Carboidrato após as 18h pode?

2___________________________________________________________________________jpg_220x200_crop_upscale_q85Ingerir carboidrato a noite é um veneno para quem busca a perda de peso, correto? Errado, e digo mais, erradíssimo! Ao contrário de que muita gente pensa, ingerir carboidratos a noite pode ser essencial na luta contra a ansiedade e na busca pela saciedade.

Uma dieta balanceada e saudável deve ser composta entre 50% e 60% de carboidratos. As pessoas que fazem regimes ou dietas  por conta própria e cortam os carboidratos, podem até perder peso rapidamente, porém a longo prazo, a saúde pode ser prejudicada.

Na verdade o grande segredo de tudo é equilíbrio e disciplina. Não há problema algum em comer 2 fatias de pão de forma integral após as 18h por exemplo. Mas comer uma pizza todos os dias a noite pode sim se tornar um grande problema.

O carboidrato é a fonte de energia primária do nosso organismo, essencial  para a manutenção do metabolismo como um todo.. Quando dormimos, estamos em um jejum prolongado, com um maior tempo sem ingestão de alimentos. Se não temos reserva de carboidrato para esse período, o organismo vai usar outra substância para obter energia. A primeira coisa que ele faz é mobilizar a proteína para transformá-la em glicose, o que não é bom.

noitecarboAcreditava-se que as calorias dos carboidratos não seriam consumidas pelo corpo durante a noite, sendo acumuladas na forma de gordura, porém, essa energia é usada para o funcionamento cerebral e dos órgãos. Um estudo realizado na Universidade Hebraica de Jerusalém, em Israel aponta que o ganho de peso não está relacionado ao carboidrato consumido à noite e sim à qualidade da alimentação no restante do dia, ao sedentarismo e ao exagero na quantidade de alimentos consumidos.

Então, devemos apenas estar atentos ao tipo e a quantidade de carboidratos que consumimos antes de dormir. Obviamente, alimentos como miojo, pizza, biscoitos e pães – aqueles feitos com farinha refinada, não são as melhores opções.

O que deve ser escolhido para noite são os carboidratos integrais e de baixo índice glicêmico como arroz integral, batata doce aveia, pão integral, massa integral, quinoa e grãos ou leguminosas como feijão, ervilha, lentilha, grãos de bico. Tudo acompanhado por generosas porções de saladas.

Nunca devemos nos esquecer que o que engorda é gastar menos do que se consome. Ficar sentado o dia todo comendo porcaria e cortar o carboidrato a noite não vai te emagrecer, o que acontece é justamente o oposto disso.

Agora se você quer realmente emagrecer com saúde, procure uma nutricionista. Ela é o profissional indicado para atender as necessidades de cada um de maneira individualizada. 😉

O que é bom para o outro pode não ser bom para você.

escritopor2gabriela

Óleo de coco emagrece?

oelo de coco

Não há comprovação científica. Os estudos são extremamente escassos, o que se sabe é que como qualquer óleo, se consumido em excesso, o óleo de coco pode causar aumento de peso. Assim como o azeite, o óleo de soja, de girassol, ele possui calorias e o consumo excessivo pode provocar o ganho de peso já que é um adicional calórico à dieta da pessoa. Ou seja, não faz milagre.

O Coco (C. nucifera) pertence à família Arecaceae (Palmae) e à subfamília Cocoideae. O óleo é, em geral, extraído a frio a partir da massa do coco. O óleo de coco é classificado como gordura saturada. Sabe-se que o nível de saturação determina a consistência da gordura em temperatura ambiente. Quanto maior o grau de saturação, mais dura a gordura será. No entanto, o óleo de coco é uma exceção, pois apesar de ser altamente saturado, é liquido, devido à predominância de ácidos graxos de cadeia média (AGCM), que correspondem a 70-80% de sua composição.

O fato do óleo de coco possuir maior quantidade de AGCM, diferentemente de outras gorduras saturadas, faz com que tenha um comportamento metabólico distinto em virtude de suas características estruturais.

colesterolUm estudo dinamarquês comparou dietas ricas em AGCM e ácidos graxos de cadeia longa (AGCL) sobre o perfil lipídico e os resultados mostraram que houve maior aumento do colesterol plasmático total, do LDL-colesterol (lipoproteína de baixa densidade), mas também do HDL-colesterol (lipoproteína de alta densidade) quando preferida a dieta rica em AGCM. Ou seja, uma dieta rica em óleo de coco aumenta tanto o colesterol bom quanto o colesterol ruim.

Redes_PerderPesoEm relação à perda de peso, os estudos com suplementos a base de óleo de coco são extremamente escassos e de baixo grau de evidência. Os defensores do óleo de coco se baseiam na teoria de que os AGCM são facilmente oxidados a lipídeos e não armazenados no tecido adiposo, quando comparados aos AGCL. Por esta inferência, e pelo fato do óleo de coco ser rico em AGCM e pobre em AGCL, seu uso poderia ter efeito no tratamento da obesidade.

imagesUm estudo conduzido em humanos concluiu que o uso do óleo de coco virgem, por ter alto teor de AGCM, parece ser benéfico para redução de gordura abdominal, em especial em homens, sem alteração significativa do perfil lipídico, mas vale ressaltar que este estudo foi realizado em apenas 20 indivíduos, não foi duplo cego e o acompanhamento foi feito por apenas quatro semanas.

Outro estudo conduzido por um grupo de Alagoas estudou 40 mulheres entre 20 e 40 anos, que foram randomizadas em dois grupos – um que recebeu óleo de coco e, outro, recebeu óleo de soja – de forma duplo-cega por 12 semanas, além de orientação dietética, com nutricionista, com dieta hipocalórica e orientação para prática de atividade física. Como resultado, a suplementação de óleo de coco não alterou o perfil lipídico e a perda de peso foi idêntica nos dois grupos.

Há poucas evidencias que comprovem o efeito emagrecedor do óleo de coco e aqui entre nós, essas evidencias são bem questionáveis. O que acontece na realidade é o mesmo de sempre, eu diria que é o “efeito modismo”. Já que a blogueira tal e a atriz tal falaram que estão tomando e tiveram resultados excelentes com o uso, você também começa a tomar sem muitas vezes nem saber o porque.

oelod e cooc pilulasPode ser na forma líquida, na forma de pílula, não importa. O óleo de coco é o assunto do momento quando a questão é a busca pelo emagrecimento. Muitos já aderiram à moda e apesar de ele ser a febre do momento, médicos e nutricionistas afirmam que o óleo de coco usado como suplemento é “pura ilusão e não adianta em nada” na perda de peso.

De acordo com a médica endocrinologista Cíntia Cercato, do grupo de obesidades do Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo), não existe nenhum estudo científico que prove esta característica do produto.

– Esse modismo na utilização do óleo de coco não faz nenhum sentido com o intuito de emagrecer. Óleo de coco é gordura saturada, e em tese é uma gordura ruim. O que ele difere de outras gorduras é porque ele um ácido graxo composto de cadeia média (ou seja, sua metabolização pelo organismo pode ser mais rápida que vários outros tipos de gordura).

– Uma colher de óleo de coco tem mais caloria que uma colher de manteiga ou azeite. Qualquer gordura se consumida em excesso vai ocasionar problemas de saúde.

Para engrossar a lista dos malefícios ao corpo, a médica endocrinologista presidente do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Rosana Radominski, informou que o óleo de coco em excesso pode prejudicar, por exemplo, pessoas que sofrem com problemas no fígado.

 Defensor do uso do óleo de coco em substituição a outros óleos, o médico homeopata e autor do livro Poder Medicinal do Coco e do Óleo de Coco Extra Virgem, Márcio Bontempo, também disse não acreditar no uso deste elemento natural com o objetivo de perder peso. Porém, segundo ele, o óleo de coco pode ser benéfico à saúde se for usado no lugar de outros tipos de gordura que possuem cadeias longas (demoram mais para se metabolizar).

– Este óleo atua na lipoproteína, ou seja, ele ajuda a reduzir o mau colesterol e tirar a gordura de áreas inconvenientes do corpo, por exemplo, a barriga. Porém, não pode ser utilizado desta maneira como está na moda. Duas colheres de sopa por dia em substituição funcionam, mas precisa estar associado a outras atividades, como exercícios físicos e dieta. Não há milagre nenhum.

Para Cíntia não há dúvidas que tantos famosos afirmaram recentemente a perda de calorias com uso de óleo de coco exatamente porque eles realizam constantemente dieta e muita malhação.

– Tudo isso faz parte do pacote para a perda de peso.

Fica claro que, apesar das diversas teorias positivas sobre o óleo de coco, os estudos ainda são escassos e controversos, tanto para o perfil lipídico quanto para o emagrecimento. É importante ter em mente que a gordura saturada do óleo de coco, mesmo que com melhor composição que outras fontes de gordura saturada, deve ter seu consumo restrito. Ainda é válida a recomendação de que uma dieta de alta qualidade para saúde deve limitar a ingestão de gordura saturada (7% do valor calórico total da dieta), substituir gordura saturada por monoinsaturada e poliinsaturada, aumentar o consumo de ômega 3, fibras solúveis, vegetais e frutas. O uso de suplementos a base de óleo de coco está longe de ser um milagre para emagrecer. Certamente seu uso é mais um modismo, sem respaldo científico e que, por enquanto, deve ser desestimulado.

escritopor2gabriela

A Dieta Gracie: Prós e Contras

Uma leitora entrou em contato com a gente, e pediu para que escrevêssemos o nosso ponto de vista em relação a uma das dietas mais famosas e mais conhecida: “A Dieta Gracie”.

Para falar a respeito dessa dieta, nada mais digno que comprar o livro de Rorion Gracie, criador deste estilo de vida alimentar, sobre o assunto.

capa_a_dieta_gracieA Dieta Gracie é um regime de alimentação racional baseada no consumo de alimentos saudáveis que combinados entre si tornam a digestão mais fácil e aumentam o aproveitamento do alimento pelo organismo. As combinações dos alimentos são dividas em grupos A, B, C, D, E e F conforme figura:

foto

Segundo o autor do livro, a proposta da dieta é educar e reprogramar os seus hábitos alimentares tornando-o um indivíduo mais saudável e com mais energia.  Porém, os princípios da dieta ainda não foram respaldados cientificamente e a única maneira de comprovar os efeitos positivos de acordo com o livro é acompanhar a saúde da família Greice e dos demais que seguem a dieta.

Durante toda a leitura do livro, o autor compara as dificuldades de transformar os hábitos alimentares com situações cotidianas e com a arte do jiu jitsu e, ao mesmo tempo incentiva o leitor a não desistir e continuar sempre firme nos seus objetivos.

De acordo com os princípios da dieta, você terá um aumento de energia, redução na frequência de dores de cabeça, gases, intestino desregulado, azia, dores de estômago,  dentre outros.

A essência da dieta:

Fases:

Primeira: Mantenha um espaço de pelo menos quatro horas e meia entre as refeições – alimentar-se de 3 em 3 horas resulta em fermentação excessiva e acidificação do sangue.

Segundo artigos que li e o que estudei, a acidose metabólica (acidificação do sangue) pode acontecer devido a ingestão de algum ácido ou substância como álcool ou metanol, doenças ou incapacidade do rim em excretar ácido. Quanto a alimentar-se de 3 em 3 horas não existe nada na literatura que aponte efeitos negativos (quando se tem uma alimentação equilibrada, lógico…nada de hambúrguer de 3 em 3 horas)

Segunda: Elimine as sobremesas e os refrigerantes – Pode comer doces, mas deve aprender que doce comer e quando comer. Refrigerantes são proibidos.

refri naonao acucar

Essa fase eu gostei e concordo com ela.

Terceira: Não misture diferentes tipos de amidos na mesma refeição – em vez de comer um hambúrguer e batata frita, coma 2 hambúrgueres ou coma somente a carne sem o pão e toda a batata frita que quiser. Não vale misturar amido na mesma refeição, ou come só o trigo ou come só a batata ou come só o milho ou come só o arroz e por aí vai.

Não achei explicação científica alguma para essa fase. Não há porquê em não misturar diferentes tipo de amidos. Pode ser que o consumo do amido em excesso leve a um aumento de peso, mas nada relacionado com misturá-los em uma mesma refeição. Chamo a atenção aqui que ao consumir a quantidade de batata frita que quiser você pode prejudicar a sua saúde principalmente devido às gorduras presentes nessa preparação.

Enquanto o autor do livro explica as fases (citadas acima), ele pontua aspectos muito interessantes e positivos como:

– Sugestões de cardápio, seleção de alimentos (tudo sempre da melhor qualidade), modo de preparo, rendimentos e utensílios que podem ser usados no preparo;

– Higiene;

– Ensina como acabar com o hábito de comer junk food, inclusive como lidar com as crianças com esse hábito;

– Como ensinar as crianças a fazer escolhas certas em festinhas de aniversário e como você pode ajudar;

– Como inspirar as pessoas a se alimentarem bem;

– Porque devemos escolher alimentos orgânicos e livres de pesticidas e hormônios, dentre outros…

pesticidasjunk noacucar

O que realmente ficou nas nuvens foram as combinações alimentares que devem ser feitas na dieta. O livro cita os princípios que são baseados em parcerias (de alimentos) que otimizam o processo digestivo e levam ao aumento de energia, saúde e longevidade mas não deixa claro de onde vem estes embasamentos. De onde aprenderam que só  se pode comer um tipo de amido em cada refeição; que frutas cítricas não devem ser misturadas com nada e sim ingeridas sozinhas; que devemos evitar pimenta, canela e mostarda; que carne de porco é proibida; que fruta com queijo é bom e outras imposições da dieta?

A escolha das combinações dos alimentos ficam sem explicação no conteúdo do livro. A pessoa que criou a dieta com certeza estudou algo sobre nutrição, mas não deixou claro seus embasamentos científicos para criar estes padrões de alimentação. Já foi dito antes que a dieta não tem comprovação cientifica. Acredito que vale a pena a leitura do livro ‘A DIETA GRACIE” para os interessados na prática desde que saibamos filtrar alguns pontos, em especial o radicalismo. O que faz bem para alguns pode não fazer para outros. Enfim, existem muitos pontos positivos na Dieta Gracie que valem ser seguidos, mas em contrapartida há também pontos negativos. Como cada indivíduo possui uma necessidade diferente uma dieta pode funcionar para alguns mas não ser adequada para outros).

Para a minha vida vou usar como aprendizado e inserir os pontos positivos, e você?

escritopor2gabriela

Dukan x Comércio x Dieta

dukanQuem nunca ouviu falar na “dieta Dukan” ou “dieta das francesas”? Aposto que todos já ouviram, já fizeram ou tentaram fazer! Como foram seus resultados? Positivos ou negativos? Sofreu efeito sanfona? Pois bem, hoje estamos aqui para falar um pouco a respeito dessa famosa dieta.

A “dieta” foi elaborada pelo médico francês Pierre Dukan que, no dia 27 de janeiro de 2014 (semana passada) foi excluído do Conselho Regional da ordem dos Médicos da França. Este fato não está relacionado propriamente com os malefícios que a “dieta” pode causar (se fosse assim muitas nutris e doutores já estariam sem seus CRNs e CRMs…rsss concordam?) mas  pelo fato da medicina e da dieta terem sido utilizados para fins comerciais.O método Dunkan, que se baseia em uma dieta de alto conteúdo de proteínas, já foi usado por mais de 40 milhões de pessoas em todo o mundo. Este regime é contestado por vários profisisonais que atestam desequilíbrios alimentares nos pacientes.Além de condenado pelos fins comerciais com que regeu a sua prática, Pierre Dunkam foi reprovado por querer introduzir uma opção dedicada à luta contra a obesidade no bacharelato de medicina. O nome Dukan virou uma marca que já publicou diversos livros, produtos e programas de emagrecimentos.

Mas e o método de emagrecimento empregado por esse médico? O que temos a dizer? Bem, o programa é dividido em 4 etapas: 2 para emagrecer (ataque e cruzeiro) e 2 para manter o peso adquirido (consolidação e estabilização).

Não inventei nada não viu? Está tudo aqui explicadinho ó: https://www.dietadukan.com.br/a-dieta-dukan/como-funciona

Para perder peso:

carnes1ª Fase: Ataque: provoca perda de peso rápida e fulminante

– De 2 a 7 dias de duração
– De 1Kg a 5Kg perdidos
– 20 minutos de caminhada por dia
– 1,5 c. de sopa de farelo de aveia/dia

Alimentos permitidos:

– Todas as carnes magras (exceto a costela)
– As aves (exceto pato e ganso)
– Todos os peixes, sem exceção
– Frutos do mar, sem exceção
– Laticínios 0% gordura
– Iogurtes desnatado, natural, 0% gordura
– Ovos

legumes 2ª Fase: Cruzeiro: perda de peso constante e moderada

– Até a obtenção do peso ideal
– -1Kg por semana (média)
– 30 minutos de caminhada por dia
– 2 c. de sopa de farelo de aveia/dia

Alimentos permitidos:

Todas as proteínas citadas na fase 1, acrescentando legumes e verduras à vontade, com exceção da batata e da mandioca.

 Para conservar o tempo perdido:

 frutas3ª Fase: Consolidação: Ao final da fase de Cruzeiro, que termina na obtenção do Peso Ideal, inicia-se a fase de Consolidação do peso perdido.

– 10 dias por peso perdido. Por ex.: 10kg = 100 dias; 5kg = 50 dias, e assim sucessivamente.
– Introdução de carboidratos e lipídeos, de maneira controlada/moderada
– 25 minutos de caminhada por dia
– 2,5 c. de sopa de farelo de aveia/dia

Alimentos permitidos:

– Introdução de carboidratos e lipídeos, de maneira controlada/moderada
– 2 frutas ao dia
– 2 fatias de pão integral por dia
– 40g de queijo por dia
– 2 porções de feculentos por semana: arroz integral, feijão, ervilha, etc
– 2 refeições de gala por semana (1 entrada, 1 prato principal, 1 sobremesa, 1 copo de bebida alcoólica)

 alim equi4ª Fase: Estabilização: Fim da dieta do ponto de vista alimentar. Todavia, há 3 regras a serem seguidas pelo resto da vida, afim de estabilizar o peso.

– 1 dia fixo de proteína por semana
– 3 c. de sopa de farelo de aveia/dia
– 20 minutos de caminhada por dia

Alimentos permitidos:

– Alimentação livre, porém respeitando 3 regras a ser seguida pelo resto da vida:
– 1 dia de proteína pura por semana (dia fixo)
– 3 c. de sopa de aveia (todos os dias)
– 30 minutos de caminhada por dia e dar preferência às escadas do que ao elevador

contras Agora vamos à parte que costuma gerar uma certa polêmica aqui no batata (e que nós particularmente adoramos e queremos que as discussões e ideias continuem), os contras da “dieta”:

 A restrição de carboidratos pode comprometer o sistema nervoso, deixando o indivíduo com fadiga, irritado, desanimado. Também faz com que nosso organismo libere corpos cetônicos que diminuem o pH sanguíneo – o que  é extremamente desfavorável ´para o organismo já que a maior parte das  reações químicas que acontecem a cada segundo em nossas células depende de uma faixa muito estreita de pH (ou seja o grau de acidez não pode variar muito). Isso sem falar na perda de massa muscular e na ingestão insuficientes de fibras, vitaminas e minerais. Enfim, eu poderia ficar aqui o dia todo falando dos contras dessa “dieta”, mas preferi fala um pró (segundo alguns relatos): a perda de peso! Pode-se perder até 10kg fazendo a dieta.

ouroMASSSS…

(como nem tudo que reluz é ouro)

Foram divulgados recentemente os resultados de uma pesquisa conduzida pelo grupo CCM Benchmark, que buscava investigar os efeitos da dieta Dukan alguns anos depois de ter sido feita, segundo informações da agência EFE.

Respondido por cerca de cinco mil internautas, o levantamento mostrou que 75% das pessoas que fizeram o regime há mais de dois anos já recuperaram os quilos eliminados. A publicação dos números visava ampliar a consciência sobre os regimes restritivos e, de acordo com um dos profissionais envolvidos no estudo, os resultados denotam “eficácia a curto prazo”.

Enfim, volto sempre com o mesmo conselho, procure um nutricionista confiável. Infelizmente muitos tiram proveito do mundo da nutrição e da expectativa que as pessoas criam nele, sem se importar com a saúde do indivíduo. Aqui no batata estamos de olho.

escritopor2gabriela

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: