Nossos Posts Mais Acessados: Batatômetro : Spoleto

Spoleto

 Publicado originalmente por Marina Silva em 19/11/2011

Revisto e atualizado em outubro 2018

 

O Batatômetro voltou! Sei que estou super em falta, mas esse vai compensar – espero. Tive a idéia de fazer sobre o restaurante Spoleto
 
O Spoleto é um restaurante carioca fundado em 1999 com uma proposta “Restaurante de culinária italiana, rápido e saudável, como você quer”. Hoje o Spoleto340 restaurantes em 5 países e serve anualmente mais de 8 milhões de pessoas. 
 
O Spoleto funciona como um fast-food mas é também um ‘demo cook’ (que consiste na preparação de pratos no ambiente em que os clientes fazem a refeição). Você escolhe as massas, os ingredientes enquanto o cozinheiro prepara. 
Resultado de imagem para Spoleto
 
Há várias modalidades: as massas mais tradicionais (farfalle, fettuccine, fusilli integrale, penne, spaghetti); massas mais ‘incrementadas’ (cappellette – recheados -, gnocchi, raviolis); lasagnas; risotos; polpetone, saladas; pães; etc. 
 
Para o post ficar mais simples – e até porque nunca provei todos os tipos – vou falar sobre as massas mais tradicionais.
 
Para fazer o batatômetro irei avaliar a qualidade dos ingredientes e valor nutricional. Na verdade vai ser uma análise mais geral, para sabermos quais ingredientes são mais calóricos e prejudiciais que os outros.
 
Cada prato de massa (Penne, Spaguetti, Fusilli, Fettuccine e Farfalle) tem 200 gramas e são acompanhados por 8 ingredientes e 2 conchas de molho. Você escolhe os ingredientes e o molho. O Spoleto hoje oferecesse carnes, saladas e sobremesas (veja cardápio  abaixo), mas vamos nos limitar aos pratos com massa, sua especialidade
Os ingredientes são:
(imagem retirada do site: http://www.spoleto.com.br/index.php/monteseuprato?home )
Clique na imagem para visualizar melhor
 
E os molhos são : Tomate, Bolognesa, Funghi, Branco e Quatro Queijos.
 
Primeiramente escolhemos a massa – que não tem diferenças entre elas (com exceção da integrale, que tem mais fibras!) e depois os ingredientes.
Os ingredientes a seguir tem sinal verde, amarelo ou vermelho.
Sinal verde: podem ser usados sem moderação. Eles tem baixo valor calórico, baixo teor de gordura trans e baixo teor de sal

 

Sinal amarelo: Use com média moderação. Eles tem propriedades importantes mas podem também ser ricos em sal ou gordura.

 

Sinal Vermelho: Procurem evitar! No caso esses ingredientes são a linguiça calabresa e o bacon – riquíssimos em gordura animal! Mas logicamente apenas 1 porção não é prejucidial!
Clique na imagem para visualizar melhor
(imagem retirada do site: http://www.spoleto.com.br/index.php/monteseuprato?home )
Clique na imagem para visualizar melhor
Vou classificar os molhos como ‘escolha preferencial’ pensando em valor calórico, nível de gordura total, nível de gordura saturada, nível de sódio. A classificação vai do melhor para o ‘pior’ – dentro dos padrões citados acima.
Primeiro lugar: Molho de tomate
Segundo lugar e terceiro lugares: Molho a bolognesa e Molho Branco
Quarto lugar: Molho Funghi
Quinto lugar: Molho Quatro Queijos.
Imagem relacionada
Conclusão:
O Spoleto pode sim ser frequentado por pessoas que estão fazendo uma reeducação alimentar desde que a qualidade nutricional dos ingredientes seja respeitada. Você pode escolher também um prato Bambini que leva apenas 100 gramas de massa + 4 ingredientes + 1 concha de molho – ou seja, a metade de um prato tradicional.
É importante lembrar também que o Spoleto serve um produto INDUSTRIALIZADO, por isso não deve ser consumido com frequência.
Pensando nas alternativas ‘saudáveis’ que o restaurante tem a oferecer, e levando em consideração outros fast-foods, se você tiver que almoçar numa praça de alimentação, essa é uma alternativa boa.
Minha nota pro Spoleto dessa vez não existirá pois tudo depende da sua escolha!
Espero que tenham gostado!

 

Até a próxima!

 

Marina

Batatômetro: Quest Bar – Sabor Canela e Vanilla Almond Crunch

O batatômetro de hoje é para quem usa barrinhas de proteína na complementação da sua alimentação diária!

questbars

Esses dias recebemos 2 barrinhas da Quest Bar, vindas da empresa Natue, para provarmos e dar a nossa opinião! Uma sabor canela e a outra sabor baunilha. Para quem não conhece, as barrinhas Quest Bar são de proteína e possuem alguns diferenciais nutricionais. Antes de experimentar essas duas, eu já havia experimentado a de chocolate chip, mas não gostei muito porque achei meio enjoativa. Na verdade a maioria das barrinhas de proteína existentes no mercado são de fato enjoativas (para meu paladar) e foi exatamente o que me surpreendeu no sabor canela. Comi uma inteira com satisfação. Então vamos à classificação dos produtos segundo aparência, informações nutricionais, embalagem, sabor e preço. Lembrando que nossa escala vai de 1 a 10, sendo 10 a excelência no item avaliado e 1  pior resultado possível.

Embalagem: Nota 9

A embalagem é simples, bem organizada, contém todas as informações necessárias bem dispostas, como a tabela nutricional, ingredientes, data de validade e data de fabricação. Perdeu um ponto por não ter nada escrito em português, tudo na barrinha é escrito em inglês, o que dificulta para muitos identificar os ingredientes contidos no produto.

Aparência: Nota 8

Nota 8 pelo simples fato de não serem atrativas, o que não é nenhuma surpresa. Atualmente no mercado não tem uma barrinha de proteína visivelmente atrativa. Então ela é como todas as outras.

Sabor: Vanilla (7) Canela (10)

O sabor das duas é bem diferenciado. Não vou comparar uma á outra, vou comparar a de canela com todas que já experimentei. Se você assim como eu acha todas as barrinhas de proteína enjoativas, por favor, experimentem a de canela. Pela primeira vez posso falar que realmente gostei de uma barrinha de proteína! Ela não tem aquele sabor de adoçante amargo no final que dura horas na boca, sabe? Realmente fiquei muito surpresa! Já a de Vanilla não meu surpreendeu muito, o gosto é bem parecido com as demais no mercado, por isso tirei alguns pontos. Interessante que eu observei que no sabor canela o adoçante sucralose não está presente, somente o stevia. Pode ser essa a diferença.

Informações nutricionais: Nota 9

Quando comparado a outros produtos no mercado, a parte nutricional dessas barrinhas é incrivelmente superior.

Canela: Em 60g encontramos 170 kcal, sendo 8g de gordura, 0g de gordura saturada. 24g de carboidrato, 20g de proteínas e não contém açúcar. O que me chamou mais atenção no produto foi a quantidade de fibras: 17g (pasmem!!), nunca vi nenhuma barrinha no mercado com uma quantidade tão alta de fibras. Para vocês terem noção a diferença chega a ser de 90% quando comparada a outras marcas. O sódio deixa um pouquinho a desejar… 260mg em 1 porção (choremos…) . Descrição:

quest_bar_cinnamon_roll_grande

Vanilla: Em 60g encontramos 200 kcal, sendo 9g de gordura, 0,5g de gordura saturada. 22g de carboidrato e 21g de proteínas. O que me chamou mais atenção no produto foi a quantidade de fibras: 18g (pasmem!!), nunca vi nenhuma barrinha no mercado com uma quantidade tão alta de fibras. Para vocês terem noção a diferença chega a ser de 90% quando comparada a outras marcas. O sódio deixa um pouquinho a desejar… 360mg em 1 porção (ainda maior que a de canela). Descrição:

vanilla_cart

As fibras são compostas de isomalto-oligossacarídeos que diminuem o índice glicêmico e ainda auxiliam no bom funcionamento do intestino. 

 Preço: Nota 7

Uma barrinha chega a custas R$15,90, o que é bem pesado para o bolso do brasileiro que recebe um mínimo de R$788,00 ou seja R$26,27 por dia de trabalho. Porém quando comparado a marcas parecidas, o preço é equivalente.

Apesar do custo, o produto é considerado ótimo, principalmente pela parte nutricional. Devemos lembrar que a maioria dos concorrentes contém inúmeros ingredientes artificiais, além de não conterem fibras.

Como este não é um publipost, mas sim um texto com o objetivo de avaliar os produtos que encontramos no mercado, a Natue se colocou a disposição dos nossos leitores para tirar mais dúvidas sobre o produto. Basta acessar a página da loja clicando aqui!

escritopor2gabriela

Batatômetro: Botica Gastronômica

Todo mundo já teve um dia de preguiça (ou de falta de tempo) e optou por uma comida congelada como refeição do dia. É claro que, apesar de ser pratos ricos em sódio e conservantes, não é o fim do mundo ter que se aventurar neste mundo ocasionalmente. Mas, para quem ainda se envergonha ou se culpa em ter que fazer esta opção (oi!), encontrei uma solução bem interessante nos supermercados de São Paulo.

botica

A Botica Gastronomia é uma empresa de congelados que, de acordo com eles,  “resgata o sabor da infância com  cuidado e carinho” elaborando refeições com ingredientes 100% naturais e sem conservantes, elaborados pelo gastrônomo Rodrigo Santiago e a nutricionista Rosana Cardoso. A embalagem e as opções diferentes de pratos me chamaram a atenção, e resolvi provar para fazer este batatômetro. Descobri depois, ao visitar o site deles, que eles apresentam outras cinco linhas além do sabor da infância: Linha todo dia, Linha Menu Livre, Linha Materna, Edição Limitada, que podem ser comprados em qualquer Pão de Açúcar da cidade ou entregue no seu domicílio.

Vamos classificar o produto congelado que consumi: Almôndegas recheadas com mussarela de búfala ao molho de tomate caseiro, purê de batata e verduras no vapor. Avaliamos sua aparência, informações nutricionais, embalagem, sabor e preço, lembrando que nossa escala vai de 1 a 10, sendo 10 a excelência no item avaliado e 1  pior resultado possível.

Embalagem: Nota 8

foto 1

Eu não sei o que vocês pensam, mas para mim, quanto menos colorida e chamativa uma embalagem de refeição, melhor. Eu detesto aquela coloração amarela das caixas de congelados, que parecem me deixar com ainda mais culpa de ter consumido todo aquele boom de gorduras trans e sódio. A Botica optou por uma embalagem simples e clean, deixando as informações necessárias bem a vista (como produto 100% natural e caseiro, e as informações do prato). A nota 8 não foi por causa da embalagem externa, mas sim pela interna que, é bem bonitinha, mas o plástico é ordinário na hora de retirar, me exigindo a ajuda de uma faca para puxar os restos que não consegui remover.

Aparência: Nota 8

Se tem uma coisa que não funciona bem em pratos congelados é a aparência dele após o preparo. Nunca, mas nunca ele fica igual ao que é vendido na embalagem. Bem, a Botica parece prezar pela aparência de seus alimentos, já que tudo estava com a cara muito gostosa, tanto antes de preparar, quanto após passar pelo microondas. É claro que, por mais que a cara esteja boa, ela nunca vai aparentar tão saborosa quanto um prato feito na hora: por isto a nota 8.

Sabor: Nota 7

Me surpreendi com o sabor: o purê estava cremosinho, os legumes não estavam murchos e a almôndega estava saborosa. Foi um almoço bem satisfatório e, aparentemente, nutritivo. A nota sete é comparado ao sabor que este mesmo prato teria, se fosse preparado na hora por uma cozinheira de mão cheia.

Informações nutricionais: Nota 9

foto 2

Se você pensar que um prato deste, congelado, só apresenta 330kcal e cerca de 800g de sódio, ofertando ainda 5,7g de fibras alimentares, 2,9mg de ferro e 2,3g de gorduras saturadas, podemos considerar que é um prato nutricionalmente interessante. É claro que a opção que escolhi não é a mais completa em termos nutricionais para um almoço, já que sou adepta do tradicional arroz com feijão, mas ele tem boa fonte proteica, de carboidrato e de lipídeos. A ausência de conservantes, naturais ou não, ou realçadores de sabor, é um ponto extremamente positivo deste prato.

Preço: Nota 6

Tudo que é bom dura pouco. Ainda é muito difícil encontrar produtos para consumo rápido e prático, e que sejam saudáveis, sem se assustar com o preço. Isto ocorre com os sucos de frutas sem conservantes e, naturalmente, aconteceria com congelados naturais. Enquanto um prato congelado tradicional da Sadia ou Perdigão custam de R$9,00 a R$14,00, variando de acordo com os ingredientes do prato, um prato do Botica pode sair de R$20,00 a R$24,00, por uma quantidade semelhante. Sim, é salgado, mas tudo se justifica com o custo da preparação, que é cuidadosa e em pequenas quantidades.

Nota final: 7,6

Apesar do preço ter puxado a média final para baixo, o resultado encontrado é considerado positivo por mim. A Botica é uma boa opção para quem precisa optar por um congelado, mas não quer escorregar no valor nutricional. Como o preço ainda não é favorável para que seu consumo seja diário, esta deve ser uma opção ocasional, como fazemos com qualquer outro tipo de congelados.

escritopor2marina

Batatômetro: Óleo de Gergelim

Ultimamente tenho usado muito o óleo de gergelim nas minhas refeições e algumas pessoas tem me perguntado porquê (já que é um produto um pouco caro – preço médio R$24,00). Antes de mais nada, já aviso que não uso somente o óleo de gergelim, eu também uso o de amendoim, linhaça e continuo amando o azeite de oliva extra virgem. Por este motivo resolvi fazer um batatômetro para analisar o produto e termos certeza que ele é realmente bom.TN500_Oleo_gergelim_03

Lembrando que nossa escala de notas vai de 1 a 10 pontos, sendo 10 excelência na qualidade nutricional e 1 o pior resultado possível, ok?

A tabela nutricional:

oleo-de-gergelim-pazze-500x500

Teor de gorduras Totais: Nota 10

Mas aí vocês pensam: “nossa, como um produto que apresenta 14 g de gordura em sua composição pode ser nota 10?” É simples! Dentre os 14g de gorduras do produto, apenas 1 g é saturada, as outras 13 g se dividem entre ômega 6 e ômega 9 (monoinsaturados). Os ácidos graxos monoinsaturados estão relacionados a níveis de triglicerídeos mais saudáveis, além disso também ajudam na diminuição dos níveis de colesterol total sanguíneo, LDL (colesterol ruim) e ainda aumentam o HDL (colesterol bom).

Teor de gorduras saturadas: Nota 10

No quesito das gorduras saturadas, o produto está excelente, apresenta apenas 1 g em uma porção.

Teor de sódio: Nota 10

Segundo a OMS, uma pessoa saudável deve consumir no máximo 2000 mg de sódio por dia. Este produto apresenta 0 mg de sódio em sua composição.

Aquecimento: Nota 10

Aí você pensa, aquecimento? Sim, vou explicar: o óleo de gergelim pode ser aquecido sem sofrer oxidação e liberar toxinas, ou seja, podemos cozinhar com ele sem medo de trocar os benefícios do óleo por malefícios, ao contrário do azeite, que como sabemos não deve ser aquecido e sim consumido cru. Por isso é essencial que você verifique se o produto foi prensado a frio. Se não foi prensado a frio significa que utilizou algum processo que o aqueceu e já oxidou, perdendo boa parte das propriedades medicinais (além de ter gerado toxinas que você está prestes a consumir).

Sabor: Nota 10

Minha opinião nesse quesito é um pouco óbvia. Eu gosto muito do sabor do gergelim e o óleo não deixa nada a desejar.

A nota final do óleo de gergelim extra virgem é: 10 pontos.

Mas não é por isso que devemos consumir o produto em exagero hein? Consulte o seu nutricionista 😉

Até a próxima! E se quiser ver algum produto no nosso batatômetro é só falar com a gente, por e-mail, twitter ou facebook!

escritopor2gabriela

Batatômetro: Lasanha Congelada Quatro Queijos

lasanha

Imagem Ilustrativa

Recentemente recebemos um pedido para avaliarmos um produto que é bem consumido devido à sua praticidade, a lasanha congelada. A correria do dia-a-dia aumenta o consumo de alimentos prontos e congelados, e infelizmente este hábito tem aumentado o sobrepeso e o risco de obesidade em boa parcela da população mundial.

Assim, hoje o produto que vamos avaliar aqui no Batatômetro é a lasanha congelada, um dos produtos mais comprados nos supermercados. Escolhemos a sabor quatro queijos, que é uma bastante procurada por boa parte dos clientes.

Primeiro vamos analisar a tabela nutricional:

tabelaEu achava que era impossível encontrar esses valores em apenas 325g de alimento mas adivinhem só? Não é! Não sei nem do que começo a falar (mal) primeiro, então vamos por tópicos. Lembrando que nossa escala de notas vai de 1 a 10 pontos, sendo 10 excelência na qualidade nutricional e 1 o pior resultado possível, ok?

Teor de gorduras totais e saturadas: Nota 1

No quesito das gorduras totais e gorduras saturadas, o produto apresenta um valor altíssimo, o que não é bom. O alto consumo de gorduras, principalmente a saturada está relacionada com o aumento do risco de dislipidemias e doenças cardíacas. O total de energia proveniente das gorduras deve ser de 10% da refeição segundo a recomendação e o produto apresenta 270kcal apenas em gorduras o que equivale a 54% da energia fornecida.

Teor de sódio: Nota 1

Analisando a quantidade de sódio do alimento, a situação também não é nada boa. Segundo a OMS, uma pessoa saudavel deve consumir no máximo 2g de sal por dia. Uma porção do produto representa 75% do consumo diário de um indivíduo. Devemos lembrar que fazemos 6 refeições por dia e a maioria dos alimentos que consumimos já contém o sódio naturalmente em sua composição. Consumindo uma porção do produto, e outros alimentos, com certeza vamos ultrapassar os limites da recomendação.

Ingredientes: Nota 6

Molho branco: leite integral em pó, creme de leite, farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico, amido de milho modificado, creme vegetal, caldo de galinha, sal refinado, maltodextrina, alho em pó, cebola em pó, pimenta-do reino branca, espessante goma xantana, realçador de sabor glutamato monossódico. Massa: farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico, ovo integral e água. Queijos: mussarela, parmesão, provolone e gorgonzola. Contém glúten.

Nos ingredientes os que mais me chamam atenção são: o amido de milho modificado (um amido de milho que tem a sua composição alterada quimicamente) e o glutamato monossódico (realçador de sabor) que está sendo relacionado com piora nas disfunções de aprendizado, Mal de Alzheimer, Mal de Parkinson, Mal de Lou Gehrig, e mais. A FDA (Food and Drug Administration) ainda não considera o consumo de glutamato monossódico como prejudicial a saúde, mas já é possível encontrar especialistas e estudos científicos que dizem o contrário (mas vamos nos concentrar na lasanha, isso é papo pra outro dia).

Quanto aos demais ingredientes, está tudo ok, pois está de acordo com a proposta do produto.

Enfim, a nota final da lasanha congelada sabor quatro queijos é: 2,6 pontos.

Deixou muito a desejar né?

Sugerimos que troque este tipo de alimento por outros com a mesma praticidade, mas muito mais saudáveis, como os congelados da Pranic Gourmet, nosso atual parceiro. E claro, no dia que estiver afim de comer uma lasanha, nada melhor do que gastar um tempinho preparando um prato caseiro (que é muito mais saudável e gostoso!)

Até a próxima! E se quiser ver algum produto no nosso batatômetro é só falar com a gente, por e-mail, twitter ou facebook!  🙂

escritopor2gabriela

As gorduras saturadas aumentam o risco de dislipidemias (aumento da gordura no sangue, principalmente colesterol e triglicerídeos) como também de doenças cardíacas. As principais fontes são alimentos de origem animal (manteiga, banha, toucinho e carnes e seus derivados, leite e laticínios integrais), embora alguns óleos vegetais sejam ricos nesse tipo de gordura (óleo de coco). Essas gorduras são prejudiciais à saúde quando consumidas em excesso. É recomendável que o total de energia da alimentação fornecido pelas gorduras saturadas seja menor do que 10%*.

Fonte: *Guia alimentar para a população brasileira – Ministério da Saúde, 2006.

– See more at: http://fechandoziper.com/refeicao/torta-de-frango-sadia-com-palmito-milho-e-catupiry/#sthash.0LF50AWT.dpuf

As gorduras saturadas aumentam o risco de dislipidemias (aumento da gordura no sangue, principalmente colesterol e triglicerídeos) como também de doenças cardíacas. As principais fontes são alimentos de origem animal (manteiga, banha, toucinho e carnes e seus derivados, leite e laticínios integrais), embora alguns óleos vegetais sejam ricos nesse tipo de gordura (óleo de coco). Essas gorduras são prejudiciais à saúde quando consumidas em excesso. É recomendável que o total de energia da alimentação fornecido pelas gorduras saturadas seja menor do que 10%*.

Fonte: *Guia alimentar para a população brasileira – Ministério da Saúde, 2006.

– See more at: http://fechandoziper.com/refeicao/torta-de-frango-sadia-com-palmito-milho-e-catupiry/#sthash.0LF50AWT.dpuf

Batatômetro: Barrinhas de Frutas Nutra Vita

Quem costuma seguir o batata, sabe que tínhamos uma coluna que era o batatômetro. Ela era escrita por uma excelente nutri que fazia parte da equipe do Blog e que infelizmente, por motivos geográficos não está mais na equipe do batatafrita. A Marina Nogueira mudou de cidade e está muito bem profissionalmente e quem precisar de uma nutri em SP passamos o contato com muito orgulho!

Batatômetro

Pois bem, estou aqui para anunciar o retorno do tão querido batatômetro! E o produto escolhido hoje foi a Barrinha de Frutas da marca Nutravita (que por coincidência comi hoje de lanchinho)…

barrinhas frutas

A Nutravita foi inaugurada em 2011 em Belo Horizonte e tem por objetivo a produção de alimentos naturais e saudáveis.

barra abacaxi

A barra de fruta que eles produzem é sem conservantes ou químicos, feita com frutas desidratadas em formato retangular (barrinha), para facilitar o transporte e o consumo.

Praticidade: nota 10

Quanto ao sabor, eu gosto de todos. Para o meu paladar, tudo que é doce demais, é enjoativo, e como o produto não contém açúcar, nem adoçante o sabor é ideal!

Sabor: nota 10

Como já mencionei antes, as barrinhas são feitas sem conservantes, sem açúcar, sem glúten e sem lactose. Uma barrinha de 35g tem 80 kcal, sendo 20g de carboidratos, 0,7g de gorduras totais e 0g de gordura saturada. É uma ótima opção de lanchinho e celíacos também podem consumir!

Valor Calórico: nota 10

Gorduras totais: nota 10

Gordura saturada: nota 10

No rótulo vem escrito: 100% FRUTAS, RICO EM FIBRAS, SEM GLÚTEN, SEM CORANTES ARTIFICIAIS, SEM AÇÚCAR, SEM CONSERVANTES, SEM GORDURAS TRANS. Mas em 35g do produto, tem apenas 1g de fibra, então nessa questão, o produto deixou um pouco a desejar.

Quantidade de fibras: nota 6

Total de pontos do produto: 9,5

abacaxi

As barrinhas de frutas só não foram um produto 10 por afirmar que é rico em fibras, quando na verdade não é segundo a Legislação em vigor:

Antes, para que um alimento sólido fosse considerado FONTE DE FIBRAS ele deveria possuir, no mínimo, 3 g de fibras para 100 g do produto. Pela legislação nova, a quantidade de fibras deve ser de 2,5 g POR PORÇÃO.

Mesmo assim continua sendo uma ótima opção. Vale lembrar que não devemos substituir as frutas pelas barrinhas. O alimento in natura sempre é a melhor escolha.

escritopor2gabriela