Volta ao Mundo: Estados Unidos

Estive nos Estados Unidos esse mês de Abril – No estado da Flórida, cidade de Orlando (onde ficam os parques de diversão da Disney e outros). Não conhecia o país mas logicamente já sabia da fama daquele povo: muitos obesos e muita junk/fast food… Confesso que no começo pensei “ah, mas come junk food quem quer! Lógico que tem jeito de se livrar disso!”, e até uma conhecida que tinha ido para lá há pouco tempo me falou “nossa eu consegui me alimentar SUUUPER bem lá, comia saladas, sucos, tranquilíssimo”.
Vamos aos fatos: Foi de impressionar! É importante lembrar que eu também gosto de uma “bobeira” : um sanduíche, um refrigerante, um cachorro quente – mas não todo dia e toda hora. E o que acontece lá é isso: Muita ‘besteira’ o tempo inteiro. A começar pelas dimensões das comidas e bebidas: raramente você encontra algo realmente individual, os pratos para uma pessoa servem dois adultos famintos facilmente. O nosso refrigerante de 300 mL não existe: o menor é de 500 mL e a maioria prefere de 1 L. Observei também que a água é mais cara que o refrigerante e, pasmem: NÃO CONSEGUI ACHAR SUCO NATURAL! Para eles “natural juice” é aquele suco de caixinha de frutas que a gente toma aqui no Brasil (Suco Mais, Valle, Goody, etc).
Nos parques lotados de crianças a única coisa que poderíamos chamar de “nutritiva” são os pequenos copinhos de sobremesa de frutas (geralmente os morangos) e a salada ceasar, mas esta deixa a desejar já que vem cheia de um molho bem gorduroso.
Isso tudo explica a obesidade do povo americano. Mas não é so a alimentação: é um povo que pode ser chamado de ‘preguiçoso’. Vi várias crianças de 4, 5 e 6 anos de idade andando em carrinhos de bebês e pessoas que não tinham problemas de locomoção andando de carrinhos e cadeiras de rodas, por puro comodismo (ou preguiça de andar, chamem como acharem melhor). Nos fast food as famílias se reunem para almoçar, provavelmente pelo baixo preço da refeição: um sanduíche burguer king que aqui no Brasil custa 8 ou 9 reais, lá é 1 dólar – dá pra saber porque a classe pobre é bem obesa.
Já havia pesquisado antes, e sei que existem campanhas contra a obesidade na terra do Tio Sam, porém não vi nada disso lá. Vi comida com altíssimo valor calórico, muita gordura hidrogenada, muito sal e açúcar, prateleiras de farmácias e supermercados lotadas de vitaminas e suplementos e na seção “nutrição” das livrarias, somente livros com dietas tipo “south beach” “dr. atkins” e “dieta da lua”. Nos supermercados não conseguimos comprar sanduíches naturais, ou até pacotes pequenos de biscoitos: as porções são enormes. As únicas porções pequenas que encontrei foram de frutas – e por um preço altíssimo e um aspecto um pouco desagradável!
Por isso, se você vai visitar os Estados Unidos, se prepare: a alimentação é um incoveniente em um país tão desenvolvido. Não estou falando que o Brasil é um exemplo: convivemos com doenças crônicas relacionadas a obesidade e com fome e desnutrição aqui, porém a dificuldade de encontrar alimentos saudáveis é substancialmente menor que para os norte americanos. Quem conhece sabe do que estou falando, quem irá visitar já está avisado – e pode depois dar o seu depoimento aqui!
Até a próxima!
Anúncios

4 respostas em “Volta ao Mundo: Estados Unidos

  1. Concordo que são preguiçosos e se alimentam mal. No entanto sempre tem opção de alimentação saudável. Passei 20 dias lá e tinha salada até na farmácia (walgreens) e a um preço muito bom (4 dólares com frango) e com molho separado (que eu nunca usava). Até na MacDonalds tem uma salada bem razoável, se vc não utilizar o molho. Acho que tem para todos os gostos, o problema é que quantidade mínima de pessoas tem força de vontade para dispensar o mega hamburguer com sobremesa e escolher uma salada ou algo bem menos apetitoso, ainda mais porque muitos possuem a mentalidade de que férias é férias até da alimentação saudável.

  2. Pois é… Vou passar 3 semanas lá, e estou preocupada c a questao da alimentaçao, já q eu como so arroz integral, pão integral, mtas frutas, saladas e pouquíssimos derivados de carne. Mas, eu cunhado q tb é "natureba" sempre leva na mala aveia, frutas secas e castanhas, biscoitos e bolachas. Até cx de Ades ele já levou… Vou levar algumas dessas coisas. Dps eu conto como foi…

  3. Os EUA tem graves problemas com alimentação e saúde. Não é atoa que as grandes campanhas para melhorar a alimentação (ex: eat 5 a day) e as grandes pesquisas na área são feitas por lá. Mas acredito que isto está prestes a mudar, principalmente nas grandes metrópoles. Orlando ainda sofre com o "peso" de ser a sede da Disney, e os turistas buscam é isto mesmo, comida fácil, barata e "gostosa". Ao contrário, Nova York me surpreendeu. Apesar das comidas "saudáveis" serem relativamente mais caras, elas são fáceis de serem encontradas: frutas, saladas, carnes magras, boas massas com leves molhos…isto porque o novaiorquino é mais moderno, mais antenado, mais preocupado com a saúde. As pessoas praticam corrida no central park (não são poucos) e andam a pé por toda a cidade. Nos EUA os obesos ainda são os interioranos, aqueles de cidade pequena, que gostam do velho ovo com bacon e 1 litro de leite integral…e são eles os desafios do ministério da saúde…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s