Regras 35,36: Adoce e salgue sua comida você mesmo; Coma os alimentos doces como você os encontra na natureza– Que tipo de comida devo comer? Parte 9

Imagem relacionada

Continuando na tarefa de publicar as regras alimentares simples, estas são as regras número 35 e 36 das 64 regras da comida publicadas por Michel Pollan em 2009 (ver post)

Os alimentos preparados por indústrias contêm níveis muito elevados de sal e açúcar. Dificilmente você comeria espontaneamente uma quantidade tão grande, se você mesmo se encarregasse de adoçar os seus alimentos. Ao adoçar e salgar estes alimentos você percebe o quanto está consumindo de cada um destes aditivos.

Resultado de imagem para açucares embalados em fibras

Na natureza os açúcares vêm embalados em fibras e não isolados, o que torna sua absorção mais lenta e dá uma sensação de saciedade, levando a uma menor ingestão de  calorias. Em geral, as calorias são mais facilmente ingeridas quando dissolvidas em líquidos. Por isto é sempre melhor comer a fruta do que ingerir o seu suco. Lembre-se, a despeito das propagandas não existe refrigerante (ou suco processado) saudável.

 

TODAS AS REGRAS:

Regra 1: Coma Comida (Ler Post)

Regra 2: Não coma nada que sua avó não reconheceria como comida (Ler post)

Regra 3: “Evite produtos alimentares que contenham ingredientes que nenhum ser humano comum tenha na despensa” (Ler post)

Regra 4: “Evite produtos alimentícios que contenham xarope de milho com alto teor de frutose” (Ler post)

Regra 5: Evite produtos que contenham alguma forma de açúcar (ou adoçante) listada entre seus três primeiros ingredientes” (Ler post)

Regras 6 e 7:  (Ler post): ”Evite produtos alimentícios que contenham mais de cinco ingredientes” e “Evite produtos alimentícios que contenham ingredientes que um aluno do terceiro ano não consiga pronunciar “

Regra 8: (Ler post): “Evite produtos alimentícios com propaganda de propriedades saudáveis”

Regra 9: “Evite produtos alimentícios que tenham no nome os termos ‘light’, ‘baixo teor de gordura’ou ‘sem gordura'” (Ler post)

Regras Número 10 e 11:  “Evite alimentos que estejam fingindo ser o que não são ” e “Coma alimentos feitos com ingredientes que você pode imaginar crus ou crescendo na natureza” (Ler post)

Regra  Número 12:  “Compre nos corredores ao longo das paredes do supermercado e fique longe do centro “(Ler post)

Regras  Número 13 e 14:  “Só coma alimentos que acabarão apodrecendo”e “Coma alimentos feitos com ingredientes que você pode imaginar crus ou crescendo na natureza”(Ler post)

Regras 15,16 e 17: “Fuja do Supermercado Sempre Que Puder” “Compre seus lanches na feira””Se veio de um vegetal, coma, se foi fabricado, não coma”(Ler post)

Regras Número 18 e 19: “Fuja do supermercado sempre que puder”; “Compre seus lanches na feira (Ler post)

Regras Número 20 e 21: “Só coma alimentos preparados por humanos” ou “Não ingira alimentos preparados em locais nos quais se exige que todo mundo use touca cirúrgica”(Ler post)

Regra 22: Coma principalmente vegetais, sobretudo folhas. (Ler post

Regra 23: Comer o que fica em pé numa perna só (cogumelos e vegetais) é melhor que comer o que fica em pé em duas patas (aves), que é melhor que comer o que fica em pé em quatro patas (porcos,vacas e outros mamíferos). (Ler post)

Regra 24: Faça refeições coloridas. (Ler post)

Regra 25: Beba a água do espinafre. (Ler post)

Regra 26: Coma animais que se alimentaram bem (Ler post)

Regra 27:Se tiver espaço compre um freezer (Ler post)

Regra 28:  Adoce e salgue a sua comida você mesmo (Ler post)

Regra 29: Coma os alimentos doces como você os encontra na natureza (Ler post)

Regra 30: Coma como um onívoro (Ler post)

Regra 31: Coma alimentos cultivados em solo saudável (Ler post)

Regra 32: Coma alimentos silvestres quando puder (Ler post)

Regra 33: Não se esqueça dos peixinhos oleosos (Ler post)

Regra 34: Coma alguns alimentos que foram pré-digeridos por bactérias ou fungos (Ler post)

Anúncios

7 alimentos indispensáveis para um dia a dia mais saudável

unnamedEm meio ao turbilhão de informações que cercam o mundo da nutrição, muitos acabam ficando perdidos sem saber o que consumir. Não é para menos. Todos os dias são lançados novos alimentos no mercado com campanhas fortíssimas que prometem mundos e fundos, deixando o consumidor confuso, sem saber o que comprar.

A minha opinião? Quanto mais simples, fácil e rápido, melhor. Por isso resolvi dar umas dicas sobre alguns produtos comuns e baratos do dia a dia que sempre devemos comprar para ter um truque na manga.

Iogurte

Claro, se você não tiver intolerância a lactose. O iogurte natural é um produto prático. Em uma emergência você pode carrega-lo com você para onde for. É um ótimo lanche intermediário, excelente complemento no café da manhã e também pode ser consumido na ceia, aquela ultima refeição da noite quando bate uma fominha e a maioria fica perdido sem saber o que comer. Ele contém carboidratos, proteínas, minerais e ainda microorganismos vivos que ajudam na manutenção da microbiota do intestino. Existem vários tipos de iogurte no mercado, entre eles o natural, desnatado e a versão light.

Castanha do pará

Rica em selênio, magnésio e gorduras do bem, a castanha do pará é um excelente lanchinho e pode ser combinada com qualquer tipo de fruta fresca ou seca ou até mesmo combinada com o iogurte. É prática, não precisa ser armazenada em geladeira e na correria do dia a dia pode ser levada na bolsa ou na mochila para qualquer lugar.

Ovo

Nosso querido coringa na cozinha. Ele que nos permite fazer pratos variados como omeletes, crepiocas, panquecas, ovo mexido, poche, quente, cozido e mais inúmeras preparações. Pode ser a fonte principal de proteína do café da manhã, almoço ou jantar. A gema contém propriedades incríveis como vitamina A e E, colina, selênio ou seja, um verdadeiro antioxidante. Uma dica é preferir os ovos orgânicos, de galinha caipira. Olha as propriedades de um ovo orgânico comparado com ovo de granja:

1/3 menos colesterol 2/3 mais vitamina A 3 vezes mais vitamina E
¼ menos gordura saturada 2 vezes mais ômega-3 7 vezes mais betacaroteno

 Arroz integral

Diferente do arroz branco, esse alimento possui vitaminas B e fibras por ainda conter o farelo. Uma pesquisa feita por nutricionistas da Universidade Tufts, nos Estados Unidos concluiu que os nutrientes encontrados nos alimentos integrais são eficazes na redução de açúcar no sangue e gordura abdominal. Em consequência, o coração é beneficiado: células gordurosas mais “murchas” significam menos inflamação nas artérias e, claro, menos trabalho para fazer o sangue circular. Além de ser um alimento super prático, pois você pode cozinha-lo no domingo por exemplo e congelar em pequenas porções para a semana inteira.

Frutas da época

Eu adoro frutas da época, são sempre docinhas, fresquinhas e suculentas. Ter frutas da época em casa é indispensável para qualquer ser humano que procura uma vida saudável – com exceção dos casos de intolerância a frutose ou frutosemia (isso é papo para outro post). As frutas são ricas em vitaminas, minerais, água, são práticas para serem consumidas e também podem ser levadas na bolsa. Podem ser consumidas qualquer hora do dia.

Chocolate Amargo

Se você é daqueles que aprecia um docinho, então preste atenção! Ao invés de sair por aí comprando balas e sorvetes, opte pelo chocolate amargo. Ele é rico em flavanóides, que diminuem a pressão sanguínea e promovem o bom funcionamento do sistema circulatório, tem altas concentrações de magnésio, um mineral importante para mais de 300 processos biológicos do organismo. Além de tudo é uma sobremesa prática e saudável.

Vegetais escuros

São fontes de vitaminas A e C, ácido fólico e potássio. O brócolis por exemplo contém nutrientes anticancerígenos devido a presença de fitoquimicos em sua composição. Além disso é muito prático. Pode ser cozido no vapor e armazenado em geladeira por 5 dias

escritopor2gabriela

Ser fit ou ser saudável?

Você que decidiu mudar de vida e cuidar da sua saúde e do seu corpo, já decidiu se está em busca de uma vida saudável ou de uma vida fit? Não se esqueça que estes dois estilos de vida não necessariamente andam de mãos dadas por ai. Acho que é melhor ser mais clara: sim, é possível ser fit e ser saudável, assim como é possível ser saudável e não ser fit, mas não necessariamente ser fit é também ser saudável. Por mais complicada que esta frase possa ter soado para você, é exatamente disto que vou falar neste texto.

O mundo fitness criou uma incrível relação com um estilo de vida mais saudável e mais feliz, já que seus praticantes estão sempre por ai exibindo suas barrigas tanquinhos e suas dietas impecáveis por fotos nas mais diversas redes sociais que temos disponíveis. Quem é fit malha muito, toma suplemento, não come besteira e se orgulha muito de exibir os corpos definidos por ai, mas isto significa que estas pessoas são saudáveis? Veja bem, o conceito de saudável no dicionário Michaelis tem duas definições interessantes para esta palavra: a primeira diz “bom ou conveniente para a saúde”, enquanto a segunda diz “que dá alegria”. Isto para mim deixa bem claro o que eu, e algumas outras nutricionistas e médicos que seguem uma linha parecida com a minha, sempre dizemos em relação a uma alimentação saudável – ela deve ser capaz de te fornecer todos os nutrientes que você precisa, mas ela também precisa te fazer feliz. Não sei o quanto esta afirmação é clara para vocês, mas ela é muito óbvia para mim. A alimentação é um processo extremamente complexo que envolve muito mais do que a ingestão de nutrientes; ela também é relacionada com hábitos de vida e com o prazer.

fitness

Com este conceito em mente, eu volto a falar do estilo de vida fit. Quantas destas pessoas que você vê exibindo suas formas e suas dietas restritivas nas redes sociais, são realmente felizes com o que comem e com o estilo de vida que levam? Eu posso contar nos dedos as que assumem estar completamente satisfeitas com o estilo de vida que optaram seguir (e mesmo assim acho que a grande maioria delas está mentindo para mim e para elas próprias). Já ouvi inclusive de grandes atletas de esportes como o fisiculturismo, que precisam do corpo para viver, que dietas restritivas são extremamente frustrantes e cansativas, e que quando eles podem acabam caindo na tentação de comer algo fora do programado. Vendo esta situação de perto, será que ser fit significa também ser saudável? Não quero nem entrar no mérito do consumo exagerado de suplementos alimentares, ou de práticas excessivas de algum tipo de atividade física, nem mesmo do uso ilegal de substâncias anabolizantes para alcançar a forma física perfeita. Estou aqui discutindo o único mérito que me cabe, que é a alimentação.

Ser saudável, na minha concepção, é um processo que envolve muito mais do que formas físicas e comer pratos de alface, batata doce e frango todos os dias. Se hoje temos índices cada vez mais altos de anorexia, vigorexia e até mesmo de obesidade é porque não entendemos mais qual deve ser a nossa relação com a nossa comida. Ou adoramos demais, ou condenamos demais, tornando-a vilã de uma situação que é mais simples do que parece ser. Entendo a importância da dieta restritiva para algumas práticas de esporte, e admiro o trabalho que muitos nutricionistas fazem nesta área, mas temos que concordar que um atleta de ponta está longe de ser um indivíduo saudável. Ele vive praticando exercícios em condições extremas, levando seu trabalho cardíaco e sua produção de radicais livres a níveis altíssimos. Um indivíduo saudável sabe equilibrar a prática de atividades físicas com suas necessidades nutricionais e, principalmente, com sua produção de prazer. Qualquer exagero é, na minha concepção, descartado para quem busca um estilo de vida saudável.

GoodHealthCartoon

Precisamos entender que se alimentar de maneira saudável envolve saber comer salada, batata doce e frango, mas também apreciar todos os outros tipos de alimentos, como os doces, as frituras e a bebida alcoólica, mesmo que seja de maneira bastante moderada. Exercitar-se de maneira saudável é saber fazer as atividades físicas no seu ritmo, de maneira que seu organismo consiga usufruir da queima de calorias e não se prejudicar com os excessos. Ter um corpo saudável é saber manter o percentual de gordura dentro dos níveis recomendados (18 a 28% para mulheres, 15 a 20% para homens) e a circunferência abdominal e do quadril nos padrões adqueados, e ter os exames de sangue com resultados safistafórios, e não se preocupar tanto com aquela gordurinha localizada nas costas ou na barriga que não fazem diferença nenhuma para a sua saúde. Viver de maneira saudável é saber fazer tudo que faz bem para a sua saúde, e se preocupar mais em ser feliz do que qualquer outra coisa.

E você? Quer ser saudável ou quer ser fit?

escritopor2marina

Resultado Sorteio Medalhão de Ricota – Pranic Gourmet

Conforme anunciamos no início da semana, hoje é o dia de sortear o seguidor que irá degustar essa deliciosa receita da PRANIC Gourmet.

sorteio_batata_1

Parabéns, mayaralupatini, você foi a felizarda que irá degustar essa deliciosa receita da PRANIC Gourmet.

Fiquem atentos ao próximo sorteio.

Até a próxima pessoal.

Frutas e Vegetais: Quanto Mais Melhor!

Todo mundo sabe que ter uma alimentação com uma variedade de frutas e legumes é o primeiro passo para ter uma vida mais saudável. No entanto, o que para algumas pessoas pode parecer uma tarefa difícil, agora vai complicar um pouco mais.

Em um estudo realizado na Inglaterra e publicado no final do mês de março pela University College of London concluiu que o consumo de 7 a 10 porções no dia de frutas e legumes reduz em aproximadamente 42% o risco de morte prematura por qualquer doença.

Os pesquisadores avaliaram a alimentação de 65 mil pessoas durante o período de 12 anos, e perceberam que aquelas pessoas que comiam 7 ou mais porções de frutas ou legumes reduziam em 25% o risco de ter câncer, e em 31% o risco de qualquer doença cardíaca.

O estudo informa ainda que os vegetais são os que mais possuem efeitos protetores na alimentação quando comparado com as frutas, e que os sucos industrializados e frutas enlatadas parecem não oferecer qualquer tipo de benefício quando comparado com as frutas in natura.

Ficou interessado nesse artigo? O estudo foi publicado pelo Journal of Epidemiology & Community Health, e está disponível na íntegra (e gratuitamente) aqui.

escritopor2evandro

Karoço de açaí. O que é? Pra que serve?

Gente, deixa eu contar uma coisa…descobri esse snack que é uma delícia e faz muuuito bem!!!! Ele chama karoço de açaí:

karoço 4

O nome “karoço” é como o fruto do açaizeiro é popularmente chamado na região amazônica.

Eu achei muito prático para consumir, ainda mais por ser um produto mais natural que esses doces encontrados em supermercado. É composto por maltodextrina, açaí, acerola e guaraná. A parte interna é feita com farinha de castanha do Brasil e farinha de arroz. Vamos aos ingredientes:

Cobertura: Manteiga de cacau, maltodextrina, açaí liofilizado, acerola liofilizada, guaraná em pó, goma acácia, goma laca. Edulcorantes naturais: erytritol e estévia, emulsificante: lecitina de soja(INS 322), acidulante: ácido cítrico (INS330), aromatizante idêntico ao natural de guaraná.Núcleo: farinha de castanha do Brasil, farinha de arroz, aromatizante idêntico ao natural de castanha do Brasil. NÃO CONTÉM GLÚTEN

– Açaí: rico em vitamina E, antioxidantes e fibras;

– Acerola: rico em antioxidantes, vitamina C, betacaroteno;

– Castanha do pará: rica em selênio, que combate o envelhecimento, é ótima para TPM e ajuda no combate aos radicais livres;

– Guaraná em pó: entre todas as propriedades, ele também nos dá energia e bem estar físico e mental;

karoço 3

Ou seja… além dele ser rico em antioxidantes, fibras e vitaminas também ganhamos uma energia extra. Quem não quer né? rss…

Tabelinha nutricional para você conversar com sua nutri e saber quanto  de “bolotinhas” pode consumir no dia e quando:

karoço 5

São 164kcal em 30g, sendo 13g de carboidrato, 12g de gordura e 1,3g de proteínas.

Espero que gostem da dica!

escritopor2gabriela