5 alimentos brasileiros deliciosos (e nutritivos) que todo gringo deve provar

No final de Fevereiro deste ano (2015) o COI (Comitê Olímpico Internacional) elaborou uma lista de alimentos tipicamente brasileiros que os gringos deveriam provar no país durante as Olimpíadas de 2016. Dentre as 17 maravilhas que nós já conhecemos, o Batata Frita resolveu dar uma melhoradinha nesta lista e ajudar você a escolher cinco destes alimentos que, além de imperdíveis no sabor, são maravilhas desconhecidas em termos nutricionais. Quer saber quais alimentos são esses? Dá uma conferida na nossa lista então!

Açaí

açaí

Quem encabeça a nossa lista de alimentos brasileiros nutricionalmente imperdíveis para os gringos é o açaí. Esta fruta, que é tão condenada por seu valor calórico elevado, é uma fonte riquíssima de gorduras que fazem muito bem para a nossa saúde (sim, nós precisamos de comer gordura para viver em equilíbrio). Além disto a composição do açaí é rica em ferro, cálcio, magnésio, carboidratos e antioxidantes e, por este motivo, ele tem se tornado um dos alimentos favoritos de atletas.

Mas atenção! Nós (da região sul e sudeste do país) temos o hábito de comer açaí misturado com vários outros ingredientes como o xarope de guaraná, a granola, pedaços de banana, morango e até mesmo leite em pó. Estes ingredientes podem elevar, consideravelmente, o valor calórico de uma porção de açaí, tornando-o uma bomba calórica e não necessariamente um alimento importante para a nossa saúde. Se você for oferecer um açaí para um gringo opte pelo tradicional com granola e banana, e não passe do potinho de 300g, ok?

Moqueca

moqueca

Esse prato tradicionalmente brasileiro (é baiano ou capixaba? Alguém me tira essa dúvida ai!) é realmente uma delícia. A mistura do peixe com pimentão, azeite de dendê, leite de coco, tomates, suco de limão, cebola e camarão promove uma chuva de sabores que nenhum gringo jamais provou antes. Mas não é só por causa do sabor que a moqueca merece ser provada. Esta mistura é riquíssima em proteína, antioxidantes (o licopeno do tomate é o principal!), ferro, ácidos graxos essenciais (como os da família dos ômega) e vitamina D. Para poder comer a moqueca e usufruir de todos estes benefícios sem se preocupar é só ficar de olho na quantidade ok?

Suco de Tangerina

Healthy mandarin juice on wooden table

Eu não sei como é no resto do país, mas aqui em São Paulo o povo adora um suquinho fresco de tangerina. E, posso te falar? Não existe nada mais gostoso e nutritivo do que esta pedida para um dia quente tipicamente brasileiro. A tangerina, assim como a laranja e outras frutas cítricas, é riquíssima em vitamina C, que é um dos antioxidantes naturais mais importantes da nossa alimentação. Além disto ela também é boa fonte de fibras e carboidratos. A melhor característica do suco de tangerina é que ele pode ser consumido sem nenhuma adição de açúcar, já que a fruta já é naturalmente docinha!

Fruta do Conde

fruta do conde

A fruta do conde é um alimento tipicamente brasileiro, mas nem tão popular assim nas nossas mesas. Isto não significa que ela não pode ser considerada mais uma iguaria imperdível para os gringos provarem na vinda ao país. Além do sabor e consistência característica, a fruta do conde é uma excelente fonte de proteínas vegetais, ferro, cálcio, fósforo vitamina C e carboidratos. A mistura de ferro e vitamina C é importantíssima para ajudar a absorção do mineral, ajudando a reduzir o risco de desenvolver anemia em indivíduos que consomem esta fruta regularmente. Viu como pode ser interessante adicionar a fruta do conde ao seu cardápio diário?

Feijoada

feijoada

Qual gringo que vem ao Brasil e não prova a tradicional feijoada, não é mesmo? Eu sei que as receitas tradicionais de Feijoada são muito pesadas e altamente calóricas, mas se você for um adepto da feijoada leve, muitos benefícios podem ser retirados deste prato. O principal e mais importante ingrediente da feijoada é o feijão preto. Este tipo de feijão além de apresentar uma concentração maior de fibras do que as outras versões, ele é rico em ferro, folato e magnésio. A feijoada ainda oferece boas fontes de proteína, oriunda dos pedaços de carne usados nesta receita, e de vitamina B12.

Quando for comer a feijoada opte sempre por sua versão “light”, que usa pedaços mais magros de carne para enriquecer o feijão e, sempre que possível, consuma com um pouco de arroz, para poder ingerir uma quantidade ideal de aminoácidos essenciais para a nossa saúde.

Essas são as nossas sugestões de pratos tradicionalmente brasileiros, mas nutricionalmente completos, que todo gringo deve provar. Qual é a sua opinião sobre este assunto? Deixe seu comentário!

escritopor2marina

Anúncios

5 desvantagens que os alimentos industrializados trouxeram para a nossa saúde

Sabe um hábito que pode ser muito pior do que comer muita caloria? Comer muito produto industrializado. A vovó já dizia que comer o feijão premiado com linguiça dela fazia muito menos mal do que optar por um prato de sopas prontas, não é mesmo? Para provar que nossas avós sempre estiveram certas, vamos citar abaixo cinco desvantagens que só os alimentos industrializados podem fornecer para sua saúde. Venha conferir (e fugir enquanto é tempo!)!

1 – Diminuição da flora bacteriana 

leite

Já discutimos em alguns posts para trás a relação entre o consumo de leites e queijos pasteurizados e o seu efeito na nossa flora bacteriana (se você ficou curioso clique aqui e aqui). A verdade é que o consumo de leites e queijos crus (de origem segura, ok gente?) é extremamente benéfico para a nossa flora bacteriana intestinal. A nossa flora é bastante afetada por aquilo que ingerimos, e ter o contato com outros tipos de floras (como as encontradas no leite) permite que ela se fortaleça e ajude a regular ainda mais o funcionamento deste órgão. O consumo de leites e queijos “limpos” e “puros” tem assassinado nossa flora, e tem possibilitado o surgimento de várias doenças inflamatórias e alergênicas que antes não eram tão comuns em nossas rotinas. Existe uma forte teoria entre os gastroenterologistas e outros especialistas que o aumento de incidência de intolerância a lactose na nossa sociedade é consequência do nosso consumo exagerado de leites pasteurizados demais. Você acreditaria nessa possibilidade?

2 – Consumo desenfreado de açúcar

O açúcar é o vilão do século, e nós sabemos disso muito bem, não é mesmo? Mas pense bem: será que você come muito açúcar por causa das deliciosas geleias e conservas que sua vó faz em casa, ou porque você está sempre optando por consumir bebidas açucaradas (como sucos de caixinha e refrigerantes), lanchar biscoitos recheados ou comer aquela granola industrializada toda enfeitada de açúcar? Pois é. A culpa da nossa ingestão exagerada de açúcar é, em sua imensa maioria, causada por alimentos industrializados que fazem parte da nossa rotina. Pense nisso antes de criticar sua vovó por te servir aquele maravilhoso doce de goiaba após o almoço de domingo.

3 – Transformação do sódio em vilão

ad5f9-sal

O sal é, logo após o açúcar, o segundo vilão mais importante do século XXI. Mas vocês já pararam pra pensar que, nas nossas receitas caseiras, o uso de sal é infinitamente menor do que o encontrado em alimentos industrializados que colocamos na nossa rotina? O sal é um conservante natural utilizado em TODOS os produtos industrializados. Isso ai. TODOS. Até naqueles que dizem ter baixo teor de sódio, ou que dizem ser diet. Se você pode reduzir seu consumo de sódio somente trocando as receitas feitas com produtos industrializados por receitas caseiras, porque é que você vai precisar ficar comendo arroz e feijão sem sal pro resto da vida? Pense nisso quando seu médico lhe orientar consumir menor teor de sódio para controlar a pressão arterial.

4 – Baixa biodisponibilidade de micronutrientes

Não existe nenhum alimento mais nutricionalmente completo do que um em sua versão natural. Frutas, vegetais, cereais e carnes frescas são alimentos ricos em vitaminas e minerais essenciais para a nossa saúde. O mesmo não acontece com suas versões industrializadas. Além de apresentarem alto teor de conservantes e produtos químicos em sua composição, alguns micronutrientes são extremamente voláteis e se perdem facilmente no contato com o ar ou com outros compostos químicos. O resultado disto é a produção de um alimento com baixo valor nutricional e pouco importante para a nossa saúde.

5 – Menor consumo de fibras

94ad3-1653_m

Você está sofrendo mais com quadros de constipação depois que teve que trocar algumas refeições caseiras por produtos industrializados? Não se assuste, isto é uma consequência natural da ingestão elevada destes alimentos. Para reforçar o sabor e facilitar a mastigação, a grande maioria dos produtos industrializados é elaborada com uma baixa concentração de fibras, já que geralmente são usadas farinhas brancas, açúcar simples e frutas e vegetais descascados em sua formulação.

Trocar sua refeição caseira deliciosa por um prato rápido, simples (e até menos calórico) de alimentos industrializados não pode ser uma ideia tão boa assim. Pense nisso antes de se preocupar somente com o teor calórico ou com a praticidade da sua alimentação.

escritopor2marina

5 programas de culinária pra você ver na TV

Quem gosta de alimentação, cozinha e nutrição tem que ficar cada dia mais antenado nos programas de TV. E não, não é pra aprender a nova dieta do verão, ou a fazer receitas fit, mas sim para aprender a comer das mais diferentes maneiras. Neste mérito o canal GNT dá show de variedades, mostrando desde programas de culinária leve e saudável, até as mais tradicionais receitas caseiras. Vou citar aqui meus cinco programas de culinária favoritos da TV, e apesar de parecer que a GNT está nos patrocinando (e não está, mas estamos disponíveis para negociar :p) eu ainda escolhi um programa de outro canal só pra variar.

Diário do Olivier (GNT)

olivier

Esse é um dos programas mais deliciosos da TV brasileira. Primeiro porque o Olivier é um chef de mão cheia, e um simpático sem limites, e segundo porque ele segue uma linha muito interessante de explorar receitas ao redor do Brasil e do mundo, utilizando técnicas e ingredientes regionais, para depois adaptá-las às suas receitas. Não dá pra assistir sem ficar com água na boca. Na última temporada ele viajou de moto pela América Latina, no melhor estilo Che Guevarra. Quintas, as 20:30h.

Jamie Oliver (GNT)

jamie

O famoso chef inglês, autor de vários livros de culinária dos mais diversos estilos, visita suas técnicas inglesas para ensinar seus telespectadores a comer de maneira saudável e natural, utilizando ingredientes baratos e comuns (a única tristeza é que a grande maioria é baseada em ingredientes ingleses). De qualquer maneira vale a pena ver como o chef, que é inimigo número um dos alimentos industrializados e processados, utiliza suas técnicas com diversão e pouca (ou quase nenhuma) preocupação com a organização da cozinha: ele literalmente mete a mão na massa. Sábados, as 19h.

Bela Cozinha (GNT)

bela

Novata do mundo da televisão, a filha de Gilberto Gil, Bela Gil, é nutricionista formada em Nova York e especialista em técnicas Ayurveda. Por este motivo, no seu programa, ela explora receitas feitas com ingredientes frescos e ricos em nutrientes e elabora pratos fáceis e tipicamente brasileiros. Apesar de falar um exagerozinho ou outro em relação a alimentação saudável (como a exclusão do glúten e da lactose na maioria de suas receitas), o resultado final é muito legal, e os pratos são uma delícia. Terça, as 22h.

Tempero de Família (GNT)

rodrigo

Como não gostar de um programa de culinária com Rodrigo Hilbert, não é mesmo? Naturalmente ele não estaria representado aqui neste blog se não tivesse, além de beleza, muita desenvoltura na cozinha. O interessante do programa do Rodrigo não é seu talento culinário, nem mesmo o sabor de seus pratos, mas sim a capacidade de explorar e revisitar receitas tipicamente familiares (na temporada passada, por exemplo, ele esteve aprendendo a cozinhar receitas de famílias de todo o Brasil). É uma boa maneira de nos relembrar que alimentar é muito mais do que somente calorias e nutrientes: é também um importante componente do prazer e vida social. Quintas, as 20h.

Fome de quê? (Discovery Home And Health)

fomedeque

Este programa do excelente canal Discovery é apresentado pela nutricionista Neka que, curiosa como ela só, testa técnicas e diversos ingredientes para tentar entender o que estamos comendo. O divertido é que Neka, apesar de nutricionista, passa longe das modinhas fitness, valorizando a harmonia entre os sabores, a qualidade do prato e a nossa sensação de prazer. Quartas, as 18h.

Vocês devem ter percebido que todos os programas são de canais fechados. Infelizmente os canais abertos ainda não dão espaço (ou não tem a demanda) de programas tão interessantes quanto estes, o que nos deixa presos a poucos programas regionais (como o Terra de Minas) e outros com pouco apelo culinário, como Ana Maria Braga e o programa Estrelas. Se alguém conhecer algum programa legal de culinária na TV aberta, estou ouvindo as sugestões! 😉 Enquanto isto, aproveitem o que temos de melhor na TV fechada!

escritopor2marina

TPM: 6 nutrientes que aliviam os sintomas

tpm12É no mínimo intrigante pensar que 90% das mulheres sofre com a TPM, mais conhecida hoje como Distúrbio da tensão pré-menstrual. A TPM envolve um conjunto de fatores físicos e psicológicos que acontecem antes da menstruação em função do aumento dos hormônios no corpo da mulher que interferem no sistema nervoso central.

No ponto de vista dos hormônios sexuais, os homens são mais simples do que as mulheres. Eles produzem testosterona que diminui lentamente a partir dos 20 anos de idade. Essa queda provoca transformações no humor masculino, que são, de certa forma, previsíveis.

marilena-nardi-batom-lapis-tpm-ilustracao-1As mulheres em contrapartida tem uma variação dos hormônios sexuais no decorrer do ciclo menstrual, portanto cada dia do mês a mulher tem uma concentração de hormônios sexuais diferente. Essa variação provoca uma oscilação no humor feminino. Por isso os homens falam que as mulheres são difíceis de entender e as mulheres falam que os homens são todos iguais.

Os sintomas da TPM envolvem irritabilidade, depressão, dor nas mamas e agressividade, que pode e deve ser controlada. A dor de cabeça é outra queixa frequente. A mulher também chora fácil sem saber exatamente por quê e pode explodir sem motivo.

Esses sintomas podem aparecer 15 dias antes da menstruação ou um ou dois dias antes da menstruação, varia muito.

SerotoninaA principal causa para o aparecimento dos sintomas está associada à produção de serotonina, uma substância produzida pelas células nervosas e que, na mulher, oscila de acordo com o período do ciclo menstrual. A serotonina atua sobre o nosso humor. Quando seu nível no organismo está alto, ficamos alegres, felizes, bem-humorados. Quando ele cai, ficamos mal-humorados e queremos comer doces para compensar.

No período pré-menstrual há uma queda nos níveis da serotonina. Isso explicaria os sintomas psíquicos, enquanto os físicos resultam principalmente da própria alteração hormonal. Mas claro que não são todas as mulheres que sofrem de tensão pré-menstrual. Algumas são mais sensíveis e em outras, a TPM pode não se manifestar.

Mas como podemos diminuir os sintomas e a compulsão por doces no período da TPM?

Através da atividade física e da alimentação.

images (1)Os exercícios físicos, além de melhorarem o desconforto abdominal, elevam a autoestima e tiram aquela irritação a mais que vem todo mês. Enquanto se pratica esporte, há a liberação de endorfina, que é o hormônio responsável pelo bem-estar. Então se a produção de serotonina cai, e a mulher fica mais triste, nada melhor que compensar com a  endorfina aumento o bem estar e a disposição.

images (2)Quanto à alimentação, algumas substâncias presentes nos alimentos ajudam a “aliviar” os sintomas como:

Triptofano: Aminoácido relacionado com a produção de serotonina, o hormônio do bem-estar.

Fontes: Leite, banana, abacaxi, feijões, nozes.

Magnésio: Melhora os sintomas de cólica, dor de cabeça e ajuda no controle da compulsão de doces.

Fontes: Semente de abóbora, frutas oleaginosas (nozes), semente de girassol, grãos integrais, feijão, abacate, cacau, salmão, vegetais verde-escuros.

Vitamina E: Ajuda a controlar a irritabilidade, ansiedade e depressão.

Fontes: Azeite de oliva, óleo de canola, abacate, frutas oleaginosas (nozes), sementes (girassol, gergelim), milho, gema de ovo.

Ácido Graxo Ômega 3: Nutriente antioxidante que ajuda a combater as dores. Melhora o humor e a depressão.

Fontes: Sardinha, atum, salmão, semente de linhaça, algas.

Vitamina B6: Relacionada com a melhora dos sintomas da TPM, em especial depressão. A vitamina B6 está relacionada com a produção de serotonina, o hormônio do bem estar.

Fontes: Banana, salmão, peixes, frango, grãos integrais, germe de trigo, arroz integral, frutas oleaginosas (nozes).

Vitamina C: Fundamental para o combate do cansaço, indisposição e fadiga.

Fontes: Frutas cítricas (laranja, mexerica, limão), goji berry, tomate, goiaba, acerola, melão.

Então, alimente-se bem e pratique atividade física. Procure um profissional para te orientar. 😉

escritopor2gabriela

5 suplementos que podem ser substituídos por alimentos

Suplementação na atividade física hoje é quase que uma atitude rotineira na conduta de nutricionistas esportivos, na alimentação de praticantes e nas orientações de profissionais de educação física. Muitas polêmicas ainda rondam este assunto, como a real necessidade de sua utilização e até mesmo os altos preços dos produtos de qualidade comercializados no mercado, mas e se você pudesse substituir estas suplementações por alimentos da sua rotina? Quais você poderia utilizar?

1- Maltodextrina por rapadura

rapadura

A maltodextrina é nada mais, nada menos que um suco feito de açúcar. O que varia nela é só o sabor que você pode escolher para torná-la mais agradável a seu paladar. A rapadura é uma forma igualmente rápida, prática e barata de se obter energia antes ou durante uma atividade física, já que sua absorção é tão rápida quanto a do “açúcar líquido”.

2- Whey protein por leite desnatado ou queijo ricota

ricota

Algumas latas de whey protein podem ser extremamente caras, já que o preço varia de acordo com a pureza do produto. Eu sei e você sabe que a proteína do soro do leite isolada tem a absorção muito rápida, já que ela não tem gordura e quase nenhum carboidrato para comprometer a digestão, mas o que ela perde em valor nutricional para a proteína encontrada no leite ou no queijo ricota? Absolutamente nada. O leite desnatado e a ricota são constituídos exatamente de soro do leite, sendo fonte quase pura deste tipo de proteína. “Ah, mas a absorção é mais lenta porque não é isolado.” É verdade, mas esta lentidão não vai prejudicar sua recuperação muscular no pós-treino.

3- Cápsulas de ômega por abacate e castanhas

castanha

Alguns praticantes de atividade física e atletas tem optado por ingerir cápsulas de ômega 3, 6 e 9 para usufruir de seus efeitos oxidantes e benéficos para a nossa saúde. Mas porque pagar tão caro em um suplemento que pode ser consumido em abundância no abacate e nas castanhas? Além de mais barato, comer abacate e castanha é muito mais gostoso (e ainda te fornece minerais e vitaminas de brinde).

4- Isotônicos por água de coco

águadecoco

Existe uma grande polêmica em torno da necessidade, ou não, de utilização de isotônicos na alimentação de atletas ou praticantes de atividades físicas. Não é nosso mérito discutir este assunto aqui, mas podemos afirmar que se você gosta de fazer uso destas bebidas durante e após o treino, mas está insatisfeito com os valores praticados (ou com o fato de ser industrializada), que tal optar por testar a água de coco? Esta bebida é considerada um isotônico natural, por ser rica em minerais e carboidrato que são perdidos durante um período de exercício.

5- Cápsulas de termogênico por café ou guaraná

guaraná

Eu, pessoalmente, sou contra o uso de termogênicos para se praticar uma atividade física. Isto é uma opinião puramente individual. De qualquer maneira, se você está procurando algo que aumente seu estado de alerta e te motive mais a praticar uma atividade física, mas não está disposto a tomar cápsulas industrializadas, já tentou se estimular com uma xícara de café ou um copo de suco de guaraná? Estas duas bebidas são a base de produção da grande maioria dos termogênicos consumidos por você.

E ai? Gostaram das substituições? Não gostaram? Conhecem outras alternativas melhores? Deixe seu comentário!

escritopor2marina

5 superalimentos que podem ser substituídos por alimentos normais

Uma das coisas mais legais que tem, para quem é da área da saúde, é saber que a alimentação e os hábitos de vida saudáveis estão cada vez mais em destaque, seja nas mídias, seja nas conversas em casa. Mas tudo que é bom vem também com coisas não tão legais. Esta overdose de informações, e a busca por resultados milagrosos também cansa a gente. Ninguém sabe mais no que acreditar para viver melhor. Aproveitando este tema, que tal falar um pouco sobre os superalimentos? Sim, eles são legais, tem muitas vantagens (mas muitas mesmo!), mas são tão essenciais assim para a nossa alimentação? Quem já não se pegou pensando o que é que poderia comprar para substituir aquele pote de Chia, que é tão caro? Vamos aproveitar este post para dar cinco opções de substituição para cinco superalimentos que estão bombando no mercado alimentício.

Goji Berry por Acerola/Caju/Goiaba

acerola

Ah a Goji Berry, esta fruta milagrosa dos deuses. É verdade, a Goji é uma fruta bastante poderosa, graças a sua enorme quantidade de vitamina C em sua composição, considerada alta até mesmo na sua versão seca. Seu problema, além da disponibilidade nos mercados (que não é alta), é seu preço elevado. Cerca de 100g desta frutinha pode chegar a R$15,00 nas prateleiras do supermercado. Mas onde achar um alimento com uma dosagem tão alta de vitamina C? Isto não é tão difícil no Brasil. Comer uma acerola, um caju ou uma goiaba (frescos, por favor) é muito mais saboroso e tem a dosagem ideal de vitamina C para seu consumo diário. Sim, a Goji ainda tem mais vitamina C que todas estas frutas, mas honestamente, você prefere adquirir sua ingestão ideal deste micronutriente através de uma frutinha seca cara ou de três suculentas frutas encontradas em abundância no país?

Chia por aveia

aveia

A Chia é uma delícia, e além disso tem boa concentração de ômega 3, fibras alimentares e proteínas vegetais. É um alimento perfeito, certo? Certo, mas também é cara e seu sabor não agrada a qualquer um. Isto significa que se eu não comer a Chia minha alimentação está fadada ao fracasso? Não é bem assim né? A Chia é muito bem substituída pela aveia, que também tem excelente concentração de fibras, proteínas e carboidratos. Tá bom, ela não tem ômega 3, mas isto você consegue nos peixes e nas oleaginosas que também estão presentes nos pratos de um indivíduo saudável.

Romã por ameixa

ameia

Até pouco tempo o brasileiro só conhecia a Romã para dar de presente para os Reis Magos no dia 6 de janeiro (ou nem para isto!). Esta fruta é considerada um superalimento graças a sua grande concentração de antioxidantes e zinco, em poucas gramas consumidas. O problema é que o Romã não tem em todo lugar, e quando tem nem todo mundo gosta do sabor. Como fazer para comer dosagens aproximadas de zinco e antioxidantes em um único alimento, que não seja esta fruta? Simples. Não há nada que não tenha no Romã que você não possa encontrar na Ameixa. A concentração de antioxidantes é menor? Não se preocupe, você consegue aumentar este consumo ingerindo outros alimentos fonte de vitamina C, vitamina E e ômegas.

Batata doce por arroz integral 

arroz

Quem vive no mundo fit com certeza já ouviu falar da batata doce né? Milagrosa na oferta de carboidratos com baixo índice glicêmico, sendo benéfica para atletas e diabéticos. Sim, a batata doce é uma excelente fonte de energia, mas e se você não tolera o sabor dela, como fazer? Esta resposta é muito simples. O arroz integral é excelente fonte de carboidratos de baixo índice glicêmico, graças a sua concentração de fibras, que ainda auxiliam a controlar a glicose no sangue, o colesterol sérico e melhoram o funcionamento intestinal. E é uma delícia. Ponto pro arroz integral!

Óleo de coco por azeite

azeite

Muitos consumidores tem procurado o óleo de coco por seu efeito benéfico no perfil do nosso colesterol (além da infundada relação que ele tem com a redução de peso). Pois é, mas não é todo mundo que aprecia este tipo de óleo (ou que tem grana para comprá-lo). Quer um outro óleo tão bom quanto e encontrado em qualquer lugar? O azeite. Da mesma maneira que o óleo de coco, ele deve ser consumido cru, sem esquentar, e é rico em ácidos graxos monoinsaturados que aumentam o colesterol bom, reduzindo o ruim. O azeite ainda é responsável por melhorar o trânsito intestinal, coisa que o óleo de coco não faz!

Pessoal, estas são algumas alternativas para substituir os superalimentos com alimentos comuns da nossa rotina. Isto não significa que estes produtos não tem valor nutricional importante (porque tem sim!), e nem mesmo que eles não devem ser consumidos: o blog está só oferecendo alternativas tão saudáveis (e mais baratas!) do que eles. Mas não se esqueça de uma coisa: a única coisa que garante a nossa saúde é uma alimentação equilibrada, com um pouco de tudo, e não somente o consumo de um único nutriente ou grupo alimentar!

escritopor2marina