Nossos posts mais acessados: Ceviche, uma boa opção?

Continuando a publicação de nossos 10 posts mais acessados. este também foi publicado por Gabriela Prando em 17 de fevereiro de 2014

ceviche

O ceviche é um prato de origem peruana baseado em peixe cru marinado no limão. Considerado formalmente como patrimônio cultural da nação. Sua história remonta a épocas pré-colombianas.  Desde há 2.000 anos, no antigo Peru, se prepara um prato de peixe fresco cozido com o suco fermentado de uma fruta local. Porém, há crônicas que indicam que o peixe era originalmente consumido com sal e pimenta. Depois da colonização espanhola, foram acrescentados dois ingredientes tipicamente mediterrâneos: a laranja azeda e a cebola. Em meados do século XX, apareceu na capital peruana uma nova forma de cozinhar ceviche, trocando a laranja azeda por limão suave e reduzindo, assim, o tempo de marinada. Atualmente esta é a receita seguida em Lima.

É essencial  que o pescado seja branco, sem muita gordura e de carne firme. Podem ser usados também para compor o prato, o camarão e a lagosta

.camaraolagostapescado

Outros ingredientes “obrigatórios”, pelo menos no Peru onde é considerado o “prato nacional”, são a cebola e o piri-piri ou pimenta (no sentido brasileiro). Ingredientes acessórios, mas aparentemente muito importantes naqueles países, são o abacate, o milho, ou a batata-doce, ou seja, um “legume” para dar mais “consistência” ao prato. A salsa, o coentro e outros “cheiros verdes” também são quase sempre utilizados.

batatadocecebolacoentro gengibrelimaomilho pimentaO ceviche servir como entrada, acompanhado com pipoca, bolachas de água e sal, tortilhas mexicanas, batatas fritas ou pão, ou ser o prato principal de uma refeição, habitualmente acompanhado de batatas “portuguesas” ou doces cozidas, ou milho cozido. Eu sugiro o ceviche com as tortilhas mexicanas de entrada, fica muito gostoso, leve e pouco calórico. Falando em calorias, vamos ás propriedades nutricionais da preparação (claro que vou dar uma receitinha também né…rss)

cevilhetortilhas

01 porção:

173kcal, sendo 28g de proteínas, somente 1,9g de gorduras (0,4g saturada) e 9g de carboidratos.

Basicamente, as calorias do ceviche provém da proteína, a preparação tem pouca gordura e pouco carboidrato. A presença do limão ainda a torna rica em vitamina C e ingredientes como gengibre e pimenta apresentam propriedades funcionais como efeito termogênico e antiinflamatório!

Mas nem tudo são rosas… como para a receita ficar boa o peixe tem que ser comprado fresco e feito no dia, devemos tomar muito cuidado com o local que vamos comprá-lo:

Onde comprar
É um pouco arriscado comprar peixes em feiras livres, onde normalmente não existem condições ideais de conservação do peixe – a menos que você tenha um fornecedor de confiança. Melhor adquiri-los em peixarias e supermercados.

Primeiros passos
Peça ao peixeiro que já venda o produto limpo e cortado de acordo com sua receita.

Atenção na hora da compra
Para descobrir se o peixe está fresco, basta prestar atenção nas seguintes regrinhas: o olho tem que estar vivo, brilhante; as guelras laterais, rosadas; o lombo com a textura de um antebraço humano; e a película interna da barriga deve estar inteira.

Agora vamos à receita:

ceviche-31

Rendimento: 1 ceviche (individual)

Tempo de preparo: 20 minutos

Ingredientes:
7 limões (só o suco)
1 colher (chá) de coentro (picado finamente)
1 folha de alface
½ colher (chá) de salsão (picado finamente)
3 rodelas de batata doce (cozida e sem casca)
1 colher (chá) de pimenta dedo-de-moça (picado finamente)
½ colher (chá) de gengibre (ralado)
½ cebola roxa (cortada em julienne, sem o miolo)
½ dente de alho (ralado)
1 colher (sopa) de milho verde (cozido, só os grãos)
4 camarões grandes (limpos e cozidos, sem casca nem cabeça)
½ lula (cozida e cortada em anéis)
200g de peixe branco cortado em cubos (corvina, robalo, olho de boi, dourada, pescada)
Sal e pimenta-do-reino (a gosto)

Modo de preparo:
Mantenha a cebola em água gelada até utilizar. Coloque o peixe em um bowl e tempere com sal, pimenta-do-reino, gengibre, alho, salsão, pimenta, gelo e a metade do coentro. Misture bem e deixe marinar por 2 minutos. Prepare o prato para montagem: coloque no fundo a folha de alface bem lavada. Acima dela, as rodelas de batata doce e o milho verde. Volte para a preparação, coloque dentro do bowl do peixe, a cebola roxa (sem água) e o limão. Misture bem e sirva. Finalmente decore com os camarões, a lula e salpique o resto da pimenta e coentro por cima do ceviche.

Espero que tenham gostado!!!

bon appetit! 😉

escritopor2gabriela

O Nosso Post Mais Acessado: Vegetais Crucíferos, o que são? Qual a sua importância?

Resultado de imagem para cruciferos

Post escrito por Gabriela Pando e publicado em 23/11/2013

 

Couve-flor, espinafre, brócolis, nabo, rúcula, agrião, mostarda rabanete e couve de Bruxelas são também conhecidos como vegetais crucíferos. Já comprovados cientificamente, esses vegetais possuem além de vitaminas e minerais, substâncias com propriedades anticarcinogênicas.

Esses vegetais possuem compostos fitoquímicos chamados glucosinolatos que são importantes para a saúde pois conferem proteção para as células durante o estresse oxidativo e ativam enzimas de detoxificação hepática.

Mas, como nem tudo na vida é perfeito, os glucosinolatos precisam de uma enzima hidrolítica para “se soltarem”. Um dano físico no tecido vegetal como lesão, mastigação ou preparo para o consumo, já é suficiente para que a enzima entre em contato com o substrato, desencadeando assim o processo de hidrólise (o processo para “soltar” o composto)

Resultado de imagem para nabo

Os produtos finais dessa hidrólise resultam nos compostos isotiocianatos que apresentam propriedades anticarcinogênicas e são responsáveis também pelo sabor e odor característico desses vegetais.

 

Vários fatores interferem na quantidade de isotiocianatos presentes nesses vegetais, tais como fatores genéticos, ambientais, período pós-colheita, armazenamento, processo térmico adotado para o preparo, dentre outros.

Vou falar um pouco a respeito do processo térmico que está mais dentro da minha área, quanto aos demais aspectos, temos os profissionais capacitados para tais…

 

Resultado de imagem para brocolis in boiled water

A quantidade de água na cocção e a temperatura da água no momento do cozimento do vegetal interferem diretamente nos níveis de glucosinolatos, causando não só a perda desses fitoquímicos, mas também de co-fatores enzimáticos como ácido ascórbico e ferro. Já o cozimento no vapor causa um efeito contrário, promovendo maior liberação dos isotiocianatos e mantendo os co-fatores enzimáticos. O efeito do cozimento utilizando o forno micro-ondas é bem parecido com o cozimento no vapor – ao se tratar das propriedades do alimento – mas eu particularmente prefiro no vapor, o vegetal fica mais bonito.

Assim, fica claro que os vegetais crucíferos, quando cozidos no vapor, trazem inúmeros benefícios para a nossa saúde. Embora a quantidade ideal a ser consumida para a prevenção de doenças ainda não tenha sido estabelecida, converse com o seu nutricionista. Ele é o profissional que vai te orientar quanto as quantidade que você precisa consumir. Cada caso é um caso.

Relacionado

Nutrição: o que é mito e o que é verdade?

Em “Batata e Saúde”

Regras da Comida: Regras Números 22 a 25:Que tipo de comida devo comer ? Parte 1

Em “Batata e Saúde”

Óleo – Marca, qualidade ou quantidade?

Em “Curiosidades”

Publicado em Batata e Saúde, Curiosidades por Marina Silva. Marque Link Permanente. Editar

E a repercussão:

9 respostas em “Vegetais Crucíferos, o que são? Qual a sua importância?”

  1. Excelentes observações, obrigada!
  2. Os crucíferos são bociogênicos? o Ideal é seu consumo 2 a 3 vezes na semana?
  3. MARIA LUIZA SIQUEIRA em 27 de outubro de 2015 às 12:13 disse: EditarComentar ↓
  4. Marina, eu sou avó e tenho notado vícios alimentares nas crianças de hoje, muito mais que nos anos 70, 80… Chamo de vícios porque criam dependências. Muitos crianças não aceitam alimentos comuns e saudáveis da nossa cultura. Não acho que comer guloseimas em festinhas ou com pouca frequência venha a estimular essa dependência. Há escolas que são boas exceções no que se refere à alimentação de seus alunos. Tomara que deixem de ser exceções. No geral, não seguem critérios de uma alimentação saudável. Nem mesmo o que os pais escolhem para a lancheira. Não defendo, nem consumo a alimentação macrobiótica. Mas, oferecer às crianças biscoitos recheados, refrigerantes, salgadinhos com muito sal e gordura todos os dias… É o que tenho visto em público: nos parques, áreas comuns de condomínios, praias, clubes… Muito raramente são oferecidos frutas, sucos e outros alimentos saudáveis. E isso as crianças aceitam “numa boa”. Interpreto como uma questão de hábito.

Nosso Primeiro Post : Batata Frita Pode?

Resultado de imagem para fried potatoes

No dia 26/09/2008 entrávamos na rede. Como não poderia deixar de ser o nosso primeiro post respondia à pergunta do título:

“Batata Frita Pode?

Respondendo a pergunta do blog: batata-frita pode, tudo pode, desde que seja ingerido de maneira moderada, e nunca em excesso. Um dos segredos da boa alimentação é também a moderação. “

Batata Frita : 8 anos – Batatas Fritas Fingidas (Receita)

Resultado de imagem para batata de aniversário

 

Chegamos ao nosso oitavo ano de existência ! Primeiro na plataforma Blogger e nos últimos anos aqui no Word Press. Desde então foram 672 postagens, milhares de visitantes, colaboradores ilustres, muita informação e sobretudo o gostoso contato com você nosso leitor. Gostaríamos de agradecer muito, do fundo do coração, e dizer que esta convivência tem sido extremamente prazerosa. Estamos presentes também, diariamente na nossa página no Facebook, que conta também com um acesso expressivo de leitores e estaremos brevemente reorganizando nossas páginas no Instagram e no Twitter. Está prevista também para o nosso nono ano, que se inicia, a reorganização de nosso corpo editorial. Vem muita novidade por aí – aguarde. E o nosso muito obrigado. E, em tempo, Batata Frita Pode…

Para celebrar reeditamos um de nossos primeiros posts:

Para cada porção da receita:

Batatas Fritas Fingidas

Calorias: +/- 103Kcal por porção

Tempo de Preparação: 45 min.

Quantidade: 4 porções.

Ingredientes

4 batatas grandes para assar (+/- 100g por porção)

1 colher de sopa de Azeite

Sal grosso q.b.

Preparação

1. Aqueça previamente o forno a 200ºC.

2. Lave e raspe as batatas. Não as descasque.

3. Corte cada batata ao meio no sentido do comprimento. Depois corte como se as fosse fritar (ficam parecidas com gomos de laranja).

4. Coloque-as num saco de plástico limpo e junte o azeite. Feche o saco e agite bem.

5. Disponha as cunhas de batata, com a pele para baixo, num tabuleiro anti-aderente.

6. Polvilhe com sal e leve ao forno durante 30-35 minutos, até as batatas estarem cozidas e douradas.


Copiada do Blog: Menos calorias mais vida