Fexaramina: A pílula do “lanche imaginário”

Que tal apenas imaginar que comeu e ficar satisfeito ? Assim fica mais fácil perder mais peso não é mesmo ? Foi o concluíram os pesquisadores do Instituto Salk, nos EUA. O resultado foi o desenvolvimento de um novo tipo de droga, que “engana” o corpo, fazendo com que ele reaja como se tivesse consumido calorias, o que dá início à queima de gorduras. O uso deste novo medicamento, em camundongos, levou à perda de peso, queda dos níveis de colesterol, controle dos níveis sanguíneos de açúcar e diminuição da resposta inflamatória.

Ainda melhor, a fexaramina não é absorvida pelo organismo – sua ação é local, apenas no trato digestivo, portanto diminuindo o risco de efeitos colaterais, uma vez que ela não circula por outros órgãos ou tecidos.

Como ela faz isto?  Há quase duas décadas os pesquisadores estudam um receptor chamado FXR (farensoid X receptor), uma proteína que tem um papel chave na liberação de ácidos biliares a partir do fígado, na digestão de alimentos e na regulação da estocagem de gorduras e açúcares pelo organismo.

O corpo humano ativa o FXR no início de uma refeição, para preparar o organismo para receber o influxo de alimentos. Assim o FXR não apenas dispara a liberação de ácidos biliares para auxiliar a digestão, mas também muda o nível sanguíneo de glicose e leva o organismo a começar a queimar gorduras, como preparo para a refeição que está se iniciando. Lembre-se a digestão é um processo que gasta calorias.

É ai que entra a ação da fexaramina: ao contrário de outras drogas que agem sistemicamente, em vários destes caminhos metabólicos, ativados pela FXR, ela age especificamente no trato digestivo, nos receptores FXR, ativando-os e enganando o corpo, já que não há ingestão de alimentos, levando à perda de peso e ao controle glicêmico e de lipídios sanguíneos.

Mas calma lá ! Ela não será a pílula do milagre, que vai permitir que você coma e não ganhe peso. Não, ela será a pílula que permitirá que você coma menos, sem ter fome, e ainda queime gorduras durante este processo. Os nutricionistas e os médicos poderão preparar dietas mais restritivas, equilibradas, e que não sejam insuportáveis. Ela vai funcionar quase como se tivesse sido realizada uma cirurgia de gastroplastia redutora, quimicamente, sem cortes. Mas, assim como no caso da cirurgia, também não há como dispensar os preceitos básicos de uma boa nutrição, e estes profissionais terão que estar preparados para evitar graves distúrbios nutricionais, que poderão advir, decorrentes da falta de ingestão dos nutrientes essenciais. Por enquanto é apenas uma esperança de uma nova maneira de se tratar obesos graves, vamos aguardar e acompanhar o resultado das pesquisas em humanos.

escritopor2mauro

Anúncios

Uma resposta em “Fexaramina: A pílula do “lanche imaginário”

  1. Pingback: Curiosidades: Uma cozinheira eletrônica para sua cozinha |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s