Batatômetro: Sopa de Creme de Alho Poró com Champignon

BatatômetroHoje a pedidos de uma seguidora vamos analisar um produto da Posse do Corpo.

posse do corpoA posse do corpo trabalha com uma linha de produtos congelados light que pode ser encontrada tanto em supermercado quanto comprada online no site deles:

http://www.spapossedocorpo.com.br/congelados/home

A proposta da marca é facilitar o consumo de alimentos mais saudáveis através de programas semanais de cardápios (pelo menos foi o que eu entendi olhando o site). A marca possui algumas linhas que variam desde shakes e sucos até gourmet.

O produto que vamos analisar hoje é a Sopa de creme de Alho Poró com Champignon de 350g.

sopa

rotulo sopaDe acordo com o rótulo, uma embalagem do produto de 350g tem 90 kcal, e a refeição entra como jantar. Sabe-se que no jantar devem ser consumidas cerca de 25% das calorias ingeridas durante todo o dia. Se a média calórica diária é de 2000kcal, o jantar deve ter em torno de 400kcal. Então nesse quesito o produto deixou a desejar. As calorias correspondem a apenas 4,5% das calorias diárias.

Total Calórico: Nota 4

E assim segue para os outros elementos. Os carboidratos e proteínas também estão bem abaixo do valor recomendado para esta refeição.

No quesito gorduras, pontos para o produto! As gorduras totais são de apenas 1,7g sendo 0g de gorduras saturadas.

Total de Gorduras: Nota 10

O produto apresenta 377mg de sódio. É um valor alto pela quantidade de energia que ele fornece, mas comparado a outras sopas instantâneas (aquelas de pó), esse produto sai ganhando. O consumo recomendado de sódio de acordo com o Guia Alimentar para a população brasileira é de 2000mg por dia, ou seja, apenas 5g de sal.

O produto possui 20% da quantidade de sódio que pode ser consumida no dia (com base em uma dieta de 2000 kcal), o que na minha opinião, ainda é muito pelo fato dele oferecer somente 90kcal. Esse total de sódio é encontrado em refeições com mais de 400kcal. Assim não deixa de ser um produto industrializado.

Total de Sódio: Nota 7

De acordo com a quantidade de fibras (2,8g de fibras por porção), o produto está longe de ser rico em fibras. Segundo a ultima norma da ANVISA:

RICO EM FIBRAS, deve conter, no mínimo, 5 g por porção ou 6 g de fibras por 100 g de prato preparado. Já para ser FONTE DE FIBRAS, ele deve conter, pelo menos, 2,5 g por porção ou 3 g de fibras por 100 g de prato preparado.

 Em 100g deste produto temos apenas 0,8g de fibra, então ele não chega nem perto de ser fonte de fibras.

 Total de fibras: Nota 5

 De acordo com os ingredientes, o produto contém abobrinha, chuchu, alho poró, champignon, cebola, sal e salsinha. Não contém glúten

Gostei dessa parte pois não contém “antes” e celíacos podem consumir.

 Ingredientes: Nota 9

 Nota Total do Produto: 7

 Dessa forma podemos concluir que o produto possui calorias suficientes para ser um “lanchinho”, mas contém a quantidade de sódio de um jantar. Na dúvida, faça sua sopa em casa e opte por alimentos da forma mais natural possível.

escritopor2gabriela

 

Batatômetro: Barrinhas de Frutas Nutra Vita

Quem costuma seguir o batata, sabe que tínhamos uma coluna que era o batatômetro. Ela era escrita por uma excelente nutri que fazia parte da equipe do Blog e que infelizmente, por motivos geográficos não está mais na equipe do batatafrita. A Marina Nogueira mudou de cidade e está muito bem profissionalmente e quem precisar de uma nutri em SP passamos o contato com muito orgulho!

Batatômetro

Pois bem, estou aqui para anunciar o retorno do tão querido batatômetro! E o produto escolhido hoje foi a Barrinha de Frutas da marca Nutravita (que por coincidência comi hoje de lanchinho)…

barrinhas frutas

A Nutravita foi inaugurada em 2011 em Belo Horizonte e tem por objetivo a produção de alimentos naturais e saudáveis.

barra abacaxi

A barra de fruta que eles produzem é sem conservantes ou químicos, feita com frutas desidratadas em formato retangular (barrinha), para facilitar o transporte e o consumo.

Praticidade: nota 10

Quanto ao sabor, eu gosto de todos. Para o meu paladar, tudo que é doce demais, é enjoativo, e como o produto não contém açúcar, nem adoçante o sabor é ideal!

Sabor: nota 10

Como já mencionei antes, as barrinhas são feitas sem conservantes, sem açúcar, sem glúten e sem lactose. Uma barrinha de 35g tem 80 kcal, sendo 20g de carboidratos, 0,7g de gorduras totais e 0g de gordura saturada. É uma ótima opção de lanchinho e celíacos também podem consumir!

Valor Calórico: nota 10

Gorduras totais: nota 10

Gordura saturada: nota 10

No rótulo vem escrito: 100% FRUTAS, RICO EM FIBRAS, SEM GLÚTEN, SEM CORANTES ARTIFICIAIS, SEM AÇÚCAR, SEM CONSERVANTES, SEM GORDURAS TRANS. Mas em 35g do produto, tem apenas 1g de fibra, então nessa questão, o produto deixou um pouco a desejar.

Quantidade de fibras: nota 6

Total de pontos do produto: 9,5

abacaxi

As barrinhas de frutas só não foram um produto 10 por afirmar que é rico em fibras, quando na verdade não é segundo a Legislação em vigor:

Antes, para que um alimento sólido fosse considerado FONTE DE FIBRAS ele deveria possuir, no mínimo, 3 g de fibras para 100 g do produto. Pela legislação nova, a quantidade de fibras deve ser de 2,5 g POR PORÇÃO.

Mesmo assim continua sendo uma ótima opção. Vale lembrar que não devemos substituir as frutas pelas barrinhas. O alimento in natura sempre é a melhor escolha.

escritopor2gabriela

Batatômetro: Spoleto

O Batatômetro voltou! Sei que estou super em falta, mas esse vai compensar – espero. Tive a idéia de fazer sobre o restaurante Spoleto. 

O Spoleto é um restaurante carioca fundado em 1999 com uma proposta “Restaurante de culinária italiana, rápido e saudável, como você quer”. Hoje o Spoleto possui cerca de 200 restaurantes em todo o Brasil, além de lojas na Espanha e no México.

O Spoleto funciona como um fast-food mas é também um ‘demo cook’ (que consiste na preparação de pratos no ambiente em que os clientes fazem a refeição). Você escolhe as massas, os ingredientes enquanto o cozinheiro prepara. 

Há várias modalidades: as massas mais tradicionais (farfalle, fettuccine, fusilli integrale, penne, spaghetti); massas mais ‘incrementadas’ (cappellette – recheados -, gnocchi, raviolis); lasagnas; risotos; polpetone, saladas; pães; etc. 

Para o post ficar mais simples – e até porque nunca provei todos os tipos – vou falar sobre as massas mais tradicionais.

Para fazer o batatômetro irei avaliar a qualidade dos ingredientes e valor nutricional. Na verdade vai ser uma análise mais geral, para sabermos quais ingredientes são mais calóricos e prejudiciais que os outros.

Cada prato de massa (Penne, Spaguetti, Fusilli, Fettuccine e Farfalle) tem 200 gramas e são acompanhados por 8 ingredientes e 2 conchas de molho. Você escolhe os ingredientes e o molho.
Os ingredientes são:
(imagem retirada do site: http://www.spoleto.com.br/index.php/monteseuprato?home )
Clique na imagem para visualizar melhor

E os molhos são : Tomate, Bolognesa, Funghi, Branco e Quatro Queijos.

Primeiramente escolhemos a massa – que não tem diferenças entre elas (com exceção da integrale, que tem mais fibras!) e depois os ingredientes. 
Os ingredientes a seguir tem sinal verde, amarelo ou vermelho.
Sinal verde: podem ser usados sem moderação. Eles tem baixo valor calórico, baixo teor de gordura trans e baixo teor de sal

Sinal amarelo: Use com média moderação. Eles tem propriedades importantes mas podem também ser ricos em sal ou gordura. 

Sinal Vermelho: Procurem evitar! No caso esses ingredientes são a linguiça calabresa e o bacon – riquíssimos em gordura animal! Mas logicamente apenas 1 porção não é prejucidial!
Clique na imagem para visualizar melhor
(imagem retirada do site: http://www.spoleto.com.br/index.php/monteseuprato?home )
Clique na imagem para visualizar melhor
Vou classificar os molhos como ‘escolha preferencial’ pensando em valor calórico, nível de gordura total, nível de gordura saturada, nível de sódio. A classificação vai do melhor para o ‘pior’ – dentro dos padrões citados acima.
Primeiro lugar: Molho de tomate 
Segundo lugar e terceiro lugares: Molho a bolognesa e Molho Branco 
Quarto lugar: Molho Funghi 
Quinto lugar: Molho Quatro Queijos.
Conclusão:
O Spoleto pode sim ser frequentado por pessoas que estão fazendo uma reeducação alimentar desde que a qualidade nutricional dos ingredientes seja respeitada. Você pode escolher também um prato Bambini que leva apenas 100 gramas de massa + 4 ingredientes + 1 concha de molho – ou seja, a metade de um prato tradicional.
É importante lembrar também que o Spoleto serve um produto INDUSTRIALIZADO, por isso não deve ser consumido com frequência.
Pensando nas alternativas ‘saudáveis’ que o restaurante tem a oferecer, e levando em consideração outros fast-foods, se você tiver que almoçar numa praça de alimentação, essa é uma alternativa boa.
Minha nota pro Spoleto dessa vez não existirá pois tudo depende da sua escolha!
Espero que tenham gostado!

Até a próxima!

Marina

Batatômetro: Densia de Morango (Iogurte Danone)

Nossaaaaaa… mil anos sem batatômetro! Hoje resolvi escrever novamente! 
Escolhi um produto que muitas pessoas estão me perguntando sobre ele: Densia, iogurte da Danone. Segundo a descrição do site 
“Densia líquido morango é um delicioso iogurte enriquecido com Cálcio e Vitamina D, que ajuda na absorção do cálcio. O cálcio é um nutriente essencial para a manutenção da saúde dos ossos. Além disso, Densia é 0% em gordura. Uma única garrafinha já tem metade** do cálcio que você precisa diariamente. E se adição de açúcares. Experimente”

** Segundo RDC360/2003 ANVISA

Lendo assim dá pra desconfiar que ele é um produto excelente. Todo mundo conhece alguém que sofre de Osteoporose. Segundo a Sociedade Brasileira de Osteoporose, 10 milhões de pessoas no Brasil sofrem desta doença. 
O grande problema da osteoporose é a diminuição da resistência óssea, o que facilita o acontecimento de fraturas. Não se engane pensando que osteoporose só acomete mulheres pós menopausa! A osteoporose também é problema homens (e mulheres) após os 70 anos e de pessoas jovens! Isso mesmo! Outras doenças podem causar essa perda óssea assim como os péssimos hábitos alimentares contemporâneos. Pra entender mais sobre essa doença, leia aqui.
Mas isso é papo pra outro post. Agora eu vou falar sobre o produto. E para isso vou avaliar 3 tópicos…
1° Valor nutricional 

Ingredientes: Leite desnatado e/ou leite desnatado reconstituído, soro de leite reconstituído, preparado de morango (água, cálcio, polpa de morango, aveia em flocos, amido modificado, vitamina D, acidulante ácido cítrico, espessantes pectina, carragena, carboximetilcelulose e goma xantana, aromatizantes, corante natural carmim, conservador sorbato de potássio, edulcorantes artificiais sucralose e acessulfame de potássio), amido modificado, fermento lácteo, espessantes gelatina e pectina. Contém glúten. Pode conter traços de castanha de caju
O Densia tem um valor calórico bacana. Em 1 frasco (180 gr) encontramos 63 calorias – o que é excelente para um lanchinho entre as refeições, principalmente para que está em fase de emagrecimento. Realmente não tem gordura nenhuma, os valores de sódio são adequados. 
Seus ingredientes já deixam um pouco a desejar. Um iogurte desnatado tradicional contém apenas leite desnatado, leite em pó desnatado e fermentos lácteos. O Densia tem muitos ingredientes artificiais, dentre eles: corantes, aromatizantes, conservadores, adoçantes, etc.
Nota : 8
2° Quantidade de Cálcio e Vitamina D em relação a ingestão diária recomendada
Em 1 porte de Densia (180gr) encontramos 500 mg de Cálcio. Segundo a ANVISA um adulto deve consumir 1000 mg de Cálcio por dia. Ou seja, a propaganda (50% da sua necessidade diária de cálcio) é verdadeira. O mesmo acontece com a vitamina D. O produto contém 4mcg e a recomendação diária é de 5 mcg.
Nota: 10
Obs: a vitamina D necessita de exposição a luz solar para agir no nosso corpo!!!
3° Sabor
Essa é uma parte interessante… Eu não tomo adoçante, refrigerante diet, light, zero e etc. Como não tenho esse hábito eu sinto o gosto do adoçante de longe. Então achei que o iogurte tem gosto de adoçante puro, nem se forçar muito dá pra sentir o gosto do morango (como a maioria dos iogurtes, convenhamos). Minha mãe foi uma das pessoas que analisaram pra mim. Ela adorou, achou docinho e gostoso. Falou que tomaria facilmente de novo. 
Uma amiga provou e achou doce demais e mais grosso que os outros – ela acha que ele poderia ser mais líquido. Segundo ela comprou o Densia pois havia enjoado dos outros. Disse que só provou o de morango (que é o que estamos analisando) mas que ainda vai testar o de aveia (e aí você fala pra gente o que achou hein Helô?!).
Nesse impasse eu vou dar uma nota média. Até porque doce é muito parcial, não dá pra julgar com facilidade. Comparando com outros iogurtes eu acho que ele deixa a desejar. 
Nota: 6
Veredicto final:  8

No final das contas a nota foi boa! 8 pontos! Podemos concluir que o Densia é um bom produto, ótima solução para aquelas pessoas que não conseguem alcançar com facilidade a quantidade recomendada de Cálcio diária. Podemos encontrar Cálcio nos produtos derivados do leite (e no leite, lógico) vegetais verde escuros, peixes e gergelim. É muito comum encontrar pessoas que detestam leite mas adoram iogurte! 
Os publicitários trabalharam no marketing do produto visando o público feminino. Basta entrar no site para notar isso: as cores, a parceria com uma academia só pra mulheres, as figuras. Mas os homens também podem e DEVEM consumir ok?
Além disso o site do Densia tem um ‘Calciômetro’, que mede a quantidade de Cálcio que você está ingerindo por dia! Muito legal, vale a pena fazer o teste!!!
Até o próximo batatômetro!

Batatômetro: Subway



O batatômetro de hoje é super interessante, sobre uma lanchonete que provavelmente muita gente conhece, já que se espalhou pelo Brasil e deu muito certo: Subway®.
Subway® é uma rede americana de sanduíches feitos na hora, e trabalha a imagem de fast food saudável e light. No Subway® você escolhe os produtos que serão colocados no seu sanduíche: pão, queijo, recheio, salada e molho. Mas será que toda escolha é saudável?
Para testar essa propaganda, o batatômetro entra em cena. Para isso trataremos sobre “saudável e natural?” “baixo valor calórico?” e “sabor”.
Quesito 1: Saudável e Natural?
(Para avaliar esse quesito, primeiramente iremos comparar a refeição do Subway® com outros fast food – aqueles que vendem sanduíches acompanhados de batatas e refrigerantes.)
O sanduíche Subway® tem várias opções de pães e recheios. Você escolhe o pão (que pode ser de 15 ou 20 centímetros) e o recheio – que pode ser desde um sanduíche vegetariano até um de rosbife. Depois você escolhe os queijos (prato, cheddar ou suíço) e a salada (alface, tomate, cebola, rúcula, azeitona, picles, pepino). Além disse tem os molhos e, se desejar, extra de bacon e dobro de queijo.
Como falei anteriormente, se compararmos a qualidade nutricional desses produtos (de maneira isolada) com os sanduíches típicos de fast food, o subway é sim mais saudável. Porém devemos avaliar de uma forma global. O Subway® oferece os sanduíches low fat (ou seja, baixo teor de gordura). Esses são feitos com ingredientes mais leves, como o roastbeef, peito de peru, ou até mesmo sem carnes (sanduíche vegetariano) – assim os sanduíches levam a fama de ‘saudáveis’.
É importante lembrar que o quesito saudável serve quando comparamos o sanduíche Subway® com outros fast food. E o mais importante: O Subway® é uma lanchonete, e não um restaurante: não vale ficar fazendo refeições todos os dias por lá!
Nota para saudável e natural: 7,0
Quesito 2: Baixo valor calórico?
Seguindo a mesma linha do quesito “saudável e natural”, o quesito “baixo valor calórico” só pode ser analisado comparando com outros fast food, e analisando a escolha do sanduíche. Os sanduíches, para se tornarem ‘lights’ devem ter algumas opções especiais de itens. Aí vão alguns exemplos:
Pães: o integral deve ser escolhido – não pelo seu valor calórico, mas por ser integral
Queijos: o queijo suíço deve ser a escolha preferida, pois as outras opções de queijo são o queijo prato e cheddar, estes dois muito mais calóricos.
Recheios: peito de peru, frango, presunto e roastbeef são as opções mais leves e devem ser escolhidas para tornar um sanduíche light.
Salada: a vontade!!!
Molhos: a maioria dos molhos tem como base a maionese, por isso prefira o mostarda e mel e cebola agridoce.
O sanduíche Subway® pode variar seu valor calórico entre 290 calorias até 600 calorias!
É importante observar que o sanduíche não deve vir acompanhado de batatinhas chips e cookies! E de preferência, escolha um suco ao invés de refrigerante!
Nota para baixo valor calórico: 8,0
Quesito 3: Sabor
Esse é um ponto complicado, afinal gosto é gosto e não se discute. Porém o sabor do Subway® é bem aceito. O pão tem gosto de pão e a salada tem gosto de salada – falo isso porque muita rede fast food tem vários tipos de sanduíche, mas todos com o mesmo gosto. Já as carnes, são outra conversa. O Frango é bem processado e ‘branquelo’ (se é que podemos chamar assim). Então quem gosta de frango talvez não ame tanto esse recheio. O roastbeef também não é dos melhores, e tem um gosto residual de plástico (sabem como?). Já os salames, almôndegas, peito de peru e presunto tem gostos ‘normais’.
Outro fator que conta muito são as combinações dos ingredientes e os temperos… não acho que vale a pena encher o sanduíche de orégano no final: você não sente gosto de nada, só de orégano. A mesma coisa acontece quando você combina só ingredientes fortes, picantes e salgados. Exemplo: sanudíche italiano (pepperoni e salaminho) com azeitona, picles, pimentão, molho chipottle (molho picante), pimenta do reino e pimenta calabresa. É praticamente pedir pra virar dragão e cuspir fogo por aí!
Nota para sabor: 8,0
Resultado final do batatômetro: 7,3. Mas lembre-se de alguns detalhes:

O Subway® é uma rede de lanchonetes fast-food, ou seja, não deve ser encarado como fonte exclusiva de sua alimentação!
O Subway® tem uma campanha de alimentação saudável, você pode clicar aqui para ver no próprio site. O documentário Super Size Me – a dieta do palhaço, conta um pouco da história do Subway® e a campanha que eles fazem lá contra a obesidade, através de uma tal “dieta subway®”. Não achei contando em português, mas em inglês tem aqui.

Batatômetro: Temaki

Imagem retirada do blog http://girogourmet.blogspot.com



Sugestão de Gabriela Magalhães

Adorei a sugestão da Gabriela: um batatômetro sobre temakis. Mas esse será um batatômetro diferente, já que não dá pra avaliar o sabor do temaki, já que há tantas lojas diferentes especializadas nesse tipo de “fast food”, e muita gente tem curiosidade em saber se é saudável e ‘light’. Então, assim como o Frozen Yogurt, dá pra avaliar de uma forma geral.

Mas antes de julgar, temos que entender o que é o temaki:

Temaki é um cone de comida japonesa (achei esse vídeo no youtube, que mostra como faz). É feito com a alga – que se chama Nori -, o arroz japonês e os recheios (comuns a culinária japonesa).

Quesito 1: Saudável e natural?

Avaliar o quesito “saudável e natural” chega a ser quase impossível. Porque eu digo isso? Aqui no Brasil, vários peixes (principalmente o Salmão) são criados em fazendas de peixes. Esses peixes são alimentados com ração, então nem sempre oferecem os mesmos benefícios que um peixe que vive em seu habitat natural ofereceria. E outro detalhe: assim como o frango, o peixe também pode estar rico em hormônios, por causa da ração. Mas vamos combinar que um peixinho continua sendo bem mais saudável que um bifão de picanha cheio de gordura.
Existe ainda, a dúvida sobre a ‘bactéria do salmão’: as Aeromonas. Essa bactéria pode contaminar a água e animais – principalmente os frutos do mar. É uma causadora de problemas intestinais, como mau estar, vômitos, diarréias, etc… Há estudos que associam a bactéria a casos letais, mas somente em pessoas imunossuprimidas (ou seja, aqueles que tem uma resistência baixa – portadores do vírus HIV, quem está sob tratamento quimioterápico, etc). Por isso, é importante lembrar sempre de verificar a higiene do sushiman e do local onde iremos nos alimentar. A comida japonesa em geral necessita de grande cuidado com a limpeza.
Falando do arroz e da alga, estes têm suas propriedades: o primeiro é uma fonte energética, e o segundo uma rica fonte proteica.
Nota para ‘saudável e natural’ : 7,5
 
Quesito 2: baixo valor calórico
 
Tendo em vista que é um “fast-food” e que as pessoas consomem depois da night ou quando estão com pressa de almoçar/jantar, é light sim! Um temaki pode variar de 107 kcal (o de camarão cozido, por exemplo) até 176 kcal (o de skin – pele de salmão). Mas vários fatores influenciam no valor calórico: a presença de cremes (cream cheese, chedar, etc) ; os ingredientes empanados; e o salmão, que é o peixe mais calórico.
Nota para baixo valor calórico : 10! 


Quesito 3: Sabor
 
Esse quesito não posso avaliar, porque vai do gosto de cada um. Eu particularmente adoro o califórnia e o atum com ervas (vem com um azeite e ervas). Mas há quem prefira o atum salmonado (os dois peixes juntos), o de camarão empanado … E também, os temakis variam muito de loja para loja.
Resultado final do batatômetro: Vale a pena, mas com considerações finais!
 
Considerações finais:
– Não vale comer 1000 temakis achando que vai continuar sendo light. O legal do Temaki é porque você pode trocar aquele fast food mega calórico e sem valor nutricional por algo muito mais leve e saudável.
– Não vale ficar substituindo refeições importantes por um temaki
– O molho shoyo é apenas pra dar uma temperada. Não é pra mergulhar o temaki no shoyo!!!
– O gergelim é super saudável e gostoso, pode aproveitar!
Espero que vocês tenham gostado dessa edição do batatômetro!
Aguardamos mais sugestões!
Semana que vem tem mais!!!
escritopor2batata