5 superalimentos que podem ser substituídos por alimentos normais

Uma das coisas mais legais que tem, para quem é da área da saúde, é saber que a alimentação e os hábitos de vida saudáveis estão cada vez mais em destaque, seja nas mídias, seja nas conversas em casa. Mas tudo que é bom vem também com coisas não tão legais. Esta overdose de informações, e a busca por resultados milagrosos também cansa a gente. Ninguém sabe mais no que acreditar para viver melhor. Aproveitando este tema, que tal falar um pouco sobre os superalimentos? Sim, eles são legais, tem muitas vantagens (mas muitas mesmo!), mas são tão essenciais assim para a nossa alimentação? Quem já não se pegou pensando o que é que poderia comprar para substituir aquele pote de Chia, que é tão caro? Vamos aproveitar este post para dar cinco opções de substituição para cinco superalimentos que estão bombando no mercado alimentício.

Goji Berry por Acerola/Caju/Goiaba

acerola

Ah a Goji Berry, esta fruta milagrosa dos deuses. É verdade, a Goji é uma fruta bastante poderosa, graças a sua enorme quantidade de vitamina C em sua composição, considerada alta até mesmo na sua versão seca. Seu problema, além da disponibilidade nos mercados (que não é alta), é seu preço elevado. Cerca de 100g desta frutinha pode chegar a R$15,00 nas prateleiras do supermercado. Mas onde achar um alimento com uma dosagem tão alta de vitamina C? Isto não é tão difícil no Brasil. Comer uma acerola, um caju ou uma goiaba (frescos, por favor) é muito mais saboroso e tem a dosagem ideal de vitamina C para seu consumo diário. Sim, a Goji ainda tem mais vitamina C que todas estas frutas, mas honestamente, você prefere adquirir sua ingestão ideal deste micronutriente através de uma frutinha seca cara ou de três suculentas frutas encontradas em abundância no país?

Chia por aveia

aveia

A Chia é uma delícia, e além disso tem boa concentração de ômega 3, fibras alimentares e proteínas vegetais. É um alimento perfeito, certo? Certo, mas também é cara e seu sabor não agrada a qualquer um. Isto significa que se eu não comer a Chia minha alimentação está fadada ao fracasso? Não é bem assim né? A Chia é muito bem substituída pela aveia, que também tem excelente concentração de fibras, proteínas e carboidratos. Tá bom, ela não tem ômega 3, mas isto você consegue nos peixes e nas oleaginosas que também estão presentes nos pratos de um indivíduo saudável.

Romã por ameixa

ameia

Até pouco tempo o brasileiro só conhecia a Romã para dar de presente para os Reis Magos no dia 6 de janeiro (ou nem para isto!). Esta fruta é considerada um superalimento graças a sua grande concentração de antioxidantes e zinco, em poucas gramas consumidas. O problema é que o Romã não tem em todo lugar, e quando tem nem todo mundo gosta do sabor. Como fazer para comer dosagens aproximadas de zinco e antioxidantes em um único alimento, que não seja esta fruta? Simples. Não há nada que não tenha no Romã que você não possa encontrar na Ameixa. A concentração de antioxidantes é menor? Não se preocupe, você consegue aumentar este consumo ingerindo outros alimentos fonte de vitamina C, vitamina E e ômegas.

Batata doce por arroz integral 

arroz

Quem vive no mundo fit com certeza já ouviu falar da batata doce né? Milagrosa na oferta de carboidratos com baixo índice glicêmico, sendo benéfica para atletas e diabéticos. Sim, a batata doce é uma excelente fonte de energia, mas e se você não tolera o sabor dela, como fazer? Esta resposta é muito simples. O arroz integral é excelente fonte de carboidratos de baixo índice glicêmico, graças a sua concentração de fibras, que ainda auxiliam a controlar a glicose no sangue, o colesterol sérico e melhoram o funcionamento intestinal. E é uma delícia. Ponto pro arroz integral!

Óleo de coco por azeite

azeite

Muitos consumidores tem procurado o óleo de coco por seu efeito benéfico no perfil do nosso colesterol (além da infundada relação que ele tem com a redução de peso). Pois é, mas não é todo mundo que aprecia este tipo de óleo (ou que tem grana para comprá-lo). Quer um outro óleo tão bom quanto e encontrado em qualquer lugar? O azeite. Da mesma maneira que o óleo de coco, ele deve ser consumido cru, sem esquentar, e é rico em ácidos graxos monoinsaturados que aumentam o colesterol bom, reduzindo o ruim. O azeite ainda é responsável por melhorar o trânsito intestinal, coisa que o óleo de coco não faz!

Pessoal, estas são algumas alternativas para substituir os superalimentos com alimentos comuns da nossa rotina. Isto não significa que estes produtos não tem valor nutricional importante (porque tem sim!), e nem mesmo que eles não devem ser consumidos: o blog está só oferecendo alternativas tão saudáveis (e mais baratas!) do que eles. Mas não se esqueça de uma coisa: a única coisa que garante a nossa saúde é uma alimentação equilibrada, com um pouco de tudo, e não somente o consumo de um único nutriente ou grupo alimentar!

escritopor2marina

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s