Receita: Nhoque com Cogumelos, Tomate e Alecrim

Tomas Rangel/Divulgação

Dia 29 é dia de Nhoque. A receita da massa de Nhoque já passamos em outros posts, vamos à sugestão para o molho de hoje:

RENDE 4 PORÇÕES

Molho

  • 1 colher(es) de sopa de funghi secchi
  • 400 grama(s) de cogumelos frescos variados (paris, portobello, shiitake e shimeji)
  • 2 tomates pequenos
  • 1 colher(es) de sopa de azeite extra virgem
  • 3 dente(s) de alho picados
  • 300 mililitro (ml) de passata de tomate
  • 300 mililitro (ml) de creme de leite
  • 1 colher(es) de sopa de alecrim fresco picado
  • sal e pimenta a gosto
  • queijo grana padano ralado a gosto, para polvilhar

Modo de preparo

  • Cubra os funghi com água morna e deixe descansar por cerca de 30 minutos.
  • Fatie os cogumelos com cerca de 5 mm de espessura.
  • Retire os talos do shiitake e shimeji e descarte-os.
  • Os cogumelos Paris e portobellos podem ser fatiados com os talos.
  • Escorra o funghi em uma peneira e reserve a água.
  • Separe os pedaços de funghi e descarte a areia e a poeira que ficara no fundo da peneira. Reserve.
  • Corte os tomates em quatro.
  • Descarte as sementes e pique-os em cubos pequenos. Reserve.
  • Em uma frigideira grande, aqueça bem o azeite e adicione os cogumelos frescos fatiados e o alho.
  • Refogue-os em fogo bem alto até que comecem a parecer úmidos.
  • Adicione então a passata, a água reservada do funghi e o creme de leite.
  • Tempere tudo com sal e pimenta.
  • Deixe o molho engrossar até a textura desejada.
  • Adicione então o alecrim, o nhoque e o tomate picado.
  • Deixe cozinhar apenas o suficiente para aquecer o nhoque e o tomate.
  • Caso o molho tenha engrossado demais, dilua com um pouco de água ou leite.
  • Corrija o tempero e sirva polvilhado com queijo grana padano ralado na hora.

 

Receita da Prima Bruschetteria/Reproduzida em UOL Nossa Cozinha.

Receita: Óleo e colorau de urucum

Óleo de Urucum, benefício e usos – Caliandra

Na porta da cozinha de minha casa na fazenda existe um belo pé de urucum sempre carregado de frutos. Porque não usá-los ? Simplesmente porque não sabia como. O socorro veio através do site Na Cozinha da Helô, que eu recomendo.

Reproduzo aqui a receita (obrigado e desculpe a ousadia Helô)

Rendimento: 1 xícara de óleo e uma xícara de colorau

Preparo: 2h (preparo), 2 DIAS (Total) 

INGREDIENTES

Frutos

  • 40 frutos bem vermelhos, já secos e até ligeiramente abertos de urucum

Óleo

  • 1 xícara (chá) de óleo vegetal (240 ml)

Colorau

  • ¾ de xícara (chá) de fubá (90 g)
  • Óleo vegetal

PREPARO

30kg De Sementes De Urucum Selecionadas Colorau - R$ 450,00 em ...

Frutos

  • Colha os frutos ou galhos com cachos de frutos. Se os frutos já estiverem bem secos, será só usar, mas se ainda estiverem com a casca macia e levemente úmidos é aconselhável colocar os ramos num lugar arejado por uns dois dias antes de usar.
  • Pressione cada fruto com os dedos pra abrir, solte as sementes com a ajuda de uma colher e transfira pra uma tigela, sem se importar com um pouco de películas clarinhas. Normalmente, desse tanto de frutos saem mais ou menos 1 e ½ xícara (chá) de sementes.

Óleo de Urucum Vegetal Aroma Brasil - 10ml/30ml/60ml/100ml/500ml/Litro

Óleo

  • Coloque ¾ de xícara (chá) de sementes e o óleo numa panelinha, aqueça e mantenha em fogo baixo até que o óleo ele fique bem vermelho e as sementes e películas comecem a escurecer (nesse momento, algumas sementes começam a pipocar).
  • Antes que o óleo comece a soltar fumaça e a queimar, retire a panela do fogo.
  • Com cuidado, pois é muito quente, passe o óleo por uma peneira e deixe esfriar numa tigela e descarte as sementes.
  • Coloque o óleo frio num pote com tampa e guarde por até 1 mês na geladeira.
  • Sirva um fio de óleo com filés de peixe e de frango, ou refogue o arroz, o feijão, ou use pra fazer uma farofa, ou acrescente um fio de óleo na panela de um ensopado ou uma moqueca ou use pra temperar uma salada.

Colorau – Faz bem ou mal? - Feliz Melhor Idade

Colorau

  • Coloque as sementes e um fiozinho de óleo numa frigideira média e, sem parar de mexer, mantenha no fogo até a colher começar a avermelhar (com o calor, as sementes começam a soltar o pó, que gruda na colher).
  • Então, acrescente o fubá e continue mexendo por mais uns 5min pra dourar o fubá.
  • Retire do fogo, passe tudo pra um pilão e soque até conseguir um pó bem vermelho, depois peneire e, se preferir um pó finíssimo, repita a operação mais uma vez. Na falta de pilão, bata tudo no liquidificador ou no processador, mas tendo cuidado pra não bater demais e estilhaçar as sementes.

Guarde o colorau em pó por um mês num pote bem fechado e use pra dar cor ao feijão e ao arroz e aos ensopados e moquecas do dia-a-dia.

 

Receita: Na Cozinha da Helo

Receita: Nhoque frito com cogumelos e damasco

Em 2017 o chef cambojano Tomy Gousset apresentou um dos carro-chefe do seu restaurante Tomy & Co: o nhoque frito com girolles (cogumelos crista de galo) e damasco.

Se você quiser preparar a massa para o inhoque (existem excentes marcas já prontas, se você não tiver tempo ou disposição):

Ingredientes

  •     500g de batata
  •     125g de farinha de trigo
  •     1 ovo
  •     200g de cogumelos crista de galo
  •     50g damasco seco
  •     400ml de caldo de galinha
  •     un bouquet de verbena (opcional)
  •     sal e pimenta

Modo de preparo da massa

  1. Asse as batatas com casca e cobertas de sal grosso em um forno a 180 ° C durante 1h.
  2. Abra as batatas, retire a parte de dentro da casca, passe numa peneira e as amasse fazendo um purê.
  3. Coloque em um recipiente e acrescente a farinha de trigo e o ovo, misturando tudo com uma espátula de madeira.
  4. Adicione sal e pimenta.
  5. Faça rolos compridos e depois corte em pequenos pedaços.
  6. Enrole com as palmas das mãos, fazendo umas bolinhas.
  7. Para modelar os nhoques com ranhuras, role a bolinha sobre o garfo
  8. Cozinhe em água fervente com sal.
  9. Uma vez que os nhoques subam na água, retire-os com uma escumadeira
  10. Separe os bolinhos em um recipiente seco.
  11. Deixe esfriar e secar.

Para o acompanhamento:

Modo de preparo do acompanhamento

  1. Lave os cogumelos crista de galo 4 vezes sob água corrente fria.
  2. Refogue-os com azeite.
  3. Desfolhe a verbena e passe-as rapidamente em uma panela com um pouco de azeite quente (num fogo a 180 graus) e depois escorra em papel toalha.
  4. Pique os damascos e salteie em manteiga derretida, deixando-os separados.

Modo de preparo do prato final

  1. Frite os nhoques em óleo de sua preferência, até que estejam bem dourados.
  2. Escorra os nhoques, coloque em uma recipiente.
  3. Acrescente o caldo de galinha, os cogumelos, a verbena e os damascos.
  4. Misture e sirva.

Obs. Verbena é uma planta medicinal com flores coloridas, também conhecida por urgebão ou erva-de-ferro que, além de ser ótima para decoração, também pode ser utilizada como planta medicinal para tratar a ansiedade e o estresse, por exemplo.

 

Receita : Torta de Surubim

 

download

Hoje com uma receita do Slow Food Brasil: Bom, limpo e justo: é como o movimento acredita que deve ser o alimento. O alimento que comemos deve ter bom sabor; deve ser cultivado de maneira limpa, sem prejudicar nossa saúde, o meio ambiente ou os animais; e os produtores devem receber o que é justo pelo seu trabalho. Conheça o Slow Food

Torta de Surubim

Escrito por David Hertz – Gastromotiva

Rendimento: 10 porções de degustação

Ingredientes:

Semente de coentro
Óleo
Alho
Gengibre
50g polpa de tamarindo
100ml leite de coco
Sal e Pimenta
800g de surubim fresco
Pimenta-do-reino
800g de batatas
150ml de leite
60g de manteiga
100g de ervilha bolinha
Folhas frescas de manjericão
30g de castanha de caju
100g de queijo minas

Preparo:

1. Torrar as sementes de coentro/cominho em uma frigideira antiaderente, quando tiverem douradas acrescentar um pouco
de óleo para suar a pasta de alho com gengibre. Reservar.
2. Dissolver a polpa de tamarindo com o leite de coco.
3. Colocar o surubim na forma e assar com o leite de coco
com uma pitada de pimenta-do-reino por 20 minutos a 180 graus. Após assado separar o peixe do líquido e reservá-los.
4. Descascar as batatas e cozinhar, fazer um purê consistente com o leite, metade do líquido do assado, manteiga e as especiarias torradas.
5. Branquear as ervilhas e adicionar ao purê.
6. Untar uma assadeira para o forno antiaderente ou de cerâmica com óleo

Montagem da torta:

1. Colocar na assadeira lascas do surubim com a outra
metade do líquido reservado e folhas de manjericão picadas.
2. Espalhar sobre o surubim o purê de batatas com especiarias.
3. Cobrir com queijo minas ralado grosso e com farofa de
castanha do Brasil
4. Assar por 30 minutos até o queijo estar gratinado.
5. Servir em pequenas porções.

Receitas Gostosas: Camarão ao Leite de Coco

IMG_7904

INGREDIENTES:

  • Azeite de oliva
  • 250g de camarão limpo
  • 1 colher (chá) de suco de limão
  • 1/4 de cebola picada
  • 1/2 colher de sopa de cebolinhas picadas
  • 2 tomates maduros picados
  • 50 mL de leite de coco
  • Sal e pimenta-do-reino a gosto
  • 1 coco fresco e coco ralado (para servir e decorar)

MODO DE PREPARO:

  • Tempere os camarões com sal, pimenta-do-reino e limão e reserve.
  • Em uma frigideira, aqueça o azeite de oliva e refogue a cebola e os tomates até que os tomates se desmanchem.
  • Adicione os camarões, o leite de coco e a salsinha.
  • Deixe cozinhar por 5 minutos e sirva
  • obs. : decore o prato com o coco ralado para obter uma apresentação sofisticada.
Receita de Renata Carvalho Rodrigues, publicada na Revista Evino ano2, edição 8

 

Nossos posts mais acessados: Ceviche, uma boa opção?

Continuando a publicação de nossos 10 posts mais acessados. este também foi publicado por Gabriela Prando em 17 de fevereiro de 2014

ceviche

O ceviche é um prato de origem peruana baseado em peixe cru marinado no limão. Considerado formalmente como patrimônio cultural da nação. Sua história remonta a épocas pré-colombianas.  Desde há 2.000 anos, no antigo Peru, se prepara um prato de peixe fresco cozido com o suco fermentado de uma fruta local. Porém, há crônicas que indicam que o peixe era originalmente consumido com sal e pimenta. Depois da colonização espanhola, foram acrescentados dois ingredientes tipicamente mediterrâneos: a laranja azeda e a cebola. Em meados do século XX, apareceu na capital peruana uma nova forma de cozinhar ceviche, trocando a laranja azeda por limão suave e reduzindo, assim, o tempo de marinada. Atualmente esta é a receita seguida em Lima.

É essencial  que o pescado seja branco, sem muita gordura e de carne firme. Podem ser usados também para compor o prato, o camarão e a lagosta

.camaraolagostapescado

Outros ingredientes “obrigatórios”, pelo menos no Peru onde é considerado o “prato nacional”, são a cebola e o piri-piri ou pimenta (no sentido brasileiro). Ingredientes acessórios, mas aparentemente muito importantes naqueles países, são o abacate, o milho, ou a batata-doce, ou seja, um “legume” para dar mais “consistência” ao prato. A salsa, o coentro e outros “cheiros verdes” também são quase sempre utilizados.

batatadocecebolacoentro gengibrelimaomilho pimentaO ceviche servir como entrada, acompanhado com pipoca, bolachas de água e sal, tortilhas mexicanas, batatas fritas ou pão, ou ser o prato principal de uma refeição, habitualmente acompanhado de batatas “portuguesas” ou doces cozidas, ou milho cozido. Eu sugiro o ceviche com as tortilhas mexicanas de entrada, fica muito gostoso, leve e pouco calórico. Falando em calorias, vamos ás propriedades nutricionais da preparação (claro que vou dar uma receitinha também né…rss)

cevilhetortilhas

01 porção:

173kcal, sendo 28g de proteínas, somente 1,9g de gorduras (0,4g saturada) e 9g de carboidratos.

Basicamente, as calorias do ceviche provém da proteína, a preparação tem pouca gordura e pouco carboidrato. A presença do limão ainda a torna rica em vitamina C e ingredientes como gengibre e pimenta apresentam propriedades funcionais como efeito termogênico e antiinflamatório!

Mas nem tudo são rosas… como para a receita ficar boa o peixe tem que ser comprado fresco e feito no dia, devemos tomar muito cuidado com o local que vamos comprá-lo:

Onde comprar
É um pouco arriscado comprar peixes em feiras livres, onde normalmente não existem condições ideais de conservação do peixe – a menos que você tenha um fornecedor de confiança. Melhor adquiri-los em peixarias e supermercados.

Primeiros passos
Peça ao peixeiro que já venda o produto limpo e cortado de acordo com sua receita.

Atenção na hora da compra
Para descobrir se o peixe está fresco, basta prestar atenção nas seguintes regrinhas: o olho tem que estar vivo, brilhante; as guelras laterais, rosadas; o lombo com a textura de um antebraço humano; e a película interna da barriga deve estar inteira.

Agora vamos à receita:

ceviche-31

Rendimento: 1 ceviche (individual)

Tempo de preparo: 20 minutos

Ingredientes:
7 limões (só o suco)
1 colher (chá) de coentro (picado finamente)
1 folha de alface
½ colher (chá) de salsão (picado finamente)
3 rodelas de batata doce (cozida e sem casca)
1 colher (chá) de pimenta dedo-de-moça (picado finamente)
½ colher (chá) de gengibre (ralado)
½ cebola roxa (cortada em julienne, sem o miolo)
½ dente de alho (ralado)
1 colher (sopa) de milho verde (cozido, só os grãos)
4 camarões grandes (limpos e cozidos, sem casca nem cabeça)
½ lula (cozida e cortada em anéis)
200g de peixe branco cortado em cubos (corvina, robalo, olho de boi, dourada, pescada)
Sal e pimenta-do-reino (a gosto)

Modo de preparo:
Mantenha a cebola em água gelada até utilizar. Coloque o peixe em um bowl e tempere com sal, pimenta-do-reino, gengibre, alho, salsão, pimenta, gelo e a metade do coentro. Misture bem e deixe marinar por 2 minutos. Prepare o prato para montagem: coloque no fundo a folha de alface bem lavada. Acima dela, as rodelas de batata doce e o milho verde. Volte para a preparação, coloque dentro do bowl do peixe, a cebola roxa (sem água) e o limão. Misture bem e sirva. Finalmente decore com os camarões, a lula e salpique o resto da pimenta e coentro por cima do ceviche.

Espero que tenham gostado!!!

bon appetit! 😉

escritopor2gabriela

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: