Adoçante pode não ser uma boa pedida!

imagesAçúcar ou adoçante?Nem um, nem outro. Se você é da turma que acredita que podemos substituir o açúcar pelo adoçante e assim promover uma melhora na qualidade de vida, tsc tsc, ledo engano.

Os adoçantes podem não ter calorias, mas estudos recentes afirmam que o uso contínuo de adoçantes provocam uma disbiose no intestino fazendo aumentar a quantidade de açúcar no sangue. A utilização desses aditivos alimentares precisa e deve ser reavaliada.

Como foi feito o estudo em animais…

ratinho assustado

Um grupo de cientistas, do Instituto de Ciência Weizmann, de Rehovot, realizou um teste com ratinhos e humanos. Os investigadores deram água, a diversos grupos de ratinhos, com várias doses não tóxicas de três dos adoçantes mais comuns: aspartame, sacarina e sucralose. Outros ratinhos, receberam água pura e água com açúcar. Os investigadores concluíram que os ratinhos que consumiam adoçantes desenvolviam uma intolerância à glicose, ou seja, níveis elevados de glicose no sangue. As taxas eram superiores até mesmo às registadas nos roedores que tinham bebido água com açúcar em vez dos substitutos.

Como as mudanças na dieta se associam a alterações na microbiota intestinal, os cientistas se concentraram nas possíveis alterações provocadas pelos aditivos nas bactérias do sistema digestivo. A análise das bactérias intestinais dos animais que consumiram adoçantes revelou uma profunda alteração dessa microbiota, tanto da composição como das funções – menor capacidade de metabolizar os hidratos de carbono contidos na alimentação.

Nos humanos…

Adoçante-com-Aspartame-é-bom-4

Os pesquisadores sustentam que os efeitos são os mesmos do que nos ratos, devido aos dados nutricionais relativos a cerca de 400 pessoas e constataram que aquelas que diziam consumir adoçantes apresentavam populações bacterianas distintas e maior propensão a ter níveis elevados de açúcar no sangue em comparação com as que não ingeriam esses aditivos. Após essa conclusão, uma pequena experiencia foi realizada em que sete voluntários que em geral não consumiam adoçantes nem comida artificialmente edulcorada e passaram a fazê-lo durante uma semana enquanto os cientistas monitorizavam os níveis de glicose e a composição da microbiota intestinal. Após quatro dias, metade dessas pessoas apresentava níveis elevados de glicose no sangue e perturbações da tolerância à glicose.

O que podemos concluir?

Que o medo de consumir açúcar leva as pessoas a buscarem soluções alternativas artificiais. Porém, essas soluções causam efeitos fisiológicos da mesma forma, pelo menos quando relacionado à glicemia. Então, procure consumir os alimentos na forma mais natural possível e ao invés do  açúcar branco ou adoçante, consuma alimentos como o mel, estévia, açúcar de coco e açúcar mascavo.

escritopor2gabriela

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s