Risoto de quinua com shitake

20140414_risoto_quinoa_wikifoodSe você é daqueles que adora um risoto mas deixa ele de lado durante a semana para optar por opções mais “light”, dá uma conferida nessa receitinha fácil, rápida e delícia que separamos!

Ingredientes:
100g de quinua cozida
50g de abobrinha cortada fina em meia lua
30g de shitake
½ limão siciliano (suco)
1 colher de chá de cebola picada
1 colher de chá de azeite
1 xicara de caldo de legumes

Modo de preparo:
Em uma frigideira, doure a cebola com o azeite. Acrescente a abobrinha, o shitake e o caldo de legumes. Refogue bem. Em seguida, coloque sal e a quinua. Deixe apurar, acrescente o suco do limão siciliano. Antes de servir acrescente salsinha a gosto.

escritopor2gabriela

Ceviche, uma boa opção?

Claro! Vamos ver?

ceviche

O ceviche é um prato de origem peruana baseado em peixe cru marinado no limão. Considerado formalmente como patrimônio cultural da nação. Sua história remonta a épocas pré-colombianas.  Desde há 2.000 anos, no antigo Peru, se prepara um prato de peixe fresco que era cozinhado com o suco fermentado de uma fruta local. Porém, há crônicas que indicam que o peixe era consumido com sal e pimenta. Depois, com a colonização espanhola, foram acrescentados dois ingredientes tipicamente mediterrâneos: a laranja azeda e a cebola. Em meados do século XX, apareceu na capital peruana uma nova forma de cozinhar ceviche, trocando a laranja azeda por limão suave e reduzindo, assim, o tempo de marinada. Atualmente esta é a receita seguida em Lima.

É essencial  que o pescado seja branco, sem muita gordura e de carne firme. Podem ser usados tambám para compor o prato, o camarão e a lagosta

.camaraolagostapescado

Outros ingredientes “obrigatórios”, pelo menos no Peru onde é considerado o “prato nacional”, são a cebola e o piri-piri ou pimenta (no sentido brasileiro). Ingredientes acessórios, mas aparentemente muito importantes naqueles países, são o abacate, o milho, ou a batata-doce, ou seja, um “legume” para dar mais “consistência” ao prato. A salsa, o coentro e outros “cheiros verdes” também são quase sempre utilizados.

batatadocecebolacoentro gengibrelimaomilho pimentaPode servir como entrada, acompanhado com pipoca, bolachas de água e sal, tortilhas mexicanas, batatas fritas ou pão. Ou pode ser o prato principal duma refeição, acompanhado com batatas “portuguesas” ou doces cozidas, ou milho cozido. Eu sugiro o ceviche com as tortilhas mexicanas de entrada, fica muito gostoso, leve e pouco calórico. Falando em calorias, vamos ás propriedades nutricionais da preparação (claro que vou dar uma receitinha também né…rss)

cevilhetortilhas

01 porção:

173kcal, sendo 28g de proteínas, somente 1,9g de gorduras (0,4g saturada) e 9g de carboidratos.

Basicamente, as calorias do ceviche provém da proteína, a preparação tem pouca gordura e pouco carboidrato. A presença do limão ainda a torna rica em vitamina C e ingredientes como gengibre e pimenta apresentam propriedades funcionais como efeito termogênico e antiinflamatório!

Mas nem tudo são rosas… como para a receita ficar boa o peixe tem que ser comprado fresco e feito no dia, devemos tomar muito cuidado com o local que vamos comprá-lo:

Onde comprar
É um pouco arriscado comprar peixes em feiras livres, onde normalmente não existem condições ideais de conservação do peixe – a menos que você tenha um fornecedor de confiança. Melhor adquiri-los em peixarias e supermercados.

Primeiros passos
Peça ao peixeiro que já venda o produto limpo e cortado de acordo com sua receita.

Ateção na hora da compra
Para descobrir se o peixe está fesco, basta prestar atenção nas seguintes regrinhas: o olho tem que estar vivo, brilhante; as guelras laterais, rosadas; o lombo com a textura de um antebraço humano; e a película interna da barriga deve estar inteira.

Agora vamos à receita:

ceviche-31

Rendimento: 1 ceviche (individual)

Tempo de preparo: 20 minutos

Ingredientes:
7 limões (só o suco)
1 colher (chá) de coentro (picado finamente)
1 folha de alface
½ colher (chá) de salsão (picado finamente)
3 rodelas de batata doce (cozida e sem casca)
1 colher (chá) de pimenta dedo-de-moça (picado finamente)
½ colher (chá) de gengibre (ralado)
½ cebola roxa (cortada em julienne, sem o miolo)
½ dente de alho (ralado)
1 colher (sopa) de milho verde (cozido, só os grãos)
4 camarões grandes (limpos e cozidos, sem casca nem cabeça)
½ lula (cozida e cortada em anéis)
200g de peixe branco cortado em cubos (corvina, robalo, olho de boi, dourada, pescada)
Sal e pimenta-do-reino (a gosto)

Modo de preparo:
Mantenha a cebola em água gelada até utilizar. Coloque o peixe em um bowl e tempere com sal, pimenta-do-reino, gengibre, alho, salsão, pimenta, gelo e a metade do coentro. Misture bem e deixe marinar por 2 minutos. Prepare o prato para montagem: coloque no fundo a folha de alface bem lavada. Acima dela, as rodelas de batata doce e o milho verde. Volte para a preparação, coloque dentro do bowl do peixe, a cebola roxa (sem água) e o limão. Misture bem e sirva. Finalmente decore com os camarões, a lula e salpique o resto da pimenta e coentro por cima do ceviche.

Espero que tenham gostado!!!

bon apetit! 😉

escritopor2gabriela

Salpicão de Frango com Iogurte

Quem disse que não pode comer salpicão durante a semana por causa das calorias extras (maionese, presunto, batata palha e por aí vai) está muito enganado! Olha essa receitinha delicia e super light que preparamos para você:
Ingredientes:
1/2kg de peito de frango cozido e desfiado
2 cenouras grandes raladas
200g de azeitona picada sem caroço
1 pimentão picado fino
1 maçã picada em cubinhos
200g de uvas passas sem caroço
2 copos de iogurte natural desnatado
suco de um limão
2 colheres de azeite extra virgem
Modo de preparo:
Em um liquidificador bata o iogurte com o limão e o azeite, para substituir a maionese.
Misture todos os ingredientes e leve a geladeira até servir…
Bon apetit!
escritopor2gabriela

Abobrinha recheada a la Marina Silva

tabela 1

Hoje compartilho com vocês um de meus jantares favoritos. Já falei aqui diversas vezes sobre a minha adoração a abobrinha e o quanto ela faz parte da culinária da minha vida, por isto resolvi fazer para ela um recheio para que se torne ainda mais gostosa.

abobrinha

Para minha abobrinha recheada você precisa de:

1 abobrinha italiana

1 cebola pequena

2 colheres de sopa de cream cheese

2 colheres de sopa de frango desfiado cozido

1 colher de sopa de palmito picadinho

Queijo mussarela

Pimenta do reino e sal a vontade

Modo de preparo:

Cozinhe a abobrinha a parte, em uma panela com água e sal, depois retire e parta ao meio, com corte horizontal. Retire, com o auxílio de uma colher, o miolo da abobrinha, deixando um sulco, onde irá o recheio. Em um recipiente junte o miolo da abobrinha, as colheres de frango desfiado, cream cheese, palmito e a cebola (que deve ser picada em pequenas rodelas ou em quadradinhos). Tempere com pimenta do reino e sal, se desejar. Preencha a abobrinha com este recheio e depois cubra as duas metades do legume com uma fatia de queijo mussarela. Leve ao forno e asse por 15 a 20 min. Depois de pronto é só servir e se deliciar.

Uso este prato como uma opção de prato leve, saudável e delicioso para o almoço ou jantar.

Bom proveito!

escritopor2marina

Adoçante engorda?

adoç cafeGeralmente no domingo á tarde, eu assisto um programa no Discovery home and health chamado “Comendo Escondido”. Basicamente, as pessoas são filmadas dentro e fora de suas casas a fim de descobrir o que estão comendo para terem aumentado tanto de peso nos últimos anos. A maioria dos indivíduos afirmam não saberem o que estão comendo para gerar o aumento de peso e o que mais tem chamado a minha atenção é o consumo de adoçantes. Além da alta ingestão de gorduras e açúcares, o consumo de adoçante tem aumentado indiscriminadamente. Será que isso também não está relacionado com o aumento de peso?

O adoçante dietético é produzido a partir de edulcorantes, substâncias naturais ou artificiais responsáveis pelo sabor doce. Eles possuem um poder de adoçamento muito maior que o do açúcar da cana (açúcar comum) e são recomendados para dietas especiais de restrição, formuladas principalmente para diabéticos e obesos. Hoje em dia os mais consumidos são:

Sacarina sódica
É o adoçante artificial mais antigo, foi descoberto em 1897 e usado desde 1900. Sua descoberta foi “à toa” pois o pesquisador em questão descobriu sem querer a substância, experimentando-a. É sintético e extraído de um derivado do petróleo
Adoça aproximadamente 300 vezes mais do que a sacarose
Não causa cáries
Possui sabor residual amargo e metálico
Sua vantagem está em ser estável à altas temperaturas, podendo ser utilizado em preparações quentes
Normalmente combinado com o ciclamato e líquido (transparente)

Ciclamato de sódio
Também é sintético e extraído do petróleo
Seu sabor adoçante é 30 vezes maior do que o açúcar
Muito utilizado em conjunto com a sacarina, principalmente na formulação de bebidas líquidas dietéticas
Também pode deixar um sabor residual amargo

Aspartame
Sintético, produzido a partir de dois aminoácidos naturais (aminoácidos são componentes das proteínas): o ácido aspártico e a fenilalanina
Seu uso está contraindicado para pessoas portadoras de uma doença congênita rara chamada “fenilcetonúria”, diagnosticada através do teste do pezinho. Por isso produtos à base de aspartame devem ter sempre indicado nos rótulos: “Atenção: contém fenilalanina”
Adoça cerca de 180 vezes mais do que o açúcar, com a vantagem de não possuir o sabor amargo. A desvantagem é que perde as propriedades de adoçar em altas temperaturas

Acessulfame-K
É um sal de potássio produzido a partir de um ácido da família do ácido acético, o nosso conhecido vinagre
Não é digerido pelo nosso corpo, ou seja, não é metabolizado.
É estável em altas temperaturas e seu poder é de 180 vezes mais doce que o açúcar
Pessoas com deficiência renal e que tem o potássio controlado devem evitar a utilização deste adoçante e de produtos que o contenham

Stévia ou estévia
Edulcorante natural,extraído de uma planta originária na fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Os índios faziam chás dessa planta para adoçar os alimentos, daí ela foi descoberta
Seu sabor é de 300 vezes mais doce que o açúcar,pode possuir residual amargo e normalmente está associada com outros tipos de adoçantes

Sucralose
Aprovada pelo FDA – Food and Drug Admnistration – em todas as categorias (General Purpose), JECFA – Joint Expert Committee on Food Additivies e ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – a sucralose foi estudada por mais de 20 anos. Os estudos têm demonstrado de maneira definitiva que a sucralose é inócua à saúde, mesmo a níveis de consumo muito superiores ao necessário para adoçar, não havendo nenhum tipo de restrição ao seu consumo. Os estudos indicam claramente que a sucralose:
não possui calorias
não causa cáries
não tem efeito na secreção de insulina
não é tóxica

adoçantesAs pessoas diabéticas se beneficiaram muito com a descoberta do adoçante. Além delas, indivíduos que estão querendo perder peso também foram beneficiadas por conseguirem reduzir as calorias consumidas ao longo do dia. Porém, algo está equivocado. Por que a obesidade está aumentando tanto e o consumo de adoçantes também? Não deveria ser o contrário?

chocolateO problema é que a maioria compra produtos “diet” e “light” com o objetivo de reduzir o açúcar consumido. Mas não param para observar que os produtos que não contém açúcar, podem ter até mais calorias que os produtos comuns. Isso porque em alimentos como o chocolate “diet”, por exemplo, o açúcar é substituído pela gordura.

refri dietUm trabalho recente da Purdue University concluiu que o consumo de refrigerantes dietéticos pode ser uma das causas do aumento da obesidade. Segundo o artigo, ao comer e beber alimentos dietéticos, podemos estar condicionando o nosso organismo a não contar as calorias ingeridas, o que resulta no consumo aumentado de alimentos além daqueles adoçados artificialmente. Assim acabamos comendo mais e engordando mais.

Outra pesquisa realizada nos EUA concluiu que o sabor doce causado pelo consumo de sacarina estimula o sistema digestivo a se preparar para a ingestão de uma grande quantidade de calorias, porém estas calorias não são ingeridas. O organismo fica desregulado e pede mais comida ou queima menos calorias, o que provoca o aumento de peso.

Ainda um outro estudo realizado pela American Cancer Society  nos anos 80 que acompanhou 78.694 mulheres, mostrou um maior ganho de peso  parte do grupo que consumiam adoçantes artificiais.

alim saudavelMais estudos precisam ser realizados para que os efeitos do adoçante no nosso organismo sejam comprovados. Mas se você se preocupa com a sua saúde, fique atento ás novas pesquisas e não consuma adoçantes artificias em exagero.Optar por alimentos dietéticos de nada adianta se não há uma adaptação do consumo alimentar como um todo. Essa forma de cortar calorias é inóqua se não há reeducação alimentar como um todo.

escritopor2gabriela