Você já ouviu falar em “mindful eating” ? – Comer com atenção plena?

 

Estratégias comuns para reduzir o peso corporal normalmente dependem de limitar a ingestão de energia e restringir as escolhas alimentares. No entanto, essas estratégias muitas vezes se mostraram ineficazes para alcançar redução de peso sustentável e de longo prazo.

Mais recentemente, a alimentação consciente como uma estratégia alternativa de controle de peso ganhou crescente atenção.

A ideia central é dar mais atenção ao que colocamos na boca – e, assim, aproveitar uma refeição de forma mais saudável e satisfatória. São várias as atitudes, mas que podem ser resumidas em 12 passos. Nada de novo, e algumas das práticas já milenares, centenárias ou do costume de nossos avós, como por exemplo, dar graças pela refeição recebida. Veja:

  1. Desconecte-se à mesa! Nada de ficar no celular ou assistir TV nas refeições
  2. Antes de iniciar, prepare-se para comer:  observe o aspecto e textura dos alimentos que vai ingerir
  3. Sente-se à mesa de uma forma confortável
  4. Utilize os talheres com calma,  descanse-os, troque para a mão não dominante e aprecie tudo com calma.
  5. Delicie cada mordida: preste atenção no cheiro, na temperatura e na textura da comida
  6. Experimente fechar os olhos em algumas garfadas. a supressão da visão pode exaltar a percepção do sabor e do cheiro do que você está comendo
  7.  Pense na origem e na cadeia produtiva que permite aos alimentos chegarem ao seu prato
  8. Qual a sua sensação: conforto, alegria, satisfação… ou apenas pressa ?
  9. Esqueça o que sabe sobre nutrientes e calorias
  10. Aprecie o entorno: onde e com quem está
  11. Tente dar uma nota para sua fome e para sua saciedade
  12. Finalize contemplando e agradecendo pela refeição

Mas será que funciona ?

Em sua edição de 01/08/19 a revista Obesity Reviews traz um artigo de pesquisadores suiços, que resolveram averiguar:

Mindful eating and common diet programs lower body weight similarly: Systematic review and meta‐analysis

Os autores fizeram uma revisão sistemática e meta-análise , que é uma técnica estatística especialmente desenvolvida para integrar os resultados de dois ou mais estudos independentes, sobre uma mesma questão de pesquisa, para saber se havia evidências favoráveis à aplicação de  programas de perda de peso baseados em alimentação consciente ou intuitiva.

Foram incluídos um total de 10 estudos e descobrimos um efeito significativo da perda de peso de estratégias alimentares conscientes / intuitivas em comparação com pacientes que não utilizaram o método. No entanto, não houve diferença em comparação com programas de dieta convencional.Também não houve redução significativa do IMC ou circunferência da cintura.

Os autores concluem que a alimentação consciente / intuitiva pode ser uma abordagem prática para o controle de peso. Lembram que as limitações deste estudo incluem o sexo desequilibrado, a origem, o local de residência dos participantes e a curta duração das intervenções. Pesquisas futuras devem procurar investigar os efeitos a longo prazo e incluir uma população de estudo mais heterogênea.

Na nossa opinião é apenas mais uma alternativa para o tratamento da obesidade, interessante e educativa, mas não superior a nenhuma das já existentes. Nada contra, desde que você se adapte.

 

Regra 46: Pare de comer antes de se sentir satisfeito

Resultado de imagem para satiety

Continuando na tarefa de publicar as regras alimentares simples, estas é regra número 46 das 64 regras da comida publicadas por Michel Pollan em 2009 (ver post). Até agora, quase todos os posts falaram sobre o que comer, a partir deste o assunto é como comer.

 

Regra 45 : “Pare de comer antes de se sentir satisfeito”

O costume hoje é o de comer até se fartar. O problema é que raramente nos fartamos. Aliás, hoje em dia raramente comemos quando temos fome. O mais comum é “comer porque está na hora”,  “porque depois não vou ter tempo”, “porque estão todos comendo”, “para comemorar”, “porque posso ficar com fome depois”, “porque estou ansioso”, “porque estou com pressa”….O fato é que raramente obedecemos o nosso apetite e quando obedecemos não observamos a nossa saciedade.

Mas isto nem sempre foi assim.

Resultado de imagem para hara hachi bu

Os japoneses têm um ditado que diz “hara hachi bu” (A regra dos 80%). É simples: levante-se da mesa ao ter comido cerca de 80% do prato. Como diz o ditado japonês: “Oito partes de um estômago cheio sustentam o homem, as outras duas sustentam o médico”. 

A tradição aiurvédica da India aconselha comer até estejamos 75% saciados e o profeta Maomé dizia que a barriga cheia continha: 1/3 de comida, 1/3 de líquidos e 1/3 de vento (ou seja 67% de repleção). Não é por acaso que, talvez, você se lembre de sua dizendo que você deveria deixar a mesa ainda com um bocadinho de fome.

A dica : Tente parar de comer quando sentir que a fome passou

 

TODAS AS REGRAS:

Regra 1: Coma Comida (Ler Post)

Regra 2: Não coma nada que sua avó não reconheceria como comida (Ler post)

Regra 3: “Evite produtos alimentares que contenham ingredientes que nenhum ser humano comum tenha na despensa” (Ler post)

Regra 4: “Evite produtos alimentícios que contenham xarope de milho com alto teor de frutose” (Ler post)

Regra 5: Evite produtos que contenham alguma forma de açúcar (ou adoçante) listada entre seus três primeiros ingredientes” (Ler post)

Regras 6 e 7:  (Ler post): ”Evite produtos alimentícios que contenham mais de cinco ingredientes” e “Evite produtos alimentícios que contenham ingredientes que um aluno do terceiro ano não consiga pronunciar “

Regra 8: (Ler post): “Evite produtos alimentícios com propaganda de propriedades saudáveis”

Regra 9: “Evite produtos alimentícios que tenham no nome os termos ‘light’, ‘baixo teor de gordura’ou ‘sem gordura’” (Ler post)

Regras Número 10 e 11:  “Evite alimentos que estejam fingindo ser o que não são ” e “Coma alimentos feitos com ingredientes que você pode imaginar crus ou crescendo na natureza” (Ler post)

Regra  Número 12:  “Compre nos corredores ao longo das paredes do supermercado e fique longe do centro “(Ler post)

Regras  Número 13 e 14:  “Só coma alimentos que acabarão apodrecendo”e “Coma alimentos feitos com ingredientes que você pode imaginar crus ou crescendo na natureza”(Ler post)

Regras 15,16 e 17: “Fuja do Supermercado Sempre Que Puder” “Compre seus lanches na feira””Se veio de um vegetal, coma, se foi fabricado, não coma”(Ler post)

Regras Número 18 e 19: “Fuja do supermercado sempre que puder”; “Compre seus lanches na feira (Ler post)

Regras Número 20 e 21: “Só coma alimentos preparados por humanos” ou “Não ingira alimentos preparados em locais nos quais se exige que todo mundo use touca cirúrgica”(Ler post

Regra 22: Coma principalmente vegetais, sobretudo folhas. (Ler post

Regra 23: Comer o que fica em pé numa perna só (cogumelos e vegetais) é melhor que comer o que fica em pé em duas patas (aves), que é melhor que comer o que fica em pé em quatro patas (porcos,vacas e outros mamíferos). (Ler post)

Regra 24: Faça refeições coloridas. (Ler post)

Regra 25: Beba a água do espinafre. (Ler post)

Regra 26: Coma animais que se alimentaram bem (Ler post)

Regra 27:Se tiver espaço compre um freezer (Ler post)

Regra 28:  Adoce e salgue a sua comida você mesmo (Ler post)

Regra 29: Coma os alimentos doces como você os encontra na natureza (Ler post)

Regra 30: Coma como um onívoro (Ler post)

Regra 31: Coma alimentos cultivados em solo saudável (Ler post)

Regra 32: Coma alimentos silvestres quando puder (Ler post)

Regra 33: Não se esqueça dos peixinhos oleosos (Ler post)

Regra 34: Coma alguns alimentos que foram pré-digeridos por bactérias ou fungos (Ler post)

Regras 35,36: Adoce e salgue sua comida você mesmo; Coma os alimentos doces como você os encontra na natureza (Ler post)

Regras 37 e 38 : Quanto mais branco o pão mais cedo você vai para o caixão – Que tipo de dieta devo comer /Dê preferência aos tipos de óleo e de grãos moídos em mós – (Ler post)

Regra 39: Coma todas as besteiras que quiser, desde que você mesmo as cozinhe- (Ler post)

Regra 40: “Seja o tipo de pessoa que toma suplementos – depois retire os suplementos” (Ler o post)

Regra 41: Coma mais como os franceses.Ou os japoneses.Ou os italianos. Ou os gregos (Ler o post)

Regra 42: Olhe com ceticismo para os alimentos não tradicionais (Ler o post)

Regra 43: Tome um copo de vinho durante o jantar (Ler o post)

Regra 44: É melhor pagar ao dono da mercearia do que ao médico (Ler post)

Regra 45: “Coma menos”(Ler o post)

Regra 45:…Coma menos.

Continuando na tarefa de publicar as regras alimentares simples, estas é regra número 45 das 64 regras da comida publicadas por Michel Pollan em 2009 (ver post). Até agora, quase todos os posts falaram sobre o que comer, a partir deste o assunto é como comer.

 

Regra 45 : “…Coma menos”

 

Quase ninguém vai gostar deste conselho. Mas na verdade existem grandes evidências, cientificamente comprovadas, de que comer uma quantidade menor de calorias, independente de estarmos ou não acima do peso, aumenta a nossa expectativa de sobrevivência.

Resultado de imagem para caloric restriction

Como assim? Passar fome faz bem ? 

Talvez, dentro de certos limites. A restrição calórica demonstrou retardar o ritmo de envelhecimento em todos os animais estudados. Além disto, sabe-se hoje que há forte evidência da associação entre dieta e câncer. Mais de uma dezena de tumores malignos têm alguma relação com a obesidade. e a alimentação desregrada.

O aumento do peso não é a única consequência do comer em excesso. As alterações metabólicas causadas pelo excesso de alimentação são especialmente deletérias à saúde.

O mais interessante é que embora pouco divulgado o tema é amplamente estudado há mais de 80 anos. Os primeiros trabalhos remontam a 1935 (McKay ) utilizando camundongos. Estes achados depois foram confirmados em estudos com leveduras, moscas, vermes e primatas. E porque passar fome pode ser bom?

As hipóteses são várias e não vamos discuti-las  aqui (voltaremos ao assunto da restrição calórica oportunamente em outro post), mas vamos citar algumas:

  • Redução da oferta de glicose, da produção de insulina e de tecido adiposo branco
  • Redução da produção de radicais livre e de danos oxidativos
  • Ativação das sirtuínas (proteínas envolvidas no controle energético e longevidade)

 

“A restrição calórica parece ser capaz de induzir diversas alterações endócrino metabólicas, benéficas para a saúde dos modelos experimentais
nos quais foi testada, inclusive promovendo a redução dos riscos para bo
desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis. Seus
mecanismos de ação vêm sendo estudados de forma intensa, para que se possa descobrir a melhor forma de aplicá-los. Em modelos experimentais sua eficácia já foi comprovada, porém, nos seres humanos seus benefícios ainda não foram totalmente comprovados e necessita-se da realização de mais estudos para se chegar a conclusões definitivas a respeito do tema em questão.” – Benedetti et al.

 

Assim, que tal pensar duas vezes antes de repetir aquela macarronada ou a feijoada do sábado à tarde ?

  1. McCay CM, Crowell MF, Maynard LA. The effect of retarded growth upon the length of life span and upon the ultimate body size. J Nutr. 1935;10:63–79
  2. Benetti F ,Wegner E, Simoni D, Volkweis H, Soder TF. Restrição calórica x longevidade: bases científicas para uma vida longa e saudável. Rev. Inter.Est.Sau.v.5, n.1 (11), 2016. (link)

 

TODAS AS REGRAS:

Regra 1: Coma Comida (Ler Post)

Regra 2: Não coma nada que sua avó não reconheceria como comida (Ler post)

Regra 3: “Evite produtos alimentares que contenham ingredientes que nenhum ser humano comum tenha na despensa” (Ler post)

Regra 4: “Evite produtos alimentícios que contenham xarope de milho com alto teor de frutose” (Ler post)

Regra 5: Evite produtos que contenham alguma forma de açúcar (ou adoçante) listada entre seus três primeiros ingredientes” (Ler post)

Regras 6 e 7:  (Ler post): ”Evite produtos alimentícios que contenham mais de cinco ingredientes” e “Evite produtos alimentícios que contenham ingredientes que um aluno do terceiro ano não consiga pronunciar “

Regra 8: (Ler post): “Evite produtos alimentícios com propaganda de propriedades saudáveis”

Regra 9: “Evite produtos alimentícios que tenham no nome os termos ‘light’, ‘baixo teor de gordura’ou ‘sem gordura’” (Ler post)

Regras Número 10 e 11:  “Evite alimentos que estejam fingindo ser o que não são ” e “Coma alimentos feitos com ingredientes que você pode imaginar crus ou crescendo na natureza” (Ler post)

Regra  Número 12:  “Compre nos corredores ao longo das paredes do supermercado e fique longe do centro “(Ler post)

Regras  Número 13 e 14:  “Só coma alimentos que acabarão apodrecendo”e “Coma alimentos feitos com ingredientes que você pode imaginar crus ou crescendo na natureza”(Ler post)

Regras 15,16 e 17: “Fuja do Supermercado Sempre Que Puder” “Compre seus lanches na feira””Se veio de um vegetal, coma, se foi fabricado, não coma”(Ler post)

Regras Número 18 e 19: “Fuja do supermercado sempre que puder”; “Compre seus lanches na feira (Ler post)

Regras Número 20 e 21: “Só coma alimentos preparados por humanos” ou “Não ingira alimentos preparados em locais nos quais se exige que todo mundo use touca cirúrgica”(Ler post

Regra 22: Coma principalmente vegetais, sobretudo folhas. (Ler post

Regra 23: Comer o que fica em pé numa perna só (cogumelos e vegetais) é melhor que comer o que fica em pé em duas patas (aves), que é melhor que comer o que fica em pé em quatro patas (porcos,vacas e outros mamíferos). (Ler post)

Regra 24: Faça refeições coloridas. (Ler post)

Regra 25: Beba a água do espinafre. (Ler post)

Regra 26: Coma animais que se alimentaram bem (Ler post)

Regra 27:Se tiver espaço compre um freezer (Ler post)

Regra 28:  Adoce e salgue a sua comida você mesmo (Ler post)

Regra 29: Coma os alimentos doces como você os encontra na natureza (Ler post)

Regra 30: Coma como um onívoro (Ler post)

Regra 31: Coma alimentos cultivados em solo saudável (Ler post)

Regra 32: Coma alimentos silvestres quando puder (Ler post)

Regra 33: Não se esqueça dos peixinhos oleosos (Ler post)

Regra 34: Coma alguns alimentos que foram pré-digeridos por bactérias ou fungos (Ler post)

Regras 35,36: Adoce e salgue sua comida você mesmo; Coma os alimentos doces como você os encontra na natureza (Ler post)

Regras 37 e 38 : Quanto mais branco o pão mais cedo você vai para o caixão – Que tipo de dieta devo comer /Dê preferência aos tipos de óleo e de grãos moídos em mós – (Ler post)

Regra 39: Coma todas as besteiras que quiser, desde que você mesmo as cozinhe- (Ler post)

Regra 40: “Seja o tipo de pessoa que toma suplementos – depois retire os suplementos” (Ler o post)

Regra 41: Coma mais como os franceses.Ou os japoneses.Ou os italianos. Ou os gregos (Ler o post)

Regra 42: Olhe com ceticismo para os alimentos não tradicionais (Ler o post)

Regra 43: Tome um copo de vinho durante o jantar (Ler o post)

Regra 44: É melhor pagar ao dono da mercearia do que ao médico (Ler post)

Regra 44 : “É melhor pagar ao dono da mercearia do que ao médico”

Resultado de imagem para preço da comida

 

Continuando na tarefa de publicar as regras alimentares simples, estas é regra número 44 das 64 regras da comida publicadas por Michel Pollan em 2009 (ver post). Até agora, quase todos os posts falaram sobre o que comer, a partir deste o assunto é como comer.

 

Regra 44 : “É melhor pagar ao dono da mercearia do que ao médico”

 

A princípio este pode parecer um mau conselho: como assim, vou pagar mais caro para comer menos ? Assim como acontece em outras situações, com a comida também existe uma relação custo-benefício. Aqui nem sempre a quantidade de calorias ingeridas tem a ver o prazer ou a experiência alimentar que uma refeição pode nos oferecer. Nos últimos anos, a indústria alimentar preocupou-se muito em aumentar as quantidades e reduzir preços. Campanhas publicitárias enfocam em que comer dois hambúrgueres pelo preço de um dobra o seu prazer ou que nossa embalagem tem mais 100 gramas pelo mesmo preço. Mas, será realmente que levamos vantagem nestas ofertas generosas ?

 

Habitualmente, ao menos nos grandes centros urbanos, os melhores alimentos, em termo de sabor ou qualidade nutricional são mais caros, porque foram cultivados ou criados de forma menos intensiva e mais cuidadosa. É verdade, que nem todo mundo tem acesso a alimentos desta categoria, mas vamos a alguns dados:

 

  • Segundo pesquisa do IBGE, 34% dos brasileiros gastam com alimentação fora de casa, sendo gastos, em média, 25% da sua renda em refeições fora do lar. Em média, uma família brasileira gasta R$ 428 por mês com sua alimentação dentro de casa e chega a gastar até R$ 189 por mês para comer em restaurantes.
  • Enquanto os americanos gastam apenas cerca de 10% de sua renda com comida, a última coleta de dados de pesquisa de orçamento familiares(POF), em 2008/2009, feita pelo IBGE mostrou que os brasileiros gastam em média 18% á 25% com alimentação.
  • Comer no Brasil ainda é caro, mas se você vai gastar cerca de um quarto do que ganha com comida, valem algumas dicas, para melhorar a qualidade do que você come:

 

    • Sempre que possível, não comer fora de casa ou recorrer à velha e boa refeição levada de casa.
    • Fazer lista para ir ao supermercado
    • Comprar nos dias de promoções do supermercado ou de preferência nos mercados
    • Comprar no atacado
    • Não comprar somente pela marca
    • Substituir alimentos caros
    • Não levar as crianças, quando for comprar comida
    • Comprar frutas e verduras na feira e somente a quantidade que vai usar
    • Não comprar enlatados
    • Não comprar congelados
    • Comer as frutas em vez de tomar os sucos
    • Se for beber, beba mais sucos naturais e não adoçados e nem industrializados
    • Dispensar refrigerantes

Resultado de imagem para buying food

Já que o gasto com alimentação é tão grande e importante, que tal ter cuidado na hora de comprar ? Nem sempre a comida mais barata é a melhor. Talvez, pelo mesmo valor você possa comprar uma menor quantidade de um alimento mais saudável e de melhor qualidade alimentar. Como estes alimentos são geralmente mais saborosos, pois foram mais cuidadosamente trazidos até você, você poderá se contentar com uma quantidade menor e comer menos.

E lembre-se do que diziam nossos avós: “É melhor pagar ao dono da mercearia do que ao médico”

 

TODAS AS REGRAS:

Regra 1: Coma Comida (Ler Post)

Regra 2: Não coma nada que sua avó não reconheceria como comida (Ler post)

Regra 3: “Evite produtos alimentares que contenham ingredientes que nenhum ser humano comum tenha na despensa” (Ler post)

Regra 4: “Evite produtos alimentícios que contenham xarope de milho com alto teor de frutose” (Ler post)

Regra 5: Evite produtos que contenham alguma forma de açúcar (ou adoçante) listada entre seus três primeiros ingredientes” (Ler post)

Regras 6 e 7:  (Ler post): ”Evite produtos alimentícios que contenham mais de cinco ingredientes” e “Evite produtos alimentícios que contenham ingredientes que um aluno do terceiro ano não consiga pronunciar “

Regra 8: (Ler post): “Evite produtos alimentícios com propaganda de propriedades saudáveis”

Regra 9: “Evite produtos alimentícios que tenham no nome os termos ‘light’, ‘baixo teor de gordura’ou ‘sem gordura’” (Ler post)

Regras Número 10 e 11:  “Evite alimentos que estejam fingindo ser o que não são ” e “Coma alimentos feitos com ingredientes que você pode imaginar crus ou crescendo na natureza” (Ler post)

Regra  Número 12:  “Compre nos corredores ao longo das paredes do supermercado e fique longe do centro “(Ler post)

Regras  Número 13 e 14:  “Só coma alimentos que acabarão apodrecendo”e “Coma alimentos feitos com ingredientes que você pode imaginar crus ou crescendo na natureza”(Ler post)

Regras 15,16 e 17: “Fuja do Supermercado Sempre Que Puder” “Compre seus lanches na feira””Se veio de um vegetal, coma, se foi fabricado, não coma”(Ler post)

Regras Número 18 e 19: “Fuja do supermercado sempre que puder”; “Compre seus lanches na feira (Ler post)

Regras Número 20 e 21: “Só coma alimentos preparados por humanos” ou “Não ingira alimentos preparados em locais nos quais se exige que todo mundo use touca cirúrgica”(Ler post

Regra 22: Coma principalmente vegetais, sobretudo folhas. (Ler post

Regra 23: Comer o que fica em pé numa perna só (cogumelos e vegetais) é melhor que comer o que fica em pé em duas patas (aves), que é melhor que comer o que fica em pé em quatro patas (porcos,vacas e outros mamíferos). (Ler post)

Regra 24: Faça refeições coloridas. (Ler post)

Regra 25: Beba a água do espinafre. (Ler post)

Regra 26: Coma animais que se alimentaram bem (Ler post)

Regra 27:Se tiver espaço compre um freezer (Ler post)

Regra 28:  Adoce e salgue a sua comida você mesmo (Ler post)

Regra 29: Coma os alimentos doces como você os encontra na natureza (Ler post)

Regra 30: Coma como um onívoro (Ler post)

Regra 31: Coma alimentos cultivados em solo saudável (Ler post)

Regra 32: Coma alimentos silvestres quando puder (Ler post)

Regra 33: Não se esqueça dos peixinhos oleosos (Ler post)

Regra 34: Coma alguns alimentos que foram pré-digeridos por bactérias ou fungos (Ler post)

Regras 35,36: Adoce e salgue sua comida você mesmo; Coma os alimentos doces como você os encontra na natureza (Ler post)

Regras 37 e 38 : Quanto mais branco o pão mais cedo você vai para o caixão – Que tipo de dieta devo comer /Dê preferência aos tipos de óleo e de grãos moídos em mós – (Ler post)

Regra 39: Coma todas as besteiras que quiser, desde que você mesmo as cozinhe- (Ler post)

Regra 40: “Seja o tipo de pessoa que toma suplementos – depois retire os suplementos” (Ler o post)

Regra 41: Coma mais como os franceses. Ou os japoneses. Ou os italianos. Ou os gregos (Ler o post)

Regra 42: Olhe com ceticismo para os alimentos não tradicionais (Ler o post)

Regra 43: Tome um copo de vinho durante o jantar (Ler o post)

Regra 42: Olhe com ceticismo para os alimentos não tradicionais

 

Resultado de imagem para proteina texturizada de de soja

Continuando na tarefa de publicar as regras alimentares simples, estas é regra número 42 das 64 regras da comida publicadas por Michel Pollan em 2009 (ver post)

“Olhe com ceticismo para os alimentos não tradicionais”

Imagem relacionada

Só para lembrar que é bom ter cautela com as novidades, afinal, como diz o ditado popular :  ” prudência e canja de galinha não fazem mal a ninguém. As dietas geralmente fazem parte de um processo evolutivo. Aquela determinada população, daquela região, com a quele clima, foi selecionada, através de seleção natural para se beneficiar  daquele tipo de alimentação.

Os produtos de soja são um bom exemplo. Na Ásia, especialmente, há várias gerações, as pessoas comem soja, seja na forma de tofu (uma espécie de queijo) , shoyu (molho de soja) ou tempeh (alimentado fermentado à base de soja). Hoje em dia, encontramos alimentos com inovações como isoflavonoides de soja, proteina texturizada de soja e óleos de soja parcialmente hidrogenados. Ma, serão estes novos alimentos saudáveis e seguros ? Há controvérsias : como disse um cientista senior da FDA (Food and Drug Administration) : ” a convicção de que os novos produtos de soja são seguros se baseia mais na crença do que em dados concretos.”

 

,

como diz Pollan: ” …até que dados claros estejam disponíveis é melhor comer soja preparada à moda asiática tradicional que segundo as novas receitas idealizadas por cientistas da alimentação.”

 

 

TODAS AS REGRAS:

Regra 1: Coma Comida (Ler Post)

Regra 2: Não coma nada que sua avó não reconheceria como comida (Ler post)

Regra 3: “Evite produtos alimentares que contenham ingredientes que nenhum ser humano comum tenha na despensa” (Ler post)

Regra 4: “Evite produtos alimentícios que contenham xarope de milho com alto teor de frutose” (Ler post)

Regra 5: Evite produtos que contenham alguma forma de açúcar (ou adoçante) listada entre seus três primeiros ingredientes” (Ler post)

Regras 6 e 7:  (Ler post): ”Evite produtos alimentícios que contenham mais de cinco ingredientes” e “Evite produtos alimentícios que contenham ingredientes que um aluno do terceiro ano não consiga pronunciar “

Regra 8: (Ler post): “Evite produtos alimentícios com propaganda de propriedades saudáveis”

Regra 9: “Evite produtos alimentícios que tenham no nome os termos ‘light’, ‘baixo teor de gordura’ou ‘sem gordura’” (Ler post)

Regras Número 10 e 11:  “Evite alimentos que estejam fingindo ser o que não são ” e “Coma alimentos feitos com ingredientes que você pode imaginar crus ou crescendo na natureza” (Ler post)

Regra  Número 12:  “Compre nos corredores ao longo das paredes do supermercado e fique longe do centro “(Ler post)

Regras  Número 13 e 14:  “Só coma alimentos que acabarão apodrecendo”e “Coma alimentos feitos com ingredientes que você pode imaginar crus ou crescendo na natureza”(Ler post)

Regras 15,16 e 17: “Fuja do Supermercado Sempre Que Puder” “Compre seus lanches na feira””Se veio de um vegetal, coma, se foi fabricado, não coma”(Ler post)

Regras Número 18 e 19: “Fuja do supermercado sempre que puder”; “Compre seus lanches na feira (Ler post)

Regras Número 20 e 21: “Só coma alimentos preparados por humanos” ou “Não ingira alimentos preparados em locais nos quais se exige que todo mundo use touca cirúrgica”(Ler post

Regra 22: Coma principalmente vegetais, sobretudo folhas. (Ler post

Regra 23: Comer o que fica em pé numa perna só (cogumelos e vegetais) é melhor que comer o que fica em pé em duas patas (aves), que é melhor que comer o que fica em pé em quatro patas (porcos,vacas e outros mamíferos). (Ler post)

Regra 24: Faça refeições coloridas. (Ler post)

Regra 25: Beba a água do espinafre. (Ler post)

Regra 26: Coma animais que se alimentaram bem (Ler post)

Regra 27:Se tiver espaço compre um freezer (Ler post)

Regra 28:  Adoce e salgue a sua comida você mesmo (Ler post)

Regra 29: Coma os alimentos doces como você os encontra na natureza (Ler post)

Regra 30: Coma como um onívoro (Ler post)

Regra 31: Coma alimentos cultivados em solo saudável (Ler post)

Regra 32: Coma alimentos silvestres quando puder (Ler post)

Regra 33: Não se esqueça dos peixinhos oleosos (Ler post)

Regra 34: Coma alguns alimentos que foram pré-digeridos por bactérias ou fungos (Ler post)

Regras 35,36: Adoce e salgue sua comida você mesmo; Coma os alimentos doces como você os encontra na natureza (Ler post)

Regras 37 e 38 : Quanto mais branco o pão mais cedo você vai para o caixão – Que tipo de dieta devo comer /Dê preferência aos tipos de óleo e de grãos moídos em mós – (Ler post)

Regra 39: Coma todas as besteiras que quiser, desde que você mesmo as cozinhe- (Ler post)

Regra 40: “Seja o tipo de pessoa que toma suplementos – depois retire os suplementos” (Ler o post)

Regra 41: Coma mais como os franceses. Ou os japoneses. Ou os italianos. Ou os gregos (Ler o post)

Batata na Ciência: Modificações no estilo de vida e metformina previnem diabetes independente de sua carga genética.

 

Em elegante trabalho, publicado na conceituada revista Diabetes, em 2016, Hivert MF e colaboradores mostraram que, independentemente de seu patrimônio genético, você pode  evitar o aparecimento de diabetes. Ou seja, seu patrimônio genético não é uma sina e ainda que ele já esteja sendo esboçado por taxas de glicose de jejum mais altas, testes de tolerância oral à glicose (aquele em que você tem medida a glicose de jejum e duas horas após tomar um suco açucarado) alterados.

Foram analisados 2713 pacientes durante um ano. Um grupo recebeu metformina (850 mg duas vezes ao dia) e intervenção no estilo de vida (dieta e exercício físico) . O grupo controle também sofria intervenção no estilo de vida, mas não recebia metformina e sim um placebo (um comprimido sem droga nenhuma). Os pacientes foram divididos, após testes genéticos em três grupos de risco de alterações genéticas para desenvolver diabetes.

Após um ano de acompanhamento, independente de que grupo de risco genético estivessem, os pacientes que receberam metformina e alteração no hábito de vida desenvolveram menos diabetes e melhora nos níveis de resistência à ação da insulina, que antecedem o aparecimento do diabetes.

Então, está esperando o que ? Seu teste de glicose deu um pouco alterado ? Você está acima do peso ? Tem o abdome aumentado ? Procure seu médico e discuta com ele a possibilidade de iniciar um tratamento preventivo.

 

Referência: Lifestyle and Metformin Ameliorate Insulin Sensitivity Independently of the
Genetic Burden of Established Insulin Resistance Variants in Diabetes Prevention Program Participants.  – Diabetes Volume 65, February 2016

Marie-France Hivert,1,2,3 Costas A. Christophi,4 Paul W. Franks,5,6,7
Kathleen A. Jablonski,4 David A. Ehrmann,8 Steven E. Kahn,9 Edward S. Horton,10,11
Toni I. Pollin,12,13 Kieren J. Mather,14 Leigh Perreault,15 Elizabeth Barrett-Connor,16
William C. Knowler,17 and Jose C. Florez,2,11,18,19 for the Diabetes Prevention
Program Research Group