Chocolate

Ainda como parte de nosso Especial Chocolate/Páscoa, vejam que delícia de texto:

ALEXANDRE DUMAS

O texto abaixo é do Grande Dicionário de Culinária Ilustrado, de
Alexandre Dumas, publicado pela primeira vez em 1873

” Dizem que a palavra chocolate tem sua origem em duas palavras mexicanas : choco, som ou barulho e atle, água, porque o povo mexicano o bate na água para escumá-lo. As damas do Novo Mundo são loucas por chocolate.”

“Conta-se que, não contentes em o degustarem em casa o dia inteiro, às vezes o levam para a igreja, sensualidade que lhes atraiu a censura e as críticas de seus confessores, os quais, porém, acabaram tomando o partido delas, desviando seu interesse para outras coisas, pois estas damas faziam a gentileza de lhes oferecer uma xícara de tempos em tempos, convite que não declinavam.

“Enfim o reverendo padre Escobar, cuja metafísica era tão sutil quanto sua moral conformista, declarou formalmente que chocolate com água não quebrava em absoluto o jejum, proclamando assim, em benefício de suas belas penitentes, o antigo adágio : Liquidum non frangit jejunium [O líquido não infringe o jejum].”

“Importado para a Espanha no século XVII, o hábito do chocolate popularizou-se instantaneamente. As mulheres, e sobretudo os monges, adotaram avidamente esta bebida nova e aromática, e o chocolate virou moda. Os costumes não mudaram sob esse aspecto, e ainda hoje, em toda a Península, é de bom tom oferecer chocolate em todas as ocasiões em que a polidez exige certa delicadeza, e isso em toda a parte e em todas as casas respeitáveis.”

” O chocolate atravessou os montes com Ana d’Austria, mulher de Luís XIII, que foi a primeira a importá-lo para a França, onde, sempre com a ajuda dos monges franceses, a quem seus confrades da Espanha enviavam amostras de presente, também virou coqueluche. No início da Regência, convencionara-se cada vez mais que o café, igualmente recém importado, era uma bebida de luxo e de curiosidade, ao passo que o chocolate era considerado, muito compreensivelmente, de resto, um alimento saudável e agradável.”

“Brilliat-Savarin, em seu excelente livro sobre os Clássicos da mesa, recomenda o chocolate como uma substância tônica estomáquica e mesmo digestiva. Afirma que as pessoas que o consomem gozam de uma saúde constantemente estável, e fala do chocolate com âmbar como excelente para as pessoas cansadas por um trabalho qualquer.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s