Esfriou! E agora?

images (1)Se você é aquele tipo de pessoa que sente mais fome no frio, vou te contar um segredo: isso é comum.

Ao contrário do que muita gente imagina, o nosso corpo gasta muito mais energia para se manter ativo durante o inverno do que no verão. No verão suamos mais e temos a impressão que mais calorias são queimadas durante o dia. Porém, isso não é verdade. Suamos mais apenas pelo fato de liberar o calor do nosso corpo através do suor. Já no inverno, o nosso tecido adiposo tem a importante função de nos manter aquecidos, gastando mais energia para manter a nossa temperatura corporal.

Para manter tudo funcionando em perfeito estado, o organismo “pede” mais comida (geralmente as mais calóricas) e assim aumenta a nossa vontade de comer no inverno. As frutas dos lanchinhos de inverno passam a ser biscoitos mais cremosos, o suco vira chocolate quente, a saladinha do jantar vira caldo com torrada e o japonês do final de semana vira fondue com vinho.

Isso sem contar a parte da atividade física né? Quem malha de manhã não quer levantar cedo para ir para a academia, afinal de contas quem quer largar o edredom quentinho para se jogar na academia? Para quem malha a noite, depois de um dia cheio, complica mais ainda, já que a preguiça chama!

Aí você me fala, mas nutri, então “quecofaço”? Como fazer para manter as curvas conquistadas no verãozão? Como sobreviver ao inverno sem os quilos a mais?

Bem, não existe nenhum segredo né? É sempre aquela velha história de comer menos do que gasta! Mas não fique de mal humor, apenas conforme-se que sempre vai ser assim e procure seguir algumas dicas:

Use o frio a seu favor

Mude o modo de pensar. Se no frio você queima mais caloria naturalmente, então aproveite essa situação para perder os quilinhos extras! Anime-se, levante e vá à academia. Nunca deixe de praticar atividade física só pelo fato de “estar frio”. Lembre-se também que eu a atividade física fortalece o sistema imunológico evitando aquelas gripes chatas dessa época do ano

Consuma com moderação

Os alimentos mais calóricos podem sim ser ingeridos, desde que não seja em exagero. Ao invés de comer fondue com os amigos toda semana, escolha um dia no mês. Quanto aos caldos, eles podem sim ser menos calóricos, então ao invés de sair para comer, chame os amigos e faça em casa, além de explorar novas receitas, a diversão é garantida!

Beba líquidos

Não se esqueça da água, ela é essencial para manter o nosso organismo funcionando, além de hidratar a pele e as mucosas que ressecam nessa época do ano. Abuse também dos chás. Converse com a sua nutri e veja qual o mais indicado para você, afinal nem só de chocolate quente vive o homem.

Fracione as suas refeições

Uma forma de aumentar o consumo calórico, mas sem exagerar em uma única refeição, é distribuir as refeições durante o dia, de forma que não sinta tanta fome em horários que não costumava sentir antes. Sempre é importante preferir alimentos com gorduras mono e poli-insaturadas (peixes, nozes, castanhas, azeite) e de carboidratos complexos (aveia, grãos integrais). Eles garantirão a energia excedente e os nutrientes necessários para o frio.

Bebidas alcoólicas

Aprecia um bom vinho? E por que não? Consuma com moderação.

Na dúvida, converse com a sua nutri!! 😉

escritopor2gabriela

Transformando a gordura em músculos #sqn

face-postQue atire a primeira pedra quem nunca ouviu a expressão “transformar a gordura em músculos”. Pois bem, digo e “redigo” diariamente no meu consultório que isso não só não é possível, como é impossível!

Sabe quando a gordura do corpo será convertida em músculo? No mesmo dia que a água com limão morna no café da manhã começar a emagrecer (pra quem ficou na dúvida, a resposta é nunca).

A gordura não vira músculo, assim, como osso não vira fígado e boca não vira olho. São tecidos diferentes, células diferentes, composições e funções diferentes, ou seja, tudo diferente e para provar e desbancar e acabar com a  vergonha alheia que as vezes sentimos  pelo colega profissional (que insiste na ideia),  uns curiosos cientistas fizeram um estudo na Universidade de Nova Gales do Sul (UNSW, na sigla em inglês), na Austrália e revelaram o mistério.

RÁ…aposto que você aí está bem pensando “ah é lógico que não vira músculo, a gordura que a gente perde vira energia (errado) e se não é energia então deve ser calor (errado de novo).

Mas então para onde será que esses quilos perdidos pelo André Marques (parabéns André Marques) foram parar? Simples…

No ar!

(silêncio)

Sim, no ar…os quilos de gordura que perdemos são eliminados através dos pulmões na forma de dióxido de carbono e água (excretada através da urina, do suor, das fezes, etc). Mas isso não é claro, meu caro Watson? Nem tanto…afinal de contas o dióxido de carbono que exalamos é invisível o que não torna essa “transformação” tão óbvia assim.

Aposto que você preferia a hipótese do músculo né! 😉

escritopor2gabriela

Eu aceito!

imagesUltimamente tenho recebido ligações de casais querendo marcar consulta nutricional em conjunto. O que eu acho da ideia? Excelente! Não só a ideia, mas também os resultados são excelentes.

A maioria me procura para auxiliar a perda de peso e montar um plano alimentar que seja viável para os dois. Claro que emagrecer assim é bem mais fácil – a dieta de um se adapta a dieta do outro e o casal passa a se apoiar mais. Acredite ou não, fazer uma reeducação alimentar em conjunto, fortalece o relacionamento. Isso porque um apoia o outro, dá força, estimula e também reclama!

Além de tudo tem a parte divertida né? Fazer atividade física e cozinhar, deixa o casal ainda mais unido e mais feliz.

O processo de emagrecimento é extremamente difícil para certos indivíduos, e a falta de apoio em casa dificulta ainda mais. Imagina só, você lá tentando perder peso na saladinha com frango e o maridão pedindo aquela pizza de pepperoni e tomando uma cervejinha em plena terça feira! Ora, relacionamento não é desafio, e é aí que muitos pecam! No relacionamento a dois, aquele que está querendo ter uma vida mais saudável e muitas vezes precisa perder peso, deve ser apoiado ao máximo pela outra parte!

O marido ou a esposa que não apoiam a mudança de vida do outro, geralmente provoca, para ver se o parceiro (a) vai conseguir mesmo mudar. Mas não é de maldade, isto está no subconsciente, na dificuldade de aceitar mudanças (principalmente as mudanças para a melhor do parceiro). Afinal de contas sempre existe aquele “medinho” do outro ficar bem e começar a atrair olhares enquanto você fica lá, estagnado na mesma.

Muitos relacionamentos sofrem diante da situação do parceiro querer levar uma vida sedentária, se alimentar mal e não querer mudar por puro comodismo ou até mesmo medo de não conseguir atingir a expectativa do outro.

Tem até um livro que chama casais inteligentes emagrecem juntos! Eu ainda não li e espero ler em breve, o título me parece bem interessante e eu concordo muito com ele!

Então, o meu conselho para aqueles casais que pretendem procurar uma nutri para iniciar uma vida mais saudável é: vai fundo!

escritopor2gabriela

Batatômetro: Quest Bar – Sabor Canela e Vanilla Almond Crunch

O batatômetro de hoje é para quem usa barrinhas de proteína na complementação da sua alimentação diária!

questbars

Esses dias recebemos 2 barrinhas da Quest Bar, vindas da empresa Natue, para provarmos e dar a nossa opinião! Uma sabor canela e a outra sabor baunilha. Para quem não conhece, as barrinhas Quest Bar são de proteína e possuem alguns diferenciais nutricionais. Antes de experimentar essas duas, eu já havia experimentado a de chocolate chip, mas não gostei muito porque achei meio enjoativa. Na verdade a maioria das barrinhas de proteína existentes no mercado são de fato enjoativas (para meu paladar) e foi exatamente o que me surpreendeu no sabor canela. Comi uma inteira com satisfação. Então vamos à classificação dos produtos segundo aparência, informações nutricionais, embalagem, sabor e preço. Lembrando que nossa escala vai de 1 a 10, sendo 10 a excelência no item avaliado e 1  pior resultado possível.

Embalagem: Nota 9

A embalagem é simples, bem organizada, contém todas as informações necessárias bem dispostas, como a tabela nutricional, ingredientes, data de validade e data de fabricação. Perdeu um ponto por não ter nada escrito em português, tudo na barrinha é escrito em inglês, o que dificulta para muitos identificar os ingredientes contidos no produto.

Aparência: Nota 8

Nota 8 pelo simples fato de não serem atrativas, o que não é nenhuma surpresa. Atualmente no mercado não tem uma barrinha de proteína visivelmente atrativa. Então ela é como todas as outras.

Sabor: Vanilla (7) Canela (10)

O sabor das duas é bem diferenciado. Não vou comparar uma á outra, vou comparar a de canela com todas que já experimentei. Se você assim como eu acha todas as barrinhas de proteína enjoativas, por favor, experimentem a de canela. Pela primeira vez posso falar que realmente gostei de uma barrinha de proteína! Ela não tem aquele sabor de adoçante amargo no final que dura horas na boca, sabe? Realmente fiquei muito surpresa! Já a de Vanilla não meu surpreendeu muito, o gosto é bem parecido com as demais no mercado, por isso tirei alguns pontos. Interessante que eu observei que no sabor canela o adoçante sucralose não está presente, somente o stevia. Pode ser essa a diferença.

Informações nutricionais: Nota 9

Quando comparado a outros produtos no mercado, a parte nutricional dessas barrinhas é incrivelmente superior.

Canela: Em 60g encontramos 170 kcal, sendo 8g de gordura, 0g de gordura saturada. 24g de carboidrato, 20g de proteínas e não contém açúcar. O que me chamou mais atenção no produto foi a quantidade de fibras: 17g (pasmem!!), nunca vi nenhuma barrinha no mercado com uma quantidade tão alta de fibras. Para vocês terem noção a diferença chega a ser de 90% quando comparada a outras marcas. O sódio deixa um pouquinho a desejar… 260mg em 1 porção (choremos…) . Descrição:

quest_bar_cinnamon_roll_grande

Vanilla: Em 60g encontramos 200 kcal, sendo 9g de gordura, 0,5g de gordura saturada. 22g de carboidrato e 21g de proteínas. O que me chamou mais atenção no produto foi a quantidade de fibras: 18g (pasmem!!), nunca vi nenhuma barrinha no mercado com uma quantidade tão alta de fibras. Para vocês terem noção a diferença chega a ser de 90% quando comparada a outras marcas. O sódio deixa um pouquinho a desejar… 360mg em 1 porção (ainda maior que a de canela). Descrição:

vanilla_cart

As fibras são compostas de isomalto-oligossacarídeos que diminuem o índice glicêmico e ainda auxiliam no bom funcionamento do intestino. 

 Preço: Nota 7

Uma barrinha chega a custas R$15,90, o que é bem pesado para o bolso do brasileiro que recebe um mínimo de R$788,00 ou seja R$26,27 por dia de trabalho. Porém quando comparado a marcas parecidas, o preço é equivalente.

Apesar do custo, o produto é considerado ótimo, principalmente pela parte nutricional. Devemos lembrar que a maioria dos concorrentes contém inúmeros ingredientes artificiais, além de não conterem fibras.

Como este não é um publipost, mas sim um texto com o objetivo de avaliar os produtos que encontramos no mercado, a Natue se colocou a disposição dos nossos leitores para tirar mais dúvidas sobre o produto. Basta acessar a página da loja clicando aqui!

escritopor2gabriela

Sorvete de manga pré carnaval

Todos nós sabemos que a pior parte da dieta é abrir mão de alimentos que gostamos muito pelo fato de conterem calorias em excesso, muita gordura e condimentos desnecessários. Além disso o carnaval está chegando e tem muita gente aí de olho na balança! Então separamos uma receita deliciosa e super natural para você se deliciar em um sorvetinho refrescante e espantar o calor sem neura!
imagesIngredientes:

2 mangas descascadas e picadas

1/2 litro(s) de leite sem lactose

Suco de três limões ­sicilianos

1 colher(es) de sopa de açúcar demerara

Modo de preparo:

Bata as mangas, o leite, o limão e o açúcar no liquidificador. Coloque a mistura em um recipiente e tampe. Leve ao congelador por cinco horas, aproximadamente. Retire do congelador e bata a mistura no liquidificador novamente. Enquanto bate, desligue o liquidificar, de vez em quando, mexa a mistura. Coloque a mistura no congelador novamente por três horas aproximadamente. Sirva.

escritopor2gabriela

Posso substituir minhas refeições por suplementos?

suplementos-alimentares-parte2Frequentemente atendo pacientes interessados em facilitar a vida e substituir as refeições por suplementos alimentares. Quando digo refeições, estou me referindo também ao almoço e o jantar. As justificativas para tal substituição são inúmeras, uns me falam sobre facilidade, outros…  comodidade, aí vem a praticidade e por aí caminha a conversa…

Eu não tenho absolutamente nada contra a suplementação, pelo contrário, em muitos casos sou totalmente a favor, desde que não seja pela substituição completa do alimento, principalmente no almoço e no jantar. Quando faço uma dieta e conduzo uma consulta, eu não sou o tipo de profissional que inclui as castanhas e os vegetais e os grãos na alimentação, eu sou aquela nutri que inclui o resto dos alimentos nessa dieta.

Eu não sei se muitos sabem o que é uma dieta ou um plano alimentar, mas vai muito além de apenas carboidratos, gorduras e proteínas. As propriedades nutricionais dos alimentos estão longe de ser apenas macronutrientes. Nos últimos 50 anos a nutrição evoluiu como nunca e a falta dos micronutrientes na dieta estão cada vez mais sendo relacionados com morbidades e mortalidades.

Mas que isso tem a ver com suplementação?

Ora, se você quer se alimentar somente de suplementos (aqueles comuns, malto, whey, albumina), aonde vai encontrar os micronutrientes, em especial os fitonutrientes dos alimentos? Eu não estou me referindo a carboidratos, proteínas e gorduras, equilibrar isso é fácil. Eu estou me referindo à verdadeira parte nutricional dos alimentos, como o alfacaroteno, as antocianinas, as betalaínas, os flavonoides, os fitoesteróis, os sulfetos alílicos… – encontrados somente em alimentos naturais.

Perder peso é fácil, tem receita em qualquer revista (e olha que nem precisa ser de alimentação), porém não são equilibradas, não são certas, não são personalizadas e muito menos funcionais. Aquele personal, aquela blogueira e aquele amigo de academia deviam ser condenados por “instruírem” pessoas leigas baseados apenas em quantidades de gorduras saturadas ou quantidade elevadas de proteína.

Aquele biscoito ou aquele frango que você come não contém nenhuma carga importante de antioxidantes ou de fitonutrientes e estes sim são os verdadeiros “remédios” na luta contra doenças virais, envelhecimento e o tão temido câncer. A dieta pobre em fitonutrientes (que não estão presentes nos suplementos comuns) é a grande responsável por sistemas imunológicos debilitados e o aumento da incidência de câncer nas populações – principalmente da norte americana que além de suplementos, vive a base de “fast foods” e produtos processados.

Os alimentos processados ganharam a indústria e aos poucos foram sendo fortificados com vitaminas para suprirem doenças como anemias, bócio e escorbuto. O resultado? Hoje quase todo o mundo se alimenta de produtos processados, deixando de lado alimentos naturais e mais nutritivos como vegetais, frutas e castanhas. A consequência? Sistema imunes debilitados, envelhecimento precoce, aumento da incidência de doenças transmissíveis e não transmissíveis.

A simplificação exagerada da alimentação humana levou a fabricação de suplementos que podem sim levar a uma ingestão adequada de macronutrientes, mas deixa muito a desejar na diversidade de micronutrientes, sem falar no prazer de comer. Por exemplo, uma dieta com 20% de gordura poderia ter uma oferta de micronutrientes adequada ou não, assim como uma de 40% de gordura. Então não é a proporção entre gorduras e carboidratos que importa para a saúde, o que importa mesmo é a absorção dos micronutrientes que muitas vezes precisam (pasmem!!) da gordura para serem absorvidos.

Então não é uma dieta pobre em gordura e rica em proteínas que vai te fazer mais saudável (uma pausa para o frango com batata doce) e nem o abuso na ingestão de suplementos que bate recordes de venda a cada ano.

Os suplementos são apenas complementos alimentares e não servem para substituir refeições. E a revista de moda não tem a dieta ideal para você, quem tem é a nutricionista.

escritopor2gabriela

Malhar em jejum pode?

tired_runner11Na busca pela perda de gordura, treinar em jejum virou moda. O AEJ (aeróbico em jejum), implica em acordar e ir para o treino aeróbico sem comer absolutamente nada. De fato, ocorre sim uma perda de gordura, mas atenção! Não é somente a gordura que é usada como substrato de energia, o músculo também é! Isso porque para queimar gordura o nosso corpo precisa de carboidrato e em jejum você não tem este carboidrato. Eu não recomendaria um aeróbico em jejum pelo simples fato de queimar gordura pois acabamos perdendo também massa muscular, o que não é interessante e muito menos é o objetivo.

Vamos entender como tudo funciona.

A glicose é a principal fonte de energia que nosso corpo utiliza durante a atividade física e é também a única fonte de energia utilizada pelo nosso sistema nervoso. Quando fazemos a atividade física em jejum, a gordura e os músculos se tornam a principal fonte de energia utilizada pelo organismo.

Treinar em jejum pode sim aumentar a queima de gordura, mas atenção, isso só funciona a curto prazo e geralmente em indivíduos atletas. O AEJ não pode extrapolar 30 minutos, caso contrário além de perda muscular, outras consequências como náuseas, desmaios e hipoglicemias podem acontecer.

Na minha opinião trocar um treino bem nutrido por um treino em jejum não é a melhor forma de conquistar o percentual de gordura desejado. Isto porque o treino em jejum deve ser moderado e controlado, já o treino bem alimentado pode ser de alta intensidade e de melhor qualidade. Além disso, para quem se alimenta, a perda de gordura ocorre durante todo o dia, pois o corpo se adapta. No AEJ não ocorre essa adaptação, pelo contrário, o que ocorre é uma descompensação e uma maior tendência em se alimentar de forma irregular no resto do dia. – aí o porquê muitas pessoas não conseguem resultados satisfatórios com a prática do AEJ.

Enfim, esta técnica só é verdadeiramente eficaz para pessoas que estão em um nível de treinamento muito elevado, que já possuem um percentual de gordura baixo (homens menos que 10% e mulheres menos que 14%) e que estão sempre acompanhadas por profissionais que podem orientá-las para não acarretar danos à saúde.

Uma dica para quem quer ter os resultados do AEJ, sem ter que abrir mão de um bom café da manhã, é começar pela musculação e só depois partir para os aeróbicos. Assim, quando você for fazer o aeróbico, vai usar mais a gordura, imitando a situação de jejum.

Como sempre digo, não existe uma fórmula mágica, o que existe são mudanças de hábitos! Procure um nutricionista e um educador físico, o que é bom para você pode não ser bom para aquele que está do lado.

escritopor2gabriela

Ser fit ou ser saudável?

Você que decidiu mudar de vida e cuidar da sua saúde e do seu corpo, já decidiu se está em busca de uma vida saudável ou de uma vida fit? Não se esqueça que estes dois estilos de vida não necessariamente andam de mãos dadas por ai. Acho que é melhor ser mais clara: sim, é possível ser fit e ser saudável, assim como é possível ser saudável e não ser fit, mas não necessariamente ser fit é também ser saudável. Por mais complicada que esta frase possa ter soado para você, é exatamente disto que vou falar neste texto.

O mundo fitness criou uma incrível relação com um estilo de vida mais saudável e mais feliz, já que seus praticantes estão sempre por ai exibindo suas barrigas tanquinhos e suas dietas impecáveis por fotos nas mais diversas redes sociais que temos disponíveis. Quem é fit malha muito, toma suplemento, não come besteira e se orgulha muito de exibir os corpos definidos por ai, mas isto significa que estas pessoas são saudáveis? Veja bem, o conceito de saudável no dicionário Michaelis tem duas definições interessantes para esta palavra: a primeira diz “bom ou conveniente para a saúde”, enquanto a segunda diz “que dá alegria”. Isto para mim deixa bem claro o que eu, e algumas outras nutricionistas e médicos que seguem uma linha parecida com a minha, sempre dizemos em relação a uma alimentação saudável – ela deve ser capaz de te fornecer todos os nutrientes que você precisa, mas ela também precisa te fazer feliz. Não sei o quanto esta afirmação é clara para vocês, mas ela é muito óbvia para mim. A alimentação é um processo extremamente complexo que envolve muito mais do que a ingestão de nutrientes; ela também é relacionada com hábitos de vida e com o prazer.

fitness

Com este conceito em mente, eu volto a falar do estilo de vida fit. Quantas destas pessoas que você vê exibindo suas formas e suas dietas restritivas nas redes sociais, são realmente felizes com o que comem e com o estilo de vida que levam? Eu posso contar nos dedos as que assumem estar completamente satisfeitas com o estilo de vida que optaram seguir (e mesmo assim acho que a grande maioria delas está mentindo para mim e para elas próprias). Já ouvi inclusive de grandes atletas de esportes como o fisiculturismo, que precisam do corpo para viver, que dietas restritivas são extremamente frustrantes e cansativas, e que quando eles podem acabam caindo na tentação de comer algo fora do programado. Vendo esta situação de perto, será que ser fit significa também ser saudável? Não quero nem entrar no mérito do consumo exagerado de suplementos alimentares, ou de práticas excessivas de algum tipo de atividade física, nem mesmo do uso ilegal de substâncias anabolizantes para alcançar a forma física perfeita. Estou aqui discutindo o único mérito que me cabe, que é a alimentação.

Ser saudável, na minha concepção, é um processo que envolve muito mais do que formas físicas e comer pratos de alface, batata doce e frango todos os dias. Se hoje temos índices cada vez mais altos de anorexia, vigorexia e até mesmo de obesidade é porque não entendemos mais qual deve ser a nossa relação com a nossa comida. Ou adoramos demais, ou condenamos demais, tornando-a vilã de uma situação que é mais simples do que parece ser. Entendo a importância da dieta restritiva para algumas práticas de esporte, e admiro o trabalho que muitos nutricionistas fazem nesta área, mas temos que concordar que um atleta de ponta está longe de ser um indivíduo saudável. Ele vive praticando exercícios em condições extremas, levando seu trabalho cardíaco e sua produção de radicais livres a níveis altíssimos. Um indivíduo saudável sabe equilibrar a prática de atividades físicas com suas necessidades nutricionais e, principalmente, com sua produção de prazer. Qualquer exagero é, na minha concepção, descartado para quem busca um estilo de vida saudável.

GoodHealthCartoon

Precisamos entender que se alimentar de maneira saudável envolve saber comer salada, batata doce e frango, mas também apreciar todos os outros tipos de alimentos, como os doces, as frituras e a bebida alcoólica, mesmo que seja de maneira bastante moderada. Exercitar-se de maneira saudável é saber fazer as atividades físicas no seu ritmo, de maneira que seu organismo consiga usufruir da queima de calorias e não se prejudicar com os excessos. Ter um corpo saudável é saber manter o percentual de gordura dentro dos níveis recomendados (18 a 28% para mulheres, 15 a 20% para homens) e a circunferência abdominal e do quadril nos padrões adqueados, e ter os exames de sangue com resultados safistafórios, e não se preocupar tanto com aquela gordurinha localizada nas costas ou na barriga que não fazem diferença nenhuma para a sua saúde. Viver de maneira saudável é saber fazer tudo que faz bem para a sua saúde, e se preocupar mais em ser feliz do que qualquer outra coisa.

E você? Quer ser saudável ou quer ser fit?

escritopor2marina

“O suor é a gordura chorando”

a322c762028328c1a6450e37eae9f81dQuem nunca ouviu esta expressão antes e pensou… “mas o que o suor tem a ver com a gordura?” suor não é água?

Pois então, quando ficamos em uma sauna ou em um lugar com temperatura elevada como uma sala fechada ou uma praia em pleno verão, o corpo transpira, perdendo fluidos líquidos que são compostos principalmente por cloreto de sódio e uréia. O suor é uma forma de excretar dejetos assim como a urina, e também um fundamental regulador da temperatura corporal.

Então a gordura nada tem a ver com o suor?

Tem sim. È através do suor que eliminamos a água no processo da “queima” da gordura!

Então se ficarmos em uma sauna ou em um ambiente quente, vamos emagrecer?

Não! Essa água que perdemos através do calor é somente o suor regulador da temperatura corporal.

Então como o suor pode ser a “gordura chorando”?

Os lipídios armazenados representam a fonte corpórea mais abundante de energia potencial. Em relação aos outros nutrientes, a quantidade de lipídios disponível para a produção de energia é quase ilimitada. No homem, uma massa aproximada de 9000g de lipídios é suficiente para fornecer 81000Kcal. Este estoque permitiria a um homem adulto andar 259 horas ou correr durante 67 horas. Por outro lado, o estoque de glicogênio muscular, algo em torno de 350g, fornece 1400Kcal, permitindo caminhar apenas 4,8 horas ou até mesmo correr durante 1,2 horas

Assim, o nosso corpo, além de utilizar glicogênio e proteínas, ele também utiliza gorduras como fonte de energia. Mas essa molécula de gordura, armazenada no nosso tecido adiposo é muito grande para ser utilizada rapidamente, então ela precisa ser quebrada em micropartículas que podem ser utilizadas pelo nosso organismo para produzir energia.

Quando estamos fazendo atividade física, utilizamos a gordura como fonte de energia – claro que a contribuição dos diferentes tipos de gordura depende do exercício realizado, duração, intensidade e estado de treinamento do indivíduo. Mas explicando de maneira bem simplificada para todos entenderem, a gordura é quebrada em triglicerídeos formados por hidrogênio, carbono e oxigênio. Esses triglicerídeos se transformam a partir de vias metabólicas complexas, dando energia para a célula, gerando água, carbono e muitas outras substâncias (isso é papo para outro post, o foco aqui é na água eliminada). Assim, a água que foi gerada sai do corpo na forma de suor.

Então, o suor apenas ajuda a eliminar a água que restou no processo da “queima” de gordura durante a atividade física. Quando suamos em um ambiente com altas temperaturas, não eliminamos gordura, eliminamos apenas água e eletrólitos. Se o objetivo é perder peso, de nada adianta ficar passando calor à toa – no máximo o indivíduo fica desidratado –  o que dá certo mesmo é uma reeducação alimentar com um bom profissional e atividade física. 😉

escritopor2gabriela

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: