que seja possível mudar em 2015). Não se esqueça de contar com uma ajuda profissional, se precisar!

3º Passo: Se esforce para que o ano seja melhor

Não adianta nada prometer se você quer alcançar seus resultados sem esforço nenhum. Não existe emprego que vai bater na sua porta, quilos que vão ser perdidos sem mudar a dieta e a atividade física, ou exames médicos que vão milagrosamente melhorar sem precisar visitar um profissional: é preciso se movimentar para que as mudanças realmente aconteçam. Tenha isto em mente para que 2015 possa ser infinitamente melhor que 2014.

Bom início de ano para todos!

escritopor2marina

Guia Alimentar para a População Brasileira

Está sem dinheiro ou sem tempo para reeducar sua alimentação? Não tem problema. O Ministério da Saúde lançou, lá em 2006, um Guia Alimentar específico para a população brasileira.

guia

O guia é um extenso trabalho epidemiológico sobre as doenças crônicas não transmissíveis (obesidade, câncer, diabetes, hipertensão…), a alimentação saudável e as necessidades nutricionais do brasileiro que é interessantíssimo para os profissionais da área da saúde e para toda a população geral. Lá você encontra sugestões baseadas nas características do brasileiro para tornar sua alimentação mais saudável e balanceada, além de orientações para atividades físicas e hábitos de vida saudáveis.

É claro que o Guia Alimentar não substitui o trabalho de um profissional da saúde mas, como diz o próprio nome, é um guia para começar a andar no caminho certo da vida saudável.

Para ver o link da apostila do Ministério da saúde basta clicar aqui. E lembre-se, na dúvida consulte seu médico ou nutricionista!

escritopor2marina