Um industrial que não cai tão mal

5862030Se você já se consultou com uma nutri, com certeza já ouviu a frase “quanto mais natural, melhor”. Claro, é óbvio que os alimentos mais naturais, de preferência aqueles plantados no seu jardim e sem agrotóxicos são os que trazem mais benefícios para a nossa saúde, mas convenhamos né? Nem sempre temos o tempo necessário para cuidar de uma horta ou lembramos exatamente o que comprar para cada dia da semana e até muitas vezes esquecemos o lanchinho saudável em casa e naquele dia apelamos para o industrial.

Com base nesse pensamento nada “xiita”, como dizem alguns pacientes meus (lembrei de uma turma grande, hehe), que hoje vou dar algumas sugestões de lanchinhos industriais que eu como e que “não cai tão mal”!

Snack de soja

download

Esse snack é um salgadinho mais saudável, digamos assim! Ele é feito com farinha de arroz e farinha de soja integral não transgênica e não contém aromatizantes artificiais. Ele é assado, por isso sua quantidade de gordura é baixa. Só não é para comer todo dia pois tem 69mg de sódio (nada que vai te matar se você tiver uma alimentação saudável).

Barra de cereal de fruta

Barrinhas_love-300x300-500x500

Como não amar? Eu sempre fico na dúvida qual o sabor que eu quero, daí acabo pegando todos mesmo!! São barrinhas 100% naturais, adoçados com tâmaras (olha que luxxx). Não tem aditivos químicos como corantes, conservantes ou adoçantes, ou açúcares. Escolha o seu sabor preferido e pode se deliciar.

Barra de cereal de castanhas

download (1)

Coloquei esse exemplo porque é a que mais gosto, principalmente a amarelinha! mas hoje já existem inúmeras marcas no mercado como a BIO2, Harts e Kind.

Mix de sementes

download (2)

São delícia e não tem corantes, adoçantes ou conservantes. É rico em vitaminas e não tem açúcar.

Chocolate

download (3)

As vezes bate aquela vontade de um docinho, principalmente naqueles dias! Já experimento esse chocolate? Ele é 70% cacau e tem chia nos ingredientes! Também livre de corantes, conservantes ou açúcares. pena que é um pouco pesado para o bolso. Se você tiver condições, vale o investimento.

Edamame

download (4)

O edamame para quem não sabe é o grão de soja ainda verde. Um ótima opção de snack (se você se adaptar ao sabor, eu não curto muito), não contém conservantes, corantes ou açúcares na composição. Ele é rico em proteínas e fibras.

Snack castanhas e frutas

4x-bio2-snack-damasco-uva-amendoa-1-gratis-bio-58202-1425-20285-1-productbig

Delícia, sem corantes, adoçantes, conservantes ou açúcares. Tem várias misturinhas. Algumas são abacaxi com amêndoas, blueberry e maçã, cranberry e amêndoas e outros.

Biscoito de arroz

kupiec-rice-cakes-with-dark-chocolate-box

Esse é um biscoito de arroz com chocolate amargo. É bem gostoso, coloquei recentemente no meu IG pessoal. Os ingredientes são: Chocolate meio amargo 59% (açúcar, cacau, manteiga de cacau, emulsificante lecitina de soja e E-476, aroma artificial sabor vanilina), arroz integral 41%. Esse contém emulsificante e aroma artificial, mas nada comparado com o que se vê por aí. Além do mais ele tem 0g de sódio.

Para o pãozinho, bolachinha ou biscoito…

download (5)

Feita com grão de amendoim selecionados. Não contém açúcares, é rico em gorduras boas e proteínas.

download (6)

Difícil dizer qual a mais gostosa, tem vários sabores como sardela, berinjela, nozes, alcachofra, azeitona e por aí vai… São feitas com ingredientes naturais. Essa de castanha de caju é  temperada com azeite, polpa de tomate, sal marinho, orégano e manjericão. Não é para comer todo dia já que contém 70mg de sódio por porção.

DSC05026

Eu amo essa pastinha! Acho todos os sabores delicia, sempre fico na dúvida de qual vou levar…ela é produzida com ingrediente in natura, sem adição de corantes e aromatizantes artificiais. O sabor é ótimo, parece um patê.

Smoothies

smoothies

É um alimento 100% a base de frutas frescas, na correria vale a investida! Tem um da marca jasmine também que é bem saboroso.

Á base mandioca…

download (7)

É um biscoitinho assado e crocante, feito de tapioca. Contém gordura vegetal na composição, porém são 0,8g de gordura na porção.

Enfim, hoje em dia temos muitas opções para fugir do saldado banhado na gordura e repletos de conservantes que fazem mal para a saúde. mas reforço, o natural é sempre a melhor opção.

escritopor2gabriela

Anúncios

O oba oba da dieta

downloadDepois da moda “detox”, “glutenfree”, “lacfree”, “projetomaromba”, “bumbumnanuca”, “healthylifestyle” e por aí vai, chegamos na nova era, aquela do “podetudo”. Primeiro não podia comer nada, todo mundo vivendo de cápsulas e mais cápsulas, agora fomos evoluindo até chegar no tudo pode e restringir alimento é neurose! O pão sem glúten que não podia “jamé” voltou a poder e aquele queijinho branco mineirinho e gostosinho que se você comesse, com certeza iria sofrer perfurações dentro do seu corpo e morrer de hemorragia, também já pode de novo! Até o refri tá liberado!  Virou o oba oba da libertação!

Não é por aí né minha gente! Existem alguns tipos específicos de dietas para pessoas que possuem necessidades diferentes e principalmente patologias e sintomas diferentes. Vários sintomas são associados a alimentos que consumimos, principalmente aqueles consumidos em excesso. Alguns acham que as intolerâncias estão ligadas somente a sintomas gastrointestinais, o que não é verdade.

Por exemplo na questão do glúten,  além da doença celíaca e da alergia ao trigo, existem casos de reação ao glúten na qual os nem os mecanismos alérgicos nem autoimunes estão envolvidos. Estes são geralmente definidos como sensibilidade ao glúten. Alguns indivíduos apresentam uma série de sintomas quando consomem glúten como angústia, dores ósseas ou articulares, câimbras musculares, dormência nas pernas, erupções cutâneas  e sentem melhoras com uma dieta sem glúten. Na sensibilidade ao glúten os pacientes são incapazes de tolerar o glúten e desenvolvem uma reação adversa ao comer glúten que, geralmente, e diferentemente da doença celíaca, não provocam danos no intestino delgado. Atualmente, o diagnóstico é feito por exclusão, e uma dieta de eliminação e “desafio aberto” (isto é, a reintrodução monitorada de alimentos contendo glúten) são os mais frequentemente usados para avaliar se a saúde melhora com a eliminação ou a redução de glúten da dieta . Esta abordagem não tem especificidade pois  está sujeita ao risco de um efeito placebo da dieta de eliminação na melhoria dos sintomas, porém sendo o único método atual, ele está ajudando a melhorar a vida de muita gente que apresenta sintomas de sensibilidade ao glúten. Se você é essa pessoa, não entra no oba oba do “tudopode”.

Na intolerância a lactose a questão é mais ou menos parecida. Na maioria dos mamíferos a atividade da enzima lactase diminui na parede intestinal após o desmame, caracterizando a hipolactasia primária que provoca sintomas de intolerância à lactose. A intensidade dos sintomas de distensão, flatulência, dor abdominal e diarreia variam, dependendo da quantidade de lactose ingerida, e aumentam com o passar da idade. Porém estes não são os únicos sintomas que vem sido descritos na literatura atualmente. Alguns autores acreditam que a intolerância à lactose seja responsável por diversos sintomas sistêmicos, como dores de cabeça e vertigens, perda de concentração, dificuldade de memória de curto prazo, dores musculares e articulares, cansaço intenso, alergias diversas, arritmia cardíaca, úlceras orais, dor de garganta e aumento da frequência de micção. Na presença de sintomas sistêmicos, é preciso avaliar se de fato decorrem da intolerância à lactose, se são sintomas coincidentes ou se decorrem de alergia à proteína do leite de vaca (que afeta até 20% dos pacientes com sintomas sugestivos de intolerância à lactose). Então, fique atento ao “podetudo”. Se sua nutri identificou algum destes sintomas em você, provavelmente a dieta do oba oba não é a melhor opção para você.

Outras intolerâncias muito sérias como a intolerância à frutose entram na mesma questão. Devemos sempre nos alimentar com equilíbrio desde que respeitemos a nossa individualidade biológica. A variedade de alimentos que encontramos nos supermercados hoje em dia está aí para nos ajudar e em hipótese alguma contrariar esta questão. Se você pode come tudo, coma tudo em equilíbrio e se você é o tipo de pessoa que não pode, então exclua o que não pode e coma o resto em equilíbrio (sempre conte com a nutri).

A nutrição cresceu muito nos últimos anos e não é pra menos. Cada hora a indústria alimentícia tenta levar os consumidores para um lado e é para isso que nós nutris atuamos e buscamos cada dia mais a melhora da saúde de nossos pacientes. Não é de hoje que pessoas chegam com dietas de diferentes nutris e pedem minha opinião. Mas gente, cada profissional tem a sua conduta! Se o seu nutri acha que vc precisa comer casca de mexerica dos andes ou laranja esmaltada da Turquia, foi porque ele identificou que você precisava disso. Então a dica é, pesquise antes de consultar um profissional e se identifique com ele. E isso vale para todas as áreas.

escritopor2gabriela

5 desvantagens que os alimentos industrializados trouxeram para a nossa saúde

Sabe um hábito que pode ser muito pior do que comer muita caloria? Comer muito produto industrializado. A vovó já dizia que comer o feijão premiado com linguiça dela fazia muito menos mal do que optar por um prato de sopas prontas, não é mesmo? Para provar que nossas avós sempre estiveram certas, vamos citar abaixo cinco desvantagens que só os alimentos industrializados podem fornecer para sua saúde. Venha conferir (e fugir enquanto é tempo!)!

1 – Diminuição da flora bacteriana 

leite

Já discutimos em alguns posts para trás a relação entre o consumo de leites e queijos pasteurizados e o seu efeito na nossa flora bacteriana (se você ficou curioso clique aqui e aqui). A verdade é que o consumo de leites e queijos crus (de origem segura, ok gente?) é extremamente benéfico para a nossa flora bacteriana intestinal. A nossa flora é bastante afetada por aquilo que ingerimos, e ter o contato com outros tipos de floras (como as encontradas no leite) permite que ela se fortaleça e ajude a regular ainda mais o funcionamento deste órgão. O consumo de leites e queijos “limpos” e “puros” tem assassinado nossa flora, e tem possibilitado o surgimento de várias doenças inflamatórias e alergênicas que antes não eram tão comuns em nossas rotinas. Existe uma forte teoria entre os gastroenterologistas e outros especialistas que o aumento de incidência de intolerância a lactose na nossa sociedade é consequência do nosso consumo exagerado de leites pasteurizados demais. Você acreditaria nessa possibilidade?

2 – Consumo desenfreado de açúcar

O açúcar é o vilão do século, e nós sabemos disso muito bem, não é mesmo? Mas pense bem: será que você come muito açúcar por causa das deliciosas geleias e conservas que sua vó faz em casa, ou porque você está sempre optando por consumir bebidas açucaradas (como sucos de caixinha e refrigerantes), lanchar biscoitos recheados ou comer aquela granola industrializada toda enfeitada de açúcar? Pois é. A culpa da nossa ingestão exagerada de açúcar é, em sua imensa maioria, causada por alimentos industrializados que fazem parte da nossa rotina. Pense nisso antes de criticar sua vovó por te servir aquele maravilhoso doce de goiaba após o almoço de domingo.

3 – Transformação do sódio em vilão

ad5f9-sal

O sal é, logo após o açúcar, o segundo vilão mais importante do século XXI. Mas vocês já pararam pra pensar que, nas nossas receitas caseiras, o uso de sal é infinitamente menor do que o encontrado em alimentos industrializados que colocamos na nossa rotina? O sal é um conservante natural utilizado em TODOS os produtos industrializados. Isso ai. TODOS. Até naqueles que dizem ter baixo teor de sódio, ou que dizem ser diet. Se você pode reduzir seu consumo de sódio somente trocando as receitas feitas com produtos industrializados por receitas caseiras, porque é que você vai precisar ficar comendo arroz e feijão sem sal pro resto da vida? Pense nisso quando seu médico lhe orientar consumir menor teor de sódio para controlar a pressão arterial.

4 – Baixa biodisponibilidade de micronutrientes

Não existe nenhum alimento mais nutricionalmente completo do que um em sua versão natural. Frutas, vegetais, cereais e carnes frescas são alimentos ricos em vitaminas e minerais essenciais para a nossa saúde. O mesmo não acontece com suas versões industrializadas. Além de apresentarem alto teor de conservantes e produtos químicos em sua composição, alguns micronutrientes são extremamente voláteis e se perdem facilmente no contato com o ar ou com outros compostos químicos. O resultado disto é a produção de um alimento com baixo valor nutricional e pouco importante para a nossa saúde.

5 – Menor consumo de fibras

94ad3-1653_m

Você está sofrendo mais com quadros de constipação depois que teve que trocar algumas refeições caseiras por produtos industrializados? Não se assuste, isto é uma consequência natural da ingestão elevada destes alimentos. Para reforçar o sabor e facilitar a mastigação, a grande maioria dos produtos industrializados é elaborada com uma baixa concentração de fibras, já que geralmente são usadas farinhas brancas, açúcar simples e frutas e vegetais descascados em sua formulação.

Trocar sua refeição caseira deliciosa por um prato rápido, simples (e até menos calórico) de alimentos industrializados não pode ser uma ideia tão boa assim. Pense nisso antes de se preocupar somente com o teor calórico ou com a praticidade da sua alimentação.

escritopor2marina

Xarope de Milho de Alta Frutose: O que você come é realmente saudável?

xaropeO xarope de milho é um líquido doce e pegajoso utilizado como adoçante para confeitaria. É feito a partir de amido de milho, e é composto principalmente de glicose. Contém uma quantidade grande de maltose. O xarope de milho é usado na indústria culinária para transformar a textura do alimento mais leve, aumentar volume, prevenir cristalização do açúcar, e salientar sabor. Por ser mais barato que o açúcar comum, ele vem sendo utilizado em larga escala pela indústria de alimentos.

alimentos_e_depressaoUsado na maioria dos produtos industriais (bolos, refrigerantes, sucos, geleias, bolachas, congelados, ketchup, barras de cereais, dentre outros) para substituir o açúcar, o xarope de milho de alta frutose causa danos no metabolismo, pois ele diminui a secreção de leptina no organismo. A leptina é aquele hormônio que informa o seu corpo a hora que você já está satisfeito e deve parar de comer. Por esse motivo, esse xarope está tão associado à obesidade e tem sido tão falado/denunciado por nutricionistas em todo o mundo.

O consumo abusivo e constante, inclusive por crianças, leva ao aumento da gordura abdominal e resistência a insulina, que aumenta risco em desenvolver obesidade, hipertensão, diabetes tipo 2, além de aumentar significativamente os triglicérides e o LDL, considerado o “mal colesterol”. Inclusive, um trabalho mostrou que pode aumentar ainda mais ácido úrico em que sofre já de gota.

Aí nos perguntamos…por quê as nossas crianças estão ficando mais e mais obesas? Porque elas estão consumindo alimentos que são vendidos como saudáveis mas na verdade não são! Esse vídeo explica bem o que está acontecendo e acho que todas as pessoas deveriam assisti-lo:

Essas duas mulheres não exageraram em nada nesse vídeo. O que foi dito é real. A verdade é que a industria de alimentos não está se importando com a sua saúde, o que ela quer na verdade é lucrar cada vez mais. A minha dica é que você consuma os alimentos da forma mais natural possível, de preferência os alimentos orgânicos e leia sempre os rótulos dos alimentos. Na dúvida, consulte uma nutricionista de confiança.

escritopor2gabriela