Você come peixe?

No Brasil, o consumo de peixe é muito baixo. Consumimos menos do que recomenda a OMS – no Brasil são consumidos 9kg por ano/pessoa enquanto a recomendação é de 12 kg por ano/pessoa. Para isso, o peixe deveria estar presente no nosso prato pelo menos 2 vezes por semana.

O peixe é um importante alimento pois tem alto valor proteico, é de fácil digestão e contêm gorduras poliinstaturadas (dentre elas o ômega-3), muito benéficas à saúde. Além de ricos em cálcio e outras vitaminas e minerais.

Para o aumento desse consumo, estão sendo concluídos 20 terminais pesqueiros públicos – alguns já em fase de pré-operação – além de parcerias com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o fomento da pesca e aquicultura. Outra forma de aumentar esse consumo é introduzir mais peixes na merenda escolar de escolas públicas.

Mas muita gente tem algumas dúvidas: como preparar? Como comprar? Qual é melhor para preparar: água doce ou água salgada? Como armazenar? Como limpar? Preparar o peixe é difícil?

Então resolvi fazer esse post esclarecendo alguns pontos sobre os peixes. E desmistificando o mistério em torno deles.


1° Passo – Fornecimento: Os peixes têm uma carne muito delicada. Se você tem possibilidade de comprar diretamente no barco de pesca, parabéns, você é um (a) sortudo (a). Se não, você deve conhecer bem os fornecedores. E isso, só com pesquisa no local onde você mora. Assim que você encontrar seu ‘fornecedor ideal’ é preciso reconhecer se o peixe está em bom estado. 

  •  Cheiro: o cheiro no peixe não pode estar forte. O peixe fresco praticamente não tem cheiro algum;
  • Textura: o peixe deve estar firme, escorregadio e úmido. Se o peixe estiver inteiro, é importante que a carne esteja bem presa à espinha e as escamas bem brilhantes;
  • Olhos: vivos, grandes, brilhantes e salientes
2° passo – Armazenagem: Quando guardado em geladeira, o peixe deverá ser consumido em 24 horas. Se armazenado com gelo na geladeira (gelo picado cobrindo o peixe) em 48 horas. Quando congelados, depende da armazenagem e do peixe (consulte seu fornecedor!). Detalhe: se for congelar o peixe, é melhor que já compre nesse estado, pois os freezers domésticos não costumam alcançar as temperaturas necessárias para esse congelamento.

3° passo – Limpeza: Por questões práticas, você pode pedir para seu fornecedor já te entregar limpo e porcionado. Mas se quiser limpar você mesmo – assim, com as ‘sobras’ você pode fazer farofa de miúdos de peixe, caldo de peixe, etc – é importante que você retire primeiramente as vísceras, fazendo um corte no ventre; lave o peixe muito bem em água fria; retire as nadadeiras e, se desejar, retire o rabo e a cabeça apenas com um corte.

4° passo – Quantidade de gordura: alguns peixes são mais ‘gordos’ e outros mais ‘magros’. Isso não quer dizer que são menos ou mais saudáveis, uma vez que a gordura dos peixes é benéfica a saúde de uma forma geral. Porém isso interfere no valor calórico.

Peixes magros: badejo, congrio rosa, namorado, pargo, robalo, garoupa, vermelho, linguado, pescada, trillha, dourado, pintado, tilápia, truta e peixe sapo.

Peixes gordos: cherne, cacção, atum, salmão, tainha, sardinha, anchova, manjuba, merluza.

5° passo – Tempero e preparo: Geralmente os peixes são temperados com limão e sal. Esse tempero combina bem com aqueles peixes de sabor mais acentuado (ex: tainha), mas deve ser evitado em peixes com sabor mais delicado (ex: linguado). O básico para o tempero de um peixe é o sal e a pimenta do reino. Já o preparo varia de acordo com a carne, formato e tamanho da porção. 


Peixe assado em papilote
Rendimento: 6 porções

Ingredientes:

6 filés de peixe sem pele (namorado, linguado, badejo)
150 g de shitake em fatias
100 g de brócolis branqueado (ou seja, cozido rapidamente – 3 min – em água fervente e depois resfriado com água fria)
100 g de cenoura em fatias finas
1/4 de xícara de alho-poró em rodelas
1 colher (chá) de gengibre ralado
3 colheres (sopa) de vinho branco seco
1/2 xícara de cebolinha (parte verde) picada
Sal e pimenta do reino moída na hora
Manteiga sem sal

Preparo

Recorte 6 pedaços de papel manteiga e pincele-os com manteiga. Em cada um disponha 1 filé de peixe temperado com sal e pimenta do reino no centro do papel. Sobre o peixe, coloque um pouco de shitake, brócolis, cenoura, alho poró e gengibre. Tempere com sal e pimenta. Regue cada papilote com 1/2 colher de sopa de vinho, salpique com a cebolinha e coloque uma bolinha de manteiga no centro (ou substitua com um pouco de azeite). Feche bem o papel e leve ao forno preaquecido a 180°C por aproximadamente 10 a 15 minutos. O tempo varia de acordo com o tamanho do filé. Se tiver dúvida, abra um para verificar. Sirva com uma porção de arroz integral e uma bela limonada!
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s