E o jiló, pode?

Para celebrar a despedida do festival gastronômico Comida di Buteco, em BH, vamos falar deste inusitado ingrediente obrigatório das receitas este ano, o famoso jiló.

O jiló é o fruto do jiloeiro, muito cultivado no Brasil. Seu gosto amargo pode agradar fãs do fruto ou criar repulsa por grande parte da população. É uma boa fonte de cálcio, fósforo, ferro, vitamina A e vitamina C (apesar desta ter boa parte de sua concentração perdida na cocção). Geralmente é cultivado em épocas de calor, de agosto a março, e principalmente no nordeste brasileiro.
O jiló deve ser colhido e comprado ainda verde, pois ele costuma amadurecer após a colheita.
É um alimento de baixa caloria, quando feito com preparações leves, mas pode chegar a mais de 200kcal quando frito ou refogado.
A fritura é uma das maneiras de retirar o amargo característico do alimento. Cortar o jiló e acrescentar água, limão e sal também é uma maneira reconhecida de retirar o amargo.
Os bares e butecos participantes do festival Comida di Buteco conseguiram inovar e atrair os clientes para provar este alimento de gosto tão duvidoso. Resta saber se conseguiram agradar. O campeão é eleito neste final de semana (15 e 16/05), e não custa dar uma olhadinha nas receitas para retirar umas boas idéias: http://www.comidadibuteco.com.br
Porém é importante relembrar que algumas preparações são pesadas e calóricas, e normalmente acompanhadas de bebidas alcoólicas, portanto evite o exagero, e consuma tudo com moderação!
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s