Mania de Doce

Quem não conhece aquela pessoa louca com doces? Que chega a ter dores de cabeça se ficar sem? Que acha que a vida não tem graça sem uma barra de chocolate diariamente? Que na primeira tristeza e angústia devora um brigadeiro? Pois é… se você não for essa pessoa, conhece uma.
 
Os açúcares são carboidratos solúveis em água, tais como a sacarose (do açúcar refinado), a lactose (açúcar do leite) e frutose (açúcar das frutas).  O açúcar branco – mais utilizado nos docinhos e alimentos industrializados – é uma ‘caloria vazia’. O que é isso? É um alimento responsável somente por dar energia, não oferece mais nenhum nutriente. E por ser um alimento tão simples, como ele pode ser tão viciante?
 
Pra entender isso, uma pequena aula de neurofisiologia :
 
“Nosso cérebro é formado por células chamadas neurônios. Os neurônios se comunicam através de substâncias chamadas neurotransmissores, e dentre estes estão a serotonina e a dopamina. Estas duas tem atividade no controle do apetite e controlam o bom humor. Quando comemos muito doce, sentimos a sensação de bom humor e saciedade rapidamente, porque a glicose do açúcar é absorvida com velocidade, aumentando consideravelmente a taxa de dopamina, serotonina e a glicose sanguínea.”
 
Então, quando comemos aquela barra gigante de chocolate quando estamos tristes, melhoramos o humor logo em seguida (nesse momento, a dopamina e a serotonina estão elevadas). Porém, algum tempo depois voltamos a sentir a mesma angústia anterior (porque a dopamina e a serotonina diminuíram). Se não soubermos controlar o ‘psique’, a cada momento de tristeza ou ansiedade devoraremos um alimento adocicado. É um ciclo vicioso… (Só por curiosidade: esses neurotransmissores fazem parte do processo de vício em drogas como a cocaína! Pra vocês verem como são poderosos!)
 
Logicamente esse não é o único processo que causa a dependência de doce, mas é um ponto muito importante. Quando falo em ‘dependência’, não estou me referindo a uma ‘vontade grande de comer doce as vezes’… estou falando em compulsão. Algumas pessoas sentem dores físicas quando ficam sem açúcar, podem ter até dores de cabeça. Outras tem o humor totalmente alterado. E quanto mais açúcar, mais dependência. 
 
Outra observação: no momento da ‘falta’ de doce, o corpo ‘desconta’ em outros alimentos, caso o açúcar não esteja disponível para você comer!!!
 
Por isso alguns endocrinologistas receitam antidepressivos para pessoas que tem algum distúrbio alimentar (principalmente aquelas pessoas ansiosas). Esse tipo de antidepressivo é da classe ‘inibidores seletivos da recaptação da serotonina’. Ele mantêm os níveis dos neurotransmissores – principalmente a serotonina – estáveis, controlando a compulsão alimentar. Mas esse tipo de medicamento só pode ser tomado com acompanhamento médico, afinal, quando não é tomado da forma correta pode causar efeitos contrários.
 
Então, você que é louco com doces, vai uma dica: ao comer um pedaço do seu doce preferido, coloque pequenos pedaços na boca e deixe dissolvendo lentamente, procurando sentir o gosto do doce na boca, para depois engolir. Você se sentira saciado mais rápido, e não vai precisar devorar aquela barra gigante de diamante negro.
 
Mas gente… vamos combinar que o açúcar alegra sim a vida, mas não precisa ser em excesso né? Um brigadeirinho de vez em quando não faz mal a ninguém!
 
Até a próxima…                                                                                               
escritopor2batata                           
Anúncios

2 respostas em “Mania de Doce

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s